POESIA SUGERIDA POR LEITORES

Fotografia da minha autoria


«Ela é poesia para ser lida com a alma»


Os «poemas não se ouvem entre os gritos» é um verso da Carolina Deslandes. Embora o considere extremamente alinhado com o género literário que eleva, não partilho dessa imagem, porque acredito que se há algo que se faça ouvir no meio do caos é a poesia, fazendo do seu traço lírico a margem que nos ampara.

Assim, a poesia é, também ela, um laço invisível que une leitores: pela dor, pela sensibilidade, pelo erotismo, pelo abstrato, pela harmonia, por tudo o que nos torna humanos e vulneráveis, permitindo-nos compreender que existem camadas que podem ser descobertas sem pressa, com alma, ao ritmo dos nossos passos.

Por isso, e porque sei que é um género no qual pretendo viver mais tempo (a ler e a escrever), descobrindo novas identidades e registos, perguntei a alguns leitores que livros e/ou autores de poesia recomendam.


OS LEITORES SUGEREM POESIA



Tornou-se, rapidamente, uma figura de referência, porque tem uma escrita muito relacional. E creio que Vem à Quinta-Feira é o livro que reúne maior consenso no leque de favoritos - é uma janela aberta para o mundo.



Três nomes que ainda não descobri. Quer dizer, Maya Angelou li em prosa - Carta à Minha Filha e Sei Porque Canta o Pássaro na Gaiola - e Maria Teresa Horta apenas li no Novas Cartas Portuguesas, mas, como os textos não são assinados, é como se não conhecesse a sua forma de comunicar por escrito. No que diz respeito à poesia, são vozes para conhecer e a Sofia facilitou-me a vida ao indicar três títulos de cada autor.



Desta lista, apenas conheço Cláudia R. Sampaio e recomendo imenso Uma Mulher Aparentemente Viva. Portanto, fui procurar pelos restantes e escolher a obra que me despertou maior curiosidade. Eis as selecionadas: Uma Vida de Aldeia (Louise Glück), Ariel (Sylvia Plath), Blue Horses (Mary Oliver), Já Não Me Deito em Pose de Morrer (Cláudia R. Sampaio) e Herbarium (Emily Dickinson) - nem todos estão traduzidos.



É um dos nomes que figura há mais tempo na minha lista de desejos e Manhã (que esteve quase para vir comigo da Feira do Livro do Porto), Bandolim e Estar em Casa são os títulos que mais me entusiasmam.



As minhas sugestões tinham um único propósito: fugir aos nomes que recomendo sempre, porque, embora os adore, não me queria tornar repetitiva. Assim, deixo-vos com três indicações aconchegantes: Alegria Para o Fim do Mundo (Andreia C. Faria), Mundo (Ana Luísa Amaral) e Movimentos no Escuro (José Miguel Silva).


Feliz Dia Mundial da Poesia. Obrigada pelas sugestões maravilhosas ♥

12 comments

  1. Belas sugestões. O meu elogio
    .
    Saudações poéticas.
    .

    ResponderEliminar
  2. Respostas
    1. Se em algum momento decidires arriscar, acho que tens aqui boas sugestões 😊

      Eliminar
  3. Adoro poesia desde pequenina *.* E gostie muito das tuas sugestoes :) Feliz Dia da Poesia, minha querida :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Embora leia pouca poesia, algo que quero mudar, também gosto muito! Feliz dia da poesia também para ti, minha querida 💫

      Eliminar
  4. Que nem todas conhecia, mas parece ser uma boa sugestão que vou acabar por levar
    Beijinhos
    Novo post
    Tem Post Novos Diariamente

    ResponderEliminar
  5. Feliz Dia da Poesia, para a minha poetisa preferida. Confesso que leio pouca poesia, por isso estas sugestões veem mesmo a calhar. Vou levá-las para ir descobrindo.

    Beijinho grande, minha querida!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada e igualmente, minha querida *-*
      Curiosamente, também é um género que leio pouco, mas quero mudar isso

      Eliminar
  6. Não é o meu género de leitura preferido, mas eventualmente, lá abro algumas exceções. 😃

    ResponderEliminar