LISTA DE DESEJOS LIVRÓLICOS

Fotografia da minha autoria



«Vivi mais nos livros do que em qualquer outro lugar»


A minha definição de mimar inclui sempre livros, sejam eles emprestados ou oferecidos, porque acredito que é um gesto que denota lembrança, atenção e cuidado em relação aos outros e às suas preferências. Portanto, em épocas-chave ou em momentos espontâneos, priorizo-os como forma de demonstrar o meu apreço.

Pelo mesmo princípio - e porque adoro a possibilidade de me perder em infinitas histórias e registos narrativos -, fico bastante sensibilizada quando, ao desembrulhar o presente, encontro um novo exemplar. Assim sendo, se me quiserem surpreender ou estiverem à procura de inspiração para surpreender alguém, trago uma versão atualizada da minha lista de desejosos livrólicos, com cinco autores portugueses e cinco autores estrangeiros.


CINCO LIVROS DE AUTORES PORTUGUESES

 Mãe, Doce Mar, João Pinto Coelho 
«Depois de passar a infância num orfanato, Noah conhece finalmente Patience, a mãe, aos doze anos. Mas, apesar de ela fazer tudo para o compensar, nunca se refere ao motivo do abandono; e, por isso, seja na casa de praia de Cape Cod, onde passam temporadas, seja no teatro do Connecticut onde acabam a trabalhar juntos, há um caminho de brasas que teima em separá-los mas que nenhum ousa atravessar».

 Do Outro Lado, Mafalda Santos 
«E se não existisse apenas uma realidade? Uma história de amor, um vírus mortal, uma mentira avassaladora. Gabriel e Sara conheceram-se e imediatamente apaixonaram-se. Viveram uma semana de amor até que Sara desapareceu. E com ela a rua dela, o prédio onde vivia, tudo. Gabriel procura-a, desesperado».

 Caminho Rumo ao Eclipse, Tiago Bettencourt 
«Dentro deste livro há portas para fora dele, e nessas portas há filmes com canções, também elas portas para onde o leitor, ou espectador e ouvinte, esteja disposto a ir».

 O Lixo na Minha Cabeça, Hugo Van Der Ding 
«De Juliana Saavedra, a psicanalista que deixa os pacientes na merda, a Celeste da Encarnação, velha mas moderna, passando pel’ As Aventuras da Dra. Messalina, Duas Amigas, Dois Astronautas, Dates From Hell e muito, muito mais, sem esquecer - curiosamente - Esteves & Marina e as suas mocas de erva: eis uma seleção altamente criteriosa dos melhores e piores bonecos de um homem que não sabe desenhar, mas por acaso até se safa a mandar umas bocas».

 A Menina Invisível, Rita Cruz 
«É numa casa aristocrática que Alice acorda um dia, sem memória da violência que a trouxe até ali e sem saber que foi salva pelo menino Pedrinho, o filho do conde. Alice tem um segredo que Pedrinho descobre na noite em que quase a perde: ela pode ser invisível».


CINCO LIVROS DE AUTORES ESTRANGEIROS

 Maus, Art Spiegelman 
«Maus ("rato", em alemão) é a história de Vladek Spiegelman, judeu polaco sobrevivente de Auschwitz, narrada por si próprio ao filho, o cartoonista Art Spiegelman. O livro é considerado um clássico contemporâneo da BD. Foi publicado em duas partes: a primeira em 1986 e a segunda em 1991. No ano seguinte, o livro ganhou o prestigioso Prémio Pulitzer de literatura».

 O Dicionário das Palavras Perdidas, Pip Williams 
«Em 1901, descobriu-se que faltava a palavra “escrava” no Dicionário de Inglês Oxford. Esta é a história da menina que a roubou. Esme nasceu num mundo de palavras. Órfã de mãe e irreprimivelmente curiosa, passa a infância no Scriptorium, um barracão de jardim em Oxford onde o pai e um grupo de lexicógrafos dedicados selecionam palavras para o primeiro Dicionário de Inglês. Esme acompanha tudo a partir do seu lugar, debaixo da mesa, sem ser vista nem ouvida. Um dia, um pedaço de papel contendo a palavra “escrava” cai ao chão. Esme apanha-o e esconde-o na velha caixa de madeira da sua amiga, Lizzie, uma jovem criada de servir na casa grande. Esme começa a reunir outras palavras do Scriptorium, palavras descartadas ou negligenciadas pelos homens do dicionário. Palavras que a ajudam a entender o mundo».

 Nadar no Escuro, Tomazs Jedrowski 
«Da embriaguez do primeiro amor à melancolia silenciosa do crescimento e da separação, este livro é uma combinação potente de romance, intriga e história. Lírico e sensual, envolvente e intenso, Nadar no Escuro explora a liberdade e o amor em todas as suas encarnações».

 Na Terra Somos Brevemente Magníficos, Ocean Vuong 
«Na Terra Somos Brevemente Magníficos é a carta de um filho à mãe que não sabe ler. Escrita quando o narrador não tem ainda trinta anos, a carta evoca o passado de uma família e narra uma história que tem como epicentro o Vietname, desvendando aspetos da sua vida que a mãe nunca conheceu e levando a uma inquietante revelação final».

 A Camareira, Nita Pose 
«Molly, a camareira, está completamente sozinha no mundo. Sim, está habituada a ser invisível, e é isso mesmo que também é no Regency Grand Hotel, onde, todos os dias, dobra roupa, faz as camas dos quartos de lavado, põe miniaturas de champô e pequeninos sabonetes nas casas de banho, limpa o pó e os segredos que os hóspedes deixam para trás quando fazem check-out. Ela é apenas uma camareira - porque haveria alguém de reparar nela?».

12 comments

  1. Excelentes sugestões. Neste momento eu não tenho assim grandes desejos livrólicos, porque ainda tenho alguns livros na TBR por ler e quero ver se para o ano os leio. No entanto gostava descobrir a obra do Robert Brydza e da Colleen Hoover.

    Bom feriado, minha querida.

    Beijinho grande.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também não deveria ter, porque a lista dos livros por ler continua grande, mas não resisto ahahah tenho curiosidade com a obra do Robert Brydza

      Eliminar
  2. Que sugestoes tao boas *.* Quero muito o do Hugo Van Der Ding :)

    ResponderEliminar
  3. Confesso que adorei as sugestões! :)

    www.amarcadamarta.pt

    ResponderEliminar
  4. Que acaba por ser umas boas sugestões para se conhecer ou até comprar para oferecer
    Beijinhos
    Novo post
    Tem Post Novos Diariamente

    ResponderEliminar
  5. Respostas
    1. Tenho imensa curiosidade em relação a todos
      Obrigada e igualmente!

      Eliminar