LEITURAS PARA ABRAÇAR AS FÉRIAS

Fotografia da minha autoria



«Quem lê transporta-se para outros mundos»


A minha predisposição está quase sempre pronta para apanhar boleia de um livro. Porque não preciso de muitas desculpas para ler. Aliás, qualquer altura é propícia para o efeito e faço por diversificar os géneros com que me cruzo. Além disso, tento manter um ritmo constante, pois é uma maneira de cuidar de mim. No entanto, parece que há algo neste tempo veranil que me inspira a deambular por um número maior de histórias.

Creio que a leveza das férias, por si só, desperta essa consequência. Em simultâneo, existe o dialeto tão próprio do nosso estado de espírito, uma organização mais ampla e, sobretudo, uma procura por novos contextos e paisagens que nos permitam viajar na companhia de exemplares especiais. Portanto, aproveitando para embarcar em narrativas descomplicadas ou, pelo contrário, que exijam um pouco mais de nós - e que, por esse motivo, ficam em espera, na estante -, talvez necessitemos de uma lista de leituras personalizada.

Confesso, ainda assim, que não costumo fazer uma grande diferenciação literária entre estações, porque depende do quanto o livro me atrai, da simbiose entre a sinopse e a minha vontade de a desvendar ao pormenor. E é desta forma que transito de uma obra para outra. Observando os títulos que habitam cá em casa, há seis que se afiguram como prioritários e quatro que acredito proporcionarem leituras transformadoras.


 QUATRO LIVROS QUE LI E RECOMENDO 


Devem ler O Que Dizer das Flores, de Maria Isaac, porque:
📖 O enredo caracteriza bem a essência do nosso Portugal rural;
📖 A escrita da autora é envolvente;
📖 Tem um ritmo alucinante e misterioso;
📖 As personagens são tão credíveis e carismáticas, que dificilmente as esqueceremos.

Devem ler O Lugar das Árvores Tristes, de Lénia Rufino, porque:
📖 Coloca a tónica no quanto as vítimas, sobretudo se forem mulheres, ainda são tratadas como culpadas;
📖 Mostra-nos que o amor é o nosso maior impulso;
📖 Tem uma caracterização social coesa e fantástica;
📖 Faz-nos refletir sobre uma série de questões fraturantes.


Devem ler Heartstopper Volume 1 e Heartstopper Volume 2, de Alice Oseman, porque:
📖 O casal é amoroso;
📖 A história é muito credível e proximal;
📖 Coloca uma bandeira na comunidade LGBTQIA+, na aceitação das diferenças, na entreajuda e na necessidade de sermos mais empáticos com os nossos pares;
📖 Leva-nos numa viagem de autodescoberta.


 SEIS LIVROS QUE QUERO LER 


Esse Cabelo, Djaimilia Pereira de Almeida
«Esta é a história de uma menina que aterrou despenteada aos três anos em Lisboa, vinda de Luanda, e das suas memórias privadas ao longo do tempo, porque não somos sempre iguais aos nossos retratos de infância; mas é também a história das origens do seu cabelo crespo, cruzamento das vidas de um comerciante português no Congo, de um pescador albino de M’banza Kongo, de católicas anciãs de Seia, de cristãos-novos maçons de Castelo Branco - uma família que descreveu o caminho entre Portugal e Angola ao longo de quatro gerações com um à-vontade de passageiro frequente» - este exemplar, na realidade, já comecei a ler.

Jesus Cristo Bebia Cerveja, Afonso Cruz
«Uma pequena aldeia alentejana transforma-se em Jerusalém graças ao amor de uma rapariga pela sua avó, cujo maior desejo é visitar a Terra Santa. Um professor paralelo a si mesmo, uma inglesa que dorme dentro de uma baleia, uma rapariga que lê westerns e crê que a sua mãe foi substituída pela própria Virgem Maria, são algumas das personagens que compõem uma história comovente e irónica sobre a capacidade de transformação do ser humano e sobre as coisas fundamentais da vida: o amor, o sacrifício, e a cerveja».

O Pecado de Porto Negro, Norberto Morais
«Porto Negro, conhecida entre os marinheiros do mundo como a Cidade do Amor Vadio, é um lugar remoto, plantado no coração dos trópicos, onde, durante o dia, dizem, cheira ao suor da vida dos homens e, à noite, ao perfume das mulheres da vida [...] é um mosaico de histórias que se vão encadeando para construir um romance sobre o carácter circular do tempo e aquilo que em nós há de mais primitivo, profundo e humano».


Flecha, Matilde Campilho
«Este é um livro de histórias. Narrativas que foram surgindo um dia depois do outro, às vezes durante a tarde, outras logo pela manhã, e a maioria delas quando a noite já havia caído. Talvez o escuro seja mais propício às histórias. Seja como for, de uma maneira ou de outra, todas quiseram chegar-se à luz. Nem que fosse por um segundo. Umas chegaram-se tanto que passaram a ser, elas mesmas, a candeia que iluminou uma noite inteira. Nestas páginas estão retratos imaginários, e dentro desses retratos podem inscrever-se, à vez, coisas como: uma paisagem; um objeto; uma pedra; um bicho; um fogo; um gesto; um instrumento musical; um rosto; um deus. Por vezes, essas coisas vivas e mortas misturam-se num só retrato, como acontece na vida».

O Prisioneiro do Céu, Carlos Ruiz Zafón
«Barcelona, 1957. Daniel Sempere e o amigo Fermín, os heróis de A Sombra do Vento, regressam à aventura, para enfrentar o maior desafio das suas vidas. Quando tudo lhes começava a sorrir, uma inquietante personagem visita a livraria de Sempere e ameaça revelar um terrível segredo, enterrado há duas décadas na obscura memória da cidade. Ao conhecer a verdade, Daniel vai concluir que o seu destino o arrasta inexoravelmente a confrontar-se com a maior das sombras: a que está a crescer dentro de si».

O Que Veem as Estrelas, Nuno Camarneiro
«Quando uma menina chamada Rita, um cão chamado Bernardino e um cientista chamado Alfredo se encontram num jardim, todas as perguntas são possíveis. De olhos fechados e com as ideias muito abertas é possível observar o universo inteiro, mesmo planetas em forma de cachimbo, girafas marrecas...».


O mais fantástico é que esta lista pode [e está] sempre a renovar-se ♥

24 comments

  1. Estou a ler a colecao Heartstopper e nao consigo parar :) Ja vou no terceiro volume <3 Muito obrigada pelas excelentes sugestoes :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou desejosa que traduzam os terceiro volume! Que coleção especial *-*

      Eliminar
  2. Que belas sugestões. Vou levar algumas :)

    ResponderEliminar
  3. Confesso que, quando de férias, gosto de ler um bom livro
    .
    Início e semana feliz. Cumprimentos.
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
  4. Ainda não li nenhuma dessas sugestões, vou levá-las.

    Obrigada, minha querida!

    Beijinho grande!

    ResponderEliminar
  5. Boas sugestões. Vou ter em consideração.
    Beijinhos
    Coisas de Feltro

    ResponderEliminar
  6. Que tens aí umas boas sugestões para uma pessoa seguir, acho que sim vou levar
    Beijinhos
    Novo post
    Tem post novos todos os dias

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou muito curiosa para descobrir alguns dos livros que mencionei :)

      Eliminar
  7. Acredito que sejam boas sugestões! Eu estou a ler o muito falado "A anomalia" é viciante e intrigante! Despertou-me interesse o "Jesus Cristo bebia Cerveja"!
    Boa semana!

    marisasclosetblog.com

    ResponderEliminar
  8. Fiquei curiosa com a última obra! :D

    www.amarcadamarta.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também é uma das que me deixa mais curiosa, até porque estou desejosa de descobrir a faceta de escritor de livros infantis de Nuno Camarneiro :)

      Eliminar
  9. Óptimas sugestões para começar bem a semana.

    ResponderEliminar
  10. penso que títulos são, pelo menos para mim, muito importantes, porque podem ter, ou não, um poder de atração, e dos livros citados em teu post, nesta tua lista, dois chamaram mais a minha atenção: "O Lugar das Árvores Tristes" e "Jesus Cristo Bebia Cerveja". a tua fotografia está bonita, as cores estão harmoniosas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Têm, de facto, uma grande influência :)
      O Lugar das Árvores Tristes é maravilhoso! Mal posso esperar para descobrir Jesus Cristo Bebia Cerveja.
      Muito obrigada!

      Eliminar
  11. Estou absolutamente afastada da tua lista. Confirmo que as preferências dos leitores portugueses é bem diferente das dos leitores alemães.

    Gostei muito de ler o texto, assim como gostei da fotografia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa é, também, a magia da leitura: cada leitor traçar o seu caminho :)
      Muito obrigada!

      Eliminar