ENTRELINHAS || PESSOAS NORMAIS

Fotografia da minha autoria



«Uma história de fascínio, amizade e amor mútuos»

Avisos de Conteúdo: Depressão, Suicídio, Violência doméstica, 
Negligência parental, Relações abusivas


As relações humanas conseguem ser complexas, porque temos todos maneiras distintas de encarar a vida e porque nem sempre nos encontramos no mesmo nível de compromisso. Portanto, é nesta ambiguidade que nos movimentamos, fortalecendo laços que nos complementam. No entanto, por mais que tentemos que resultem, há ligações que se revelam pouco saudáveis: como a que conhecemos no livro de Sally Rooney.

«Receia ficar sozinho com ela como está agora, mas também 
imagina coisas que lhe poderia dizer para a impressionar»

Pessoas Normais conta-nos a história de um casal adolescente, que tanto procura crescer em sintonia, como tenta distanciar-se, compreendendo a dificuldade que se encerra nesse passo. Porque, por maiores que sejam as diferenças, existem sentimentos inquebráveis. Com uma narrativa coesa, que nos embala em várias sensações, emoções e traumas, é percetível que esta relação reflete o impacto de uma comunicação débil, que constrói inúmeras barreiras e que acaba por condicionar o lado mais sóbrio e puro das nossas interações.

«Nunca acreditou que fosse possível ser amada por alguém»

Creio que este retrato não se esgota no plano literário. Antes pelo contrário, é muito fidedigno ao contexto real. E, como tal, divide-se por temas de máxima importância: saúde mental, violência doméstica, depressão, monoparentalidade, manipulação e a mudança de identidade [para corresponder às necessidades dos demais]. Além disso, é interessante verificar como, durante o desenrolar da ação, há uma inversão de papéis. Por entre falhas e acertos, medos e frustrações, sentimos o desconforto de certas situações, porque é tudo credível.

«Eu perdoo-te, disse»

Confesso, apesar de tudo, que não me revejo na abordagem dos protagonistas, atendendo a que considero demasiado precioso manter um diálogo franco com aqueles que amamos. Não obstante, é esta filosofia que os permite crescer, uma vez que se veem forçados a assumir compromissos, a gerir feridas passadas e a entender qual o caminho que pretendem seguir e que tipo de relacionamento querem manter. É por essa razão que a ligação entre ambos tem tanto de natural, como de complicada: porque se estão a descobrir como indivíduos e como casal. E, não tão raras vezes assim, são os silêncios que influenciam as suas atitudes.

«Espero que possamos apoiar-nos sempre um ao outro»

Pessoas Normais mostra-nos as consequências de um amor codependente, submisso, e dos elos familiares disfuncionais. Em simultâneo, alerta-nos que a química sexual é fundamental, porém, uma relação sólida vai muito para além desse fator. E, sobretudo, leva-nos a repensar o verdadeiro significado de amar e ser amado.

«O mundo será um lugar tão preservo que o amor não se 
distinga das formas mais abjetas e mais ultrajantes de violência?»


// Disponibilidade //

Wook: Livro | eBook
Bertrand: Livro | eBook

Nota: O blogue é afiliado da Wook e da Bertrand. Ao adquirirem o[s] artigo[s] através dos links disponibilizados estão a contribuir para o seu crescimento literário - e não só. Muito obrigada pelo apoio ♥

18 comments

  1. Mais uma excelente sugestao com assuntos que devem ser mais falados e discutidos para que acabem de uma vez por todas... O caminho é longo mas nao podemos desistir <3

    ResponderEliminar
  2. Não conhecia. Beijinhos e boas leituras :)

    ResponderEliminar
  3. Acredito que seja um livro muito interessante de ler.
    .
    Feliz fim-de-semana.
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
  4. Já tinha ouvido falar deste livro, extremamente importantes os temas abordados. Vou levar a sugestão.

    Beijinho grande, minha querida!

    ResponderEliminar
  5. Não conheço o título mas achei interessante, provavelmente iria gostar.
    Beijo
    Coisas de Feltro

    ResponderEliminar
  6. Nunca li nada da jovem autora irlandesa, mas mais tarde ou mais cedo, tenciono conhecer a sua obra. A tua análise do romance é excelente como sempre.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando leres, diz-me o que achaste :)
      Muito obrigada, Teresa!

      Eliminar
  7. Olha que ainda não tinha ouvido falar, mas sim parece ser bem bom para conhecer
    um bom fim de semana
    Beijinhos
    Novo post
    Tem post novos todos os dias

    ResponderEliminar
  8. É um livro interessante, envolvendo temas que mexe, excelente sugestão, Andreia bjs.
    http://www.lucimarmoreira.com/

    ResponderEliminar
  9. Por acaso já me tinha aparecido sugerido no Goodreads, mas na altura não considerei ler. Como sabes levo a tua opinião sempre em consideração e estou a considerar adquirir o audiobook e dar-lhe uma oportunidade. Um beijinho Andreia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sinto-me mesmo lisonjeada com essa confiança. Muito obrigada *-*
      Espero que te proporcione uma excelente leitura

      Eliminar