Os 7 concertos da minha vida

Fotografia da minha autoria


«Eu nasci com música dentro de mim»



A minha presença em concertos não remonta a um tempo longínquo. Apesar de adorar música, escutá-la ao vivo, partilhando toda aquela experiência transcendente com tantas outras pessoas, nunca foi uma prática recorrente. E, sendo sincera, não encontro uma explicação perfeitamente lógica para isso. No entanto, após alterar por completo esta lacuna, já vivi momentos indescritíveis, que permanecerão, eternamente, no lado esquerdo do meu peito.

Lembro-me de, há vários anos, ter tentado ir ver um concerto dos D' ZRT, no Pavilhão Rosa Mota. Andei em êxtase desde que adquiri o bilhete. E, naturalmente, entrei em contagem decrescente, ansiando a oportunidade de os ver tão perto, vibrando com cada uma das suas canções. Contudo - e contra todas as minhas expectativas -, o espetáculo foi cancelado e o meu entusiasmo transformou-se em lágrimas - se calhar, agora que reflito sobre o assunto, precisei de lidar com essa tristeza, o que excluiu qualquer hipótese de procurar viver um novo momento desta dimensão; talvez o medo de passar pela mesma desilusão tenha falado mais alto e vencido a minha vontade de estar. Por isso, inconscientemente, prolonguei a cura dessa ferida por um período de tempo bastante considerável. Refeita do choque - e com uma energia revigorada -, só precisei da ocasião certa para quebrar a apatia e para me perder no encanto e na magia que só um concerto ao vivo pode ter. Para meu deleite, surgiram várias. E é extremamente complicado selecionar as melhores, porque cada artista tem uma alma e uma abordagem distintas, conquistando-me por diferentes motivos.

Nos Aliados, do meu inigualável Porto, cantei, dancei e emocionei-me ao som d' Os Azeitonas, da Ana Moura, dos Deolinda, dos GNR, dos D.A.M.A, de António Zambujo. Já na Serra do Pilar, em Vila Nova da Gaia, fui esmagada pelo talento da Gisela João, da Mariza e do Camané. Mas também já rumei ao parque de estacionamento do Mar Shopping para me surpreender com a Aurea, com o Miguel Araújo e, dentro do centro comercial, com a Cuca Roseta. Estive em Espinho para ouvir Rita Guerra e Jimmy P. E aproveitei a Festa da Broa, em Avintes, para reforçar a minha admiração por Pedro Abrunhosa. E mesmo na Queima das Fitas do Porto já acrescentei James Morrison, James Arthur, Richie Campbell, Átoa, David Carreira e tantos nomes mais. Porém, propositadamente, ocultei alguns deles, porque são os sete concertos da minha vida.


Rui Veloso | Serra do Pilar: O «Pai do Rock» português há-de ser sempre o músico a figurar no topo das minhas preferências. A sua identidade, a forma como se expressa, o seu carisma são insubstituíveis! Cresci a ouvi-lo. A admirá-lo. E a sentir que a sua versatilidade é transversal a várias gerações. Quando surgiu a possibilidade de o ver na Serra do Pilar, nem hesitei. E aquele momento, para além de me desarmar, marcou-me profundamente - e para sempre. Depois deste, já tive a oportunidade de o reencontrar nos Aliados, mas o primeiro concerto tem um peso ainda mais especial. Por cada detalhe. Mas não posso deixar de destacar o local em si, pois tornou tudo mais intimista e surpreendente.

Os Aurora | Gafanha da Nazaré: Foi o primeiro grande concerto - em nome próprio - que vi deles. Acompanhei o crescimento do grupo durante o seu percurso no Factor X. E vi-os criar raízes fora deste programa televisivo. Naturalmente, ocasiões destas têm um encanto especial, despertando o meu lado mais emocional, porque lhes reconheço um talento enorme e um mérito inquestionável. Por isso, vivi Uma Noite Memorável.

Diogo Piçarra | Coliseu do Porto: O local em si já é mítico. Juntar-lhe um artista como o Diogo significa superar qualquer expectativa. O que se viveu naquele momento é difícil de transcrever em palavras, porque foi a simbiose perfeita entre música, talento, emoções e amor. Pessoalmente, acho que é mesmo este o sentimento que melhor define o que aconteceu naquela sala - amor. Porque também é isso que o move. Num piscar de olhos, já não falta assim tanto para fazer um ano que consegui marcar presença num concerto que me encheu as medidas - e graças à minha afilhada.

Kaiser Chiefs | Queima das Fitas do Porto: Após uma série de desencontros, consegui, finalmente, ver uma das bandas que mais admiro. Este grupo britânico de indie rock era o que mais ansiava ver. Passei a semana a suspirar pelo segundo sábado de queima. E estive quase na iminência de, tão perto, não conseguir assistir ao concerto [responsabilidade de quem fazia parte de uma Associação de Estudantes]. Para felicidade plena do meu coração, não tive que lidar com este volte-face e pude desfrutar de um grandioso momento. Estava bastante expectante e foi ainda melhor do que aquilo que algum dia imaginei. Sem palavras!

Expensive Soul | Espinho: Esta cidade tem sido palco de ocasiões musicais memoráveis. E uma delas foi o concerto do meu grupo português de eleição. New Max e Demo, como costumo dizer, não têm idade, porque os acompanho desde que me lembro de ser alguém. E tenho a certeza que farão sempre parte da minha vida. Já os tinha visto no Mar Shopping e nos Aliados - e fiquei completamente siderada, no melhor sentido possível. Mas em Espinho foi surreal. Que energia. Que ambiente. Que onda de genialidade! É impossível não ficarmos contagiados com o espetáculo que proporcionam. E com a ligação que estabelecem com o público. Que abuso de talento!

Os Quatro e Meia | Espinho: Há acasos bonitos. E foi assim que, algures em 2014, tropecei na música P'ra Frente é que é Lisboa. Desde então, nunca mais os larguei. O meu primeiro contacto com a banda aconteceu aquando da apresentação do seu álbum de estreia, Pontos nos Is, na Fnac do Norte Shopping. Já aí tinha ficado [ainda mais] rendida, mas ao ouvi-los em Espinho, numa noite nada agradável climatericamente, reforcei a certeza de que são do melhor que temos em Portugal. Foram surpreendentes. Originais. Intimistas. Eletrizantes. E tudo na medida e no tempo certo. A história que nos contam a cantar é de um aconchego sublime. Voltei a ver magia a acontecer. Vozes a unirem-se em perfeita harmonia. E música a ser partilhada de uma forma tão bela e genuína. Quem me dera que se tivesse prolongado por mais tempo.

Amor Electro | Bragança: Curiosamente, só íamos ouvir um pouquinho do concerto, porque coincidiu com a nossa última noite de férias e, no dia seguinte, teríamos que acordar bastante cedo. No entanto, fomos completamente arrebatados pelo talento inconfundível da banda, o que tornou impensável irmos embora sem ser no final. Honestamente, acho que a Marisa, sem desfazer o resto do grupo, é das artistas mais completas. E a emoção que transparece em cada interpretação é comovente. Toca quem ouve. E cria uma energia transcendente. Chorei na mesma proporção com que saltei entusiasmada. E vivenciei um espetáculo único, que me fez desligar do mundo em meu redor.



Quais são os concertos da vossa vida?

26 comentários

  1. Muito bom 👏🏼
    Eu cheguei a ver os D'Zrt 😊
    Os meus: João Pedro Pais, Miguel Araújo, Os Azeitonas, The Gift, Old Yellow Jack, Rádio Comercial, My Cousin Rock e Daddy Jack Band.

    ResponderEliminar
  2. Nossa!! Tantos concertos!
    Confesso que a minha lista é minúscula... por alguma razão estranha nunca tive o hábito de ouvir música ao vivo, talvez porque a maioria das bandas/artistas que gosto já morreram ahaha xD
    É muito grave que ainda não o tenha feito, mas ando mortinha para ir ver o Rui Veloso. É dos meus favoritos de sempre e nunca o ouvi ao vivo!
    Estive também com os Expensive Soul no Marshopping eheh :) Já vi 7 concertos deles e tenho a certeza que não vou ficar por aqui!

    Beijinhos,

    Daniela

    ResponderEliminar
  3. Uiii que belas recordações de concertos tens tu aqui :) Que post tal bem recheado de boas musicas :) também tenho uma história similar à tua dos DSR’T, já falei dele no meu blog, o concerto Nao foi cancelado mas a última da hora decidi não ir ao concerto dos U2 por causa do meu ex namorado que também ia d vendi o bilhete, custou me muito mas há 3 anos o meu Rui ofereceu me essa experiência única :) dos concertos da minha vida recordo com carinho Pedro Abrunhosa na Exponor em 97, Deolinda na Queima em 2006 e na Serra do Pilar em 2011,Rui Veloso no Rosa Mota algures em 1997 salvo erro, Miguel Araújo em 2012 na Cada da Música com o Nuno Markl :)
    Bjinhosss minha querida e bom domingo*
    https://matildeferreira.co.uk

    ResponderEliminar
  4. A música sua paixão,
    dentro do seu peito
    onde está o coração
    nesse lado esquerdo!

    Tenha um excelente dia de domingo Andreia.

    ResponderEliminar
  5. Bem já foram tantos, eu sou maluca por música ao vivo e tento ir aos das festas municipais, porque bilhetes para uma família acaba por ficar um bocado caro. Vou destacar só os do último ano: Amor Electro, David Fonseca, António Zambujo e Azeitonas. Muito bom!

    ResponderEliminar
  6. Hello,

    So lovely !

    Sarah, http://www.sarahmodeee.fr

    ResponderEliminar
  7. Música é algo que me toca profundamente. Chorei durante a apresentação de um cantor brasileiro, Oswaldo Montenegro.
    postagem bonita e sensível!
    Bom domingo.

    ResponderEliminar
  8. O grande concerto da minha vida foram os Muse, no Altice Arena. Foi o cumprir de um sonho e estava mais do que ansiosa quando chegou ao dia. Tenho que destacar os Pentatonix, no Coliseu de Lisboa. Os Deolinda e o Richie Campbell (que concertos deliciosos e ainda para mais gratuitos!!), no Casino Lisboa. O José Cid, nas festas do Pinhal Novo. O primeiro concerto do Anselmo Ralph, no Campo Pequeno. A primeira vez que vi Roberto Carlos, no Altice Arena, com a minha mãe. A Shakira, também no Altice Arena, com uma tia minha. O Ed Sheeran e a Lorde que tanto me surpreenderam, no Rock In Rio. Quando comecei a enumerá-los pensei que não teria mais do que 2/3 concertos memoráveis na minha vida mas afinal já muitos me arrebataram!

    ResponderEliminar
  9. Posso dizer dos poucos que foi foram concertos de verão, mas os primeiro que me lembro foram os D´ZRT, mas os restantes já nem me lembro pois cá na zona no mês de Agosto há sempre bandas que vem cá fazer a festa
    Beijinhos
    Novo post (Nova Decoração De Unha?) // CantinhoDaSofia /Facebook /Intagram
    Tem post novos todos os dias

    ResponderEliminar
  10. Da minha lista de concertos marcantes, destaco os OneRepublic no Altice Arena em 2014, foi uma noite musical incrível. Também saliento o João Pedro Pais no Europarque, foi o primeiro concerto dele que vi, os Per7ume em Chaves, em 2016. E a Aurea no Theatro Circo de Braga.

    Beijinhos! =)

    ResponderEliminar
  11. Nunca vimos nenhum deles, mas adoraríamos ver o Rui Veloso!

    ResponderEliminar
  12. Já assististe a tantos!! A minha lista, para já, é bem mais reduzido, mas é algo no qual quero começar a apostar mais em breve, sem dúvida :) gosto muito de música!

    ResponderEliminar
  13. Acredito que tenham sido excelentes concertos! :)
    Não fosse os concertos que fosse

    Beijinhos
    www.pirilamposemarte.com

    ResponderEliminar
  14. Quantos concertos maravilhosos ainda não tive a oportunidade de ir, esses são incríveis, bjs.

    ResponderEliminar
  15. Eu "aprendi" a andar! Vou, mas sempre quase caindo! hahaha! ;D

    Adorei saber dos seus concertos. Não tenho tantos memoráveis! Mas anseio por ver algum dia o Depeche Mode!

    Ótimo domingo!

    Beijo! ^^

    ResponderEliminar
  16. A música leva-nos para outro mundo, permite-nos afastar e sabe tão bem senti-la.
    Confesso que não assisti\assisto a muitos concertos fora do contexto receções e queimas. No entanto, já vi muitos artistas ao vivo e dos que ouvi e vi ao vivo, os meus preferidos são Bezegol (que já assisti duas vezes e é sempre incrível), Xutos e Pontapés (o que dizer?), Dealema (também já assisti ao vivo duas vezes e não me canso), Slow J e Capicua :)

    Da tua lista, tenho curiosidade em relação ao Rui Veloso e gostava muito de assistir a um concerto do Tiago Bettencourt e B-Fachada :)

    ResponderEliminar
  17. Eu que me lembre só assisti a um concerto da Daniela Mercury ahahahahahah não gosto muito, prefiro ouvir em casa. Mas tu tens aí uma lista enorme :)
    Aproveita a vida linda, fazes muito bem.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  18. Uma das minhas bandas favoritas Incubus ;)
    https://retromaggie.blogspot.com

    ResponderEliminar
  19. É sempre uma emoção! hahaha! ;D

    O concerto deles deve ser incrível. Acho que foi em março que eles vieram aqui para o Brasil, mas infelizmente eu não tinha grana pra ir!

    Ótima segunda!

    Beijo! ^^

    ResponderEliminar
  20. Também foram os que me deixaram com a pulga atrás da orelha, meu bem :D

    Ora bem, nunca vi muitos concertos quanto gostaria mas os que tenho na memória, foram:
    Mariza - quando ainda era miúdo. Por volta dos meus 12 anos. Sei que fiquei como que imóvel ao ouvi-la. Tem um poder de palco incríel.
    D'ZRT - parece que foi ontem, mas já devem ter passado uns 11 anos. Sem dúvida que, na altura, foi o concerto da minha vida. Saltei do início ao fim e marcaram a minha vida por serem um "marco" na adolescência!
    Aurea - o facto de cantar descalça, de o palco estar decorado como se fosse uma sala de estar, fez com que houvesse aquele sentimento de estar ali com ela, mesmo perto. Algo muito pessoal!
    Tony Carreira - vi duas vezes e é engraçado como as coisas mudam com o passar dos anos. A primeira vez que o vi era muito miúdo e não prestei grande atenção. A segunda vez foi o ano passado e... Meu Deus! O concerto é completamente incrível pela orquestra, pelo facto de se dar ao público.
    Carolina Deslandes - Não tenho palavras. Ela tem um poder incrível. A voz, as músicas, o contar de histórias em cada tema... *.*
    Rita Guerra - no teatro, aqui em Lamego, algo muito intimista que fez arrepiar!
    Ivete Sangalo - Saltei do início ao fim, no Rock in Rio. Tem uma energia e tanto. Contagia. :D

    Acho que foram só estes. Obrigado por me teres feito recuar no tempo! :P

    NEW REVIEW POST | CAUDALIE: THE MIRACULOUS BEAUTY ELIXIR :O
    InstagramFacebook Official PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  21. Confesso que já não me lembro de ir a um concerto...

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  22. Grande fã da musica portuguesa está visto... muito bom!!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  23. Concertos nunca foram "a minha praia". E não se pode dizer que é a idade, porque fui sempre assim. Podem-se contar, pelos dedos de uma mão, os concertos a que assisti. Talvez o meu batismo em concertos me tenha deixado "traumatizado", na época em que a droga era rainha nos pavilhões. Recordo-me de ter ido a um concerto dos Strangler, no Dramático de Cascais, em que o ambiente estava tão carregado de fumo de ganza, que até os polícias parecia que estavam "pedrados". Mas o pior era o chão coberto de vomitado. Mesmo mais tarde, com os Xutos ou os GNR, o ambiente não era muito agradável para quem estava a pensar organizar a vidinha e deixar "certas merdas" para trás.
    Há dois anos davam-me entradas gratuitas para ir ver os James no (se não estou em erro) Canidelo. Até tinha companhia e dormida de borla (em Amares). Foi a Maria com as colegas e eu fui com a filha, comer uma sardinhada a Setúbal. Fiquei a ganhar porque a Maria ficou desiludida e cansada, com tamanha bagunça (bem feito, que eu bem a avisei lol).

    ResponderEliminar
  24. Adorava ir a um concerto dos Amor Eletro!! Fui ver os Kaiser Chiefs na Queima, gostei muito!

    ResponderEliminar