As 7 particularidades que me incomodam nas interações online

Fotografia retirada do site Legal Nomads


«Você tem que estar disposto a interagir», Guilherme Carvalho



Interagir origina partilha, conhecimento, ligações, experiências... Possibilita tanta coisa bonita e relevante, que chega a ser difícil enumerá-las a todas. Acredito, portanto, que a magia da blogosfera passa - e muito - por esta componente, que nos retira da nossa bolha de conforto e que nos permite analisar as mais variadas temáticas segundo novas perspetivas. Sem ela, seríamos apenas mais uma pessoa a publicar conteúdo que se encerra em si mesmo, porque não tem a impulsão do diálogo, que o permite expandir para lá de nós. E do nosso filtro de sabedoria.

O que me levou, algumas vezes, a não publicar no blogue [quer n' As gavetas da minha casa encantada, quer no Parte do que sou] não foi somente a quebra criativa ou a aparente indisponibilidade temporal para isso. Foi, igualmente, a perceção de que não teria oportunidade de interagir com aqueles que sigo e com aqueles que dispõem do seu tempo para me ler. Porque, para mim, este momento é extremamente importante. Escrever completa-me. Porém, a sensação de debater os assuntos que baseiam qualquer texto é indescritível. Em muitas ocasiões, nem tem que ser necessário entrar em reflexões profundas. Pode, simplesmente, limitar-se a uma troca de opiniões sucinta, desde que faça sentido para qualquer uma das partes. É assim que cresço. Aprendo. E alargo horizontes. 

A interação preserva, assim, um lado didático e enriquecedor, que me atrai particularmente. No entanto, há posturas que me parecerem escusadas, pois opõem-se à genuinidade inerente a toda esta prática. E, pessoalmente, consigo enumerar sete aspetos que me incomodam neste processo.


Seguir-Deixar de seguir: Sou apologista de que as pessoas não têm que ficar vinculadas a um blogue [ou rede social] só porque o seguem há muito tempo. Se se deixaram de identificar com o conteúdo do mesmo, têm toda a legitimidade para encerrar essa ligação. Porque, felizmente, somos seres em mudança. Agora, não consigo compreender aqueles que seguem e deixam de o fazer só porque não houve retorno ou, então, porque conseguiram o objetivo inicial: conquistar mais um seguidor. Qual é a lógica? Será que os números são assim tão importantes, ao ponto de toldar o discernimento? À custa desta temática, escrevi uma carta aberta para o desafio da Minorka.

"Segui, segues de volta?": Esta pergunta é, muito provavelmente, das coisas mais irritantes. Admito que nos primórdios da minha participação na blogosfera posso ter feito algo do género, porque tem o seu lado tentador para quem inicia uma aventura desta dimensão. Mas rapidamente percebi que não é correto e que passa uma imagem, muitas vezes, errada, uma vez que parece que só seguimos para obter algo em troca. Deixar um aviso a dizer que seguimos o blogue até pode ser útil, mas a questão seguinte pode - e deve - ser evitada. Se for sua vontade, a pessoa segue. Caso não exista essa correspondência, não há problema. Não partilhamos os mesmos gostos e isso tem que ser respeitado. Simultaneamente, tem que haver verdade nas nossas ações; temos que fazer as coisas porque, efetivamente, gostamos e não porque temos segundas intenções.

Comentários iguais [e por mera conveniência]: Sabem aquele comentário geral que determinadas pessoas fazem em vários blogues, só para, no fundo, publicitarem o seu? Não tenho paciência! Há uns tempos, estava a ler uma publicação que me deixou transtornada, porque era sobre a perda de alguém querido. Cheguei, inevitavelmente, à zona dos comentários e vi um a dizer «Adorei», seguido do título do seu texto mais recente e o link do blogue [comentário esse que, curiosamente, também deixou no meu, sem qualquer alteração]. Fervi por dentro, porque achei que foi uma tremenda falta de respeito pela pessoa e pela sua dor. E isso também me deixou a pensar no ponto seguinte.

Comentar sem ler a publicação: Só isso explica o caso anterior, mas não o justifica. Uma vez mais, acho que é uma falta de consideração, até pelo trabalho e dedicação que a pessoa teve a escrever - independentemente do tema que foi abordado. Alguém focar-se somente num aspeto da publicação é válido, interpretações incorretas também fazem parte, opiniões contrárias são perfeitamente saudáveis e bem-vindas [no meu entender], falar de «a» quando alguém escreveu «b» só demonstra desinteresse e um caráter pouco apelativo - nem sempre temos tempo para ler o que os outros escrevem, mas acho que é preferível voltar [ou não] noutro dia do que só comentar para deixar uma marca.

Comentar um comentário e não a publicação: Ninguém é obrigado a comentar algo que não lhe interessa, acho que isso devia ser claro. Só não acho muito correto ir à publicação mais recente da pessoa - ou a outra que não tenhamos lido - responder a um comentário que ela nos deixou, ignorando por completo a existência daquele texto. Acho preferível fazê-lo noutra publicação onde interagimos ou, então, responder diretamente no nosso espaço.

Nomear para uma tag e não ler/comentar: Compreendo perfeitamente quando quem nomeia não tem ideia de que a pessoa já respondeu a esse desafio. A não ser que exista um acompanhamento regular entre os bloggers em questão, é difícil sabe-lo, até porque não se pode esperar que haja poderes de adivinhação. No entanto, quando sabem, é desnecessário ignorarem. Porque aquilo que dá a entender é que só nomearam para despachar e/ou porque não se lembraram de mais alguém para aquele lugar. Uma vez mais, reforço a certeza de que não deve existir obrigatoriedade nas interações. Acho, sim, que deve existir um certo cuidado.

Pedinchar interação, mas não interagir: Esta deve ser a que mais me incomoda, porque vejo algumas pessoas a queixarem-se que têm pouco retorno nas suas fotos/publicações, mas as mesmas não se dedicam a comentar o trabalho dos outros. Quer dizer, elas não "perdem" tempo a fazê-lo, mas os outros têm que o fazer consigo? Não compreendo. De coração que não, até porque sempre defendi que não podemos exigir aquilo que não fazemos. Mas, atenção, comentarem apenas por conveniência também não é agradável e mais vale reconsiderarem o gesto. Só vos digo que perdem imenso por não procurarem estabelecer uma base de interação genuína. 



O que é que mais vos incomoda nas interações online?

37 comentários

  1. Olá
    Faço tuas as minhas palavras. Por vezes acho que é da idade das pessoas e que ainda não atingiram a maturidade. Cabeças ocas. Outras são mesmo falsas isso da questão segue me que eu sigo de volta e depois cancelam, tenho muito disso...
    Também vi uma blogger a lamentar se que tinha pouco retorno nos comentários e que ia encerrar o blog mas nunca vi um comentário dela com mais de uma linha escrita nos outros blogs, não sei se estamos a falar da mesma...
    E depois também é preciso contar uma boa história para haver interacção.
    Tem um bom dia.
    Beijinhos
    Marisa

    marisasclosetblog.com

    ResponderEliminar
  2. Realmente estou ctt, também não tenho paciência para estas coisas, sigo porquegisto mesmo e detesto que venham pedinchar. Excelente post e não ligues se vierem para aqui as virgens ofendidas dizerem que não o devias ter escrito. Quem não gosta que deixe na beirinha do prato como diz a minha mãe.
    Bjinhosss
    https://matildeferreira.co.uk/

    ResponderEliminar
  3. Quando comecei a ler este post, não pensei que fosse ter este desfecho, apesar do título o indicar. Só que a introdução aos 7 pontos está realmente muito boa e identifico-me bastante. Gosto de escrever e gosto de ler e esforço-me para interagir mais pois sei que as pessoas que escrevem/partilham conteúdo (seja de que forma for) ensinam-me sempre alguma coisa, e sei que a interacção dos leitores é uma excelente ferramenta de impulsão para aquele que está a partilhar fazer mais e melhor.
    Quanto aos 7 pontos, não sou a favor dos comentários sem leitura , muitas vezes (quando tenho aprovação de comentários) nem os aprovo e também a parte da competição por seguidores, entendo que tem que ser genuíno e quero que as pessoas que lêem gostem do que lêem e não que estejam lá simplesmente para fazer número.

    ResponderEliminar
  4. Já quase tudo foi dito e reforço que também me identifico com esses 7 pontos apesar de muitas vezes cairmos em algumas dessas tentações muitas vezes por falta de tempo e não deixarmos os amigos sem uma palavra.
    Um abraço e continuação de boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
  5. A história do seguir e deixar de seguir é irritante e absolutamente infantil. No Instagram é uma constante. Já perdi a paciência e algumas dessas pessoas já bloqueei. Se os números são o mais importantes para eles e não o conteúdo, então não acho que tenham direito a seguir-me. Comentários iguais em todos os blogues sem ler o texto demonstra o pouco interesse que esse determinado "seguiro/leitor" tem no nosso trabalho - ou melhor, o nenhum interesse que tem. Partilho da tua opinião que devemos e podemos interagir sempre que acharmos conveniente e sempre que acharmos que vai adicionar alguma coisa. Comentar só por comentar é um princípio errado que ninguém deveria possuir. Mas, enfim, nem tudo é mau na blogosfera e nem todos adoptam estes comportamentos que tu tão bem explicitaste no teu post!

    Beijinhos,
    Ricardo, www.opinguimsemasas.pt

    ResponderEliminar
  6. Também já li um Adorei mal comentado. O texto era sobre um problema que a blogger estava a ter com a mudança de domínio, pelo que não havia muito para adorar xD
    Quanto ao resto, dou-te razão. Há pontos que enumeraste que têm em comum a ânsia de se ganhar visibilidade e, consequentemente, seguidores. Muitas pessoas que comentam sem ler a publicação deixam o link do blogue ou do post mais recente e não sei quê; o que lhes interessa é terem uma desculpa para divulgar o seu espaço e pronto. Não é uma atitude muito diferente do segue-me e eu sigo-te de volta.

    ResponderEliminar
  7. Concordo :)
    E essa de seguir, e como não retribuímos eles deixam de seguir, tira-me do sério, porque mostra que nem seguiram por gostar foi só para ganhar seguidores.
    Eu sigo porque gosto ou porque conheço a pessoa e não porque quero seguidores.

    ResponderEliminar
  8. Nunca deixei de seguir ou visitar alguém só porque não me visitam. Acredito e entendo que grande parte das pessoas trabalham.
    -Costumo deixar o linke do poema, mas é um hábito, pk quem quer visitar não precisa disso.

    Gostei do desabado... :))

    Voam borboletas em desejos fugazes.

    Bjos
    Votos de uma óptima Quarta - Feira

    ResponderEliminar
  9. Concordo com muitas das coisas que escreveste. A questão do seguir/ segues-me confesso que inicialmente é tentador principalmente quando queremos aumentar o número de seguidores e dar visibilidade ao nosso blog. Rapidamente entendi que esse não era o caminho, até porque todos gostamos que as pessoas que nos seguem gostem verdadeiramente do nosso conteúdo. Prefiro crescer mais devagar do que sentir que só comentam as minhas publicações para eu retribuir.
    Gostei bastante do post, coloca-nos a pensar no que queremos e como queremos ser na blogosfera :)

    ResponderEliminar
  10. Aqui, como nas outras redes sociais, encontramos muitos desses "seguidores" que só pretendem aumentar o seu número de seguidores/amigos.
    Também costumava ficar fulo com os tais comentários estilo "segui, segues de volta"? Agora já não me dão grandes abalos ao pífaro, até porque tenho sempre o número de seguidores que pretendo: aqueles cuja leitura me diz alguma coisa. Os outros são como o vento que passa e, nalguns casos, até agradeço que não me deixem comentários completamente fora de contexto.

    ResponderEliminar
  11. Gosto navegar na blogosfera. Todavia não me deixo iludir pela sua magia. Por vezes enganadora, para aqueles que não sabem bem lidar com ela. Como é no meu caso, sem curso de informática!

    Tenha uma boa tarde Andreia.

    ResponderEliminar
  12. Posso dizer que concordo com tudo que dizes, mas uma coisa que mais me deixa triste e seguir e depois deixar de seguir passado uns dias, mas também já vi em varias meninas que tem blog que deixam comentários que não tem nada haver com o que está lá escrito, quanto as tag tantas vezes que foi nomeada para responder a tag na qual já tinha respondido mas as perguntas era diferentes e claro posso demorar a responder mas faço o sempre.
    Beijinhos
    Novo post (Decoração De Unhas?) // CantinhoDaSofia /Facebook /Intagram
    Tem post novos todos os dias

    ResponderEliminar
  13. O "seguir/deixar de seguir" e o "segui, segues de volta" são as que mais me irritam! Se é para fazerem tal coisa, mas vale estarem "quietinhos, no seu canto", sinceramente! :P

    amarcadamarta.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  14. As duas primeiras dão-me nervos. No inicio até pensei que não fosse dar importância mas é impossível... Beijinhos*

    ResponderEliminar
  15. Na verdade concordo com todos os teus pontos, mas não me incomoda nada pois não ligo...

    Só sigo quem gosto e quem escreve temas que me interessa, também já me aconteceu comentarem algo que não tinha nada a ver com o post, mas só me fez foi rir, porque a natureza da intenção era clara...

    Enfim... adoro a partilha e gosto de trocar ideias com quem troca ideias e não correntes!!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  16. esse segue de volta tbm me irrita muito! a gente segue se gosta, ou se identifica, nao por obrigação né...infelizmente tds esses sao pontos sao verdadeiros

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderEliminar
  17. concordo,
    tenho pena de não ter mais tempo para interagir. é uma coisa que me dá muito prazer.

    ResponderEliminar
  18. Por isso desabafei exatamente sobre isso num post meu. É chato, desgastante, irrita até mais não e continua a lista interminável. Pior é quando são pessoas que ajudamos e elas simplesmente do nada, só porque adquirimos algo que supostamente as incomoda, deixam de seguir-nos e de responder aos nossos comentários nos blogs delas. Demonstra a falta de carácter que têm. Já descartei 2 blogs que seguia sempre por isso mesmo. De mim não irão ver mais comentários porque de gente hipócrita e criança já estou fartinha. Cada vez mais sigo e comento só quando quero. E como já disse quando vejo o título e não me dá interesse ou não tenho paciência, não leio naquele dia ou naquela hora. Guardo para outro dia. Quando me apetecer leio e comento se me apetecer. Isto de comentar e seguir deve ser algo espontâneo não algo com intenção que a outra pessoa vá ao nosso blog comentar algo. Já vi várias pessoas que só vão ao meu blog quando eu comento no delas, porque tenho curiosidade no artigo delas e após ler, comento. Acho que devemos dar a nossa opinião, mas quando ela acrescenta algo ao post. Quando isso não acontecer, quando não lermos o conteúdo (porque sim, há quem saiba o trabalho que dá, mas há também quem nunca fez nada com o mesmo empenho que nós e não saiba o que é), é preferível não comentarmos algo como "adorei o post" e link do blog. Geralmente é sempre isso. Eu nos blogs que sigo sempre nem deixo o meu url. A pessoa conhece-me, sabe que tenho um blog, se quiser ler o meu conteúdo e no caso quiser comentar, está à vontade. Tenho blogs que sigo que vejo as respostas das bloggers e elas não vão ao meu. Deixo de ir ao delas? Não. Se gosto devo ir. Infelizmente querida Andreia, há muita gente na blogosfera que pensa que seguidores, número de comentários é tudo. Mas esquecem-se da sua essência que muitas vezes é mínima ou nenhuma, do carinho com que escrevem (que muitas vezes não é perceptível), mas isso não importa para essas pessoas.

    Acho que deu para entender que gostei do post e gostei principalmente de teres incluído este tema nesta semana das 7 coisas. Beijinhos <3

    ResponderEliminar
  19. Essa comentário do "Adorei!" ou "Bom post!" seguido de link para o blog também me causa sempre imensa confusão. Felizmente nunca me aconteceu numa publicação com um tema sensível como o que viste.
    E concordo com todos os outros pontos também. A sério que ainda há gente a seguir só para ser seguida de volta e depois tira a subscrição? Que falta de respeito.

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  20. Concordo com tudo o que referiste e são alguns dos motivos porque não adiro a grupos de interacção no Facebook porque as pessoas limitam-se a pedinchar seguidores e a despejar links. Para além da obrigação de ter que comentar e nem todos cumprem.

    Já reparaste que agora no BlogsPortugal as campanhas parecem angariações de seguidores?

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  21. Eh pah miúda, faço minhas as tuas palavras, essas coisas também me irritam!

    Bjxxx
    Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  22. Gostei das tuas verdades !Porém adorar a morte é demais! Tem gente que nem lê e vai lascando o seu comentário como um dever de ofício obrigatório para auferir dividendos a comentários no seu espaço, como bem descreves. Realmente, muitas nuances da blogosfera é um circo: se maravilhar com a morte de alguém é mais que piada trágica ou surreal - ainda não tinha visto nada parecido. O que dizes é a verdade estabelecida, mas o que se há de fazer para continuar no ar? Temos que ser de circo, memo: equilibristas, malabaristas e até palhaços. Parabéns pela coragem e o texto límpido! Grande abraço. Laerte.

    ResponderEliminar
  23. O teu texto é bastante sensato, concordo.

    As interações neste meio não são de todo homogéneas...

    Dá perfeitamente para perceber, quem nos lê e comenta com interesse, e pessoas que o fazem (ou no caso da leitura, nem sequer o fazem) de forma superficial e insensível.

    Devemos acarinhar as interações genuínas! :)

    PS por acaso também fiz uma publicação sobre algo parecido... :)

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  24. Muitas dessas coisas também me irritam mas infelizmente existem coisas dessas a acontecer.
    Beijinhos
    http://virginiaferreira91.blogspot.com

    ResponderEliminar
  25. Posso roubar todas as tuas palavras?! :D
    Beijinho

    ResponderEliminar
  26. Tens toda a razão. Eu reparo mais nisso, no Instagram. Pessoas com milhares de seguidores mas que só seguem meia dúzia. Já sei que a seguir vão deixar de seguir. Só querem aumentar o número. Enfim.

    ResponderEliminar
  27. Sei de muita gente que faz isso, do segue-me que te sigo, mas eu lá quero alguém atrás de mim? lol esse comentário da morte foi horrível, logo, nem leram claro. Ja me aconteceu um parecido. Blogs que faço questão de responder tenho 2 ou 3, porque me identifico bastante com a pessoa e com o que escreve, por isso são sempre os primeiros, sigo alguns que nunca foram ao meu e eu continuo a deixar lá comentários, porque me rio à brava ou choro, depende.
    O meu e como falo na introdução, é para mais tarde, quem sabe, ir ler o que escrevi há anos. Gosto que as pessoas lá vão, estaria a ser hipócrita, se dissesse que não, mas não é por aí que nao vou aos que nunca me dizem nada, não ligo muito a essas coisas.
    Beijinho linda.

    r: gostaste da minha nova casinha ahahahahah

    ResponderEliminar
  28. Infelizmente na blogosfera tem muitas coisas que incomoda uma delas que você mencionou é que não lêem o post, e comentam qualquer coisa só pra marcar presença. Em primeiro lugar temos que ter respeito pelo trabalho do outro, não queremos que escreva qualquer coisa no nosso blog, então temos que valorizar o trabalho dos demais blogueiros, bjs.

    ResponderEliminar
  29. ANDREIA MORAIS,

    a blogosfera é o recorte perfeito da vida real.
    Por aqui, somos virtuais porém, continuamos humanos então ...
    mas, sem dúvida esta sua postagem foi a melhor critica que já li sobre condutas de
    recorrentes nos blogues.
    Um abração carioca.

    ResponderEliminar
  30. Eu tb acho que todos esses tipos de interação que vc citou me incomodam, não são verdadeira, são apenas interação por interesse!! É muito chato mesmo!��

    ResponderEliminar
  31. Concordo com tudinho!! Essas coisas também dão cabo de mim!!

    Beijinhos
    THAT GIRL | FACEBOOK PAGE | INSTAGRAM | TWITTER | YOUTUBE

    ResponderEliminar
  32. Sinceramente nem tenho mais nada acrescentar! A única coisa que poderia tu descreveste no final por isso.
    Eu gosto sempre de comentar os blogs de todos porque há sempre algo que cativa-me e saber o porquê de terem escrito aquilo, ler como as outras pessoas pensam e para mim não há nada mais gratificante do que isso!
    Quando ao segue e deixa de seguir, meu deus xD o "Tuga" é mesmo assim por isso já desisti ahah

    Beijinhos,
    DEZASSETE

    ResponderEliminar
  33. Não tenho nadinha a acrescentar, aliás deves lembrar-te que já abordei este tema pelo blogue, onde falei de três destes pontos. O segui\segues de volta e os comentários iguais em todo o lado irritam-me tanto, que perco logo a vontade de visitar o blogue. Em relação à contradição de comentar "adorei"num post onde se falava da ida de um ente querido não sei se te referes ao nosso blogue, mas isto aconteceu por lá. Fiquei triste, fiquei furiosa e apeteceu-me ter ido deixar um comentário no blogue da pessoa. É uma falta de respeito de todo o tamanho, nem pensam no impacto que pode ter.

    Gostei mesmo da publicação, concordo com todos os pontos e acho que o bonito está no ser genuíno e nas ligações que criámos realmente. Vamos fingir que lemos e que somos seguidores super assíduos para o quê? É muito fácil perceber-se, mas pronto. Vai haver sempre alguém assim.
    Ainda bem que muitos de nós vivem isto como realmente deve ser vivido e deixamos-nos unir pela magia das palavras :)

    ResponderEliminar
  34. E é isto. De facto é muito mau todas estas situações.. a única coisa que as vezes eu falho é no último ponto.. mas muitas vezes tou cheia de trabalho e nao consigo interagir logo mas sempre que tenho um tempinho vou logo :)

    ResponderEliminar
  35. Quando leio um comentário "segui. segues de volta?" é meio caminho andado para nem sequer ir visitar aquele espaço. Gostava de ter mais tempo para dedicar ao blogue mas a verdade é que não consigo. Ainda assim tento manter a interação com os blogues que sigo e que gosto, porque a verdade é que escrever um blogue e não fomentar a interação é a mesma coisa que falar sozinha para um espelho.

    ResponderEliminar