Os 7 álbuns que tenho ouvido repetidamente

Fotografia da minha autoria


«Música boa não combina com volume baixo»



A minha escrita anda de braço dado com a música. Porque, simultaneamente, relaxa-me e inspira-me. E permite-me criar um ambiente próprio para as ideias que pretendo desenvolver. Para além disso, conjugando-a com o meu estado de espírito, regula e foca a minha concentração - independentemente de precisar, ou não, de desempenhar qualquer tarefa. Ter a banda sonora certa como fundo contribui - e muito - para obter resultados mais vantajosos. Em tudo. Por isso, quando quero dar início ao processo criativo [ou quando necessito de abstrair-me do mundo], ligo o Spotify, o Youtube e/ou uma estação de rádio online. E deixo-me levar pelas sensações que os diferentes temas me transmitem.

Ultimamente, a minha selação musical tem passado bastante por Khalid [não sei qual das canções é mais incrível], Kendrick Lamar [o DAMN está magnífico], Post Malone [bem-vindo Beerbongs & Bentleys] e Mishlawi [a Ignore e a Afterthought não me saem da cabeça]. No entanto, são os artistas nacionais que preenchem a maior parte do meu dia. Por mais que possa variar a ordem pela qual os escuto, há nomes que não podem faltar: Rui Veloso, Diogo Piçarra, Os Quatro e Meia, Os Aurora, Isaura, Expensive Soul e tantos outros. Sou apaixonada por música portuguesa, como já referi inúmeras vezes. E fico extremamente feliz por perceber que há cada vez mais pessoas a valorizar o que é nosso, até porque temos músicos geniais. E a prova disso é a qualidade dos álbuns lançados.

Há, portanto, alguns que não dispenso, não só por serem de artistas que admiro, mas sobretudo pela composição dos mesmos, que conversa diretamente com a minha alma. Consequentemente, são um reforço extraordinário para a minha inspiração e para o meu bem-estar. E desde fevereiro que tenho mais sete opções a tocar repetidamente.


Teu: O primeiro álbum de Paulo Sousa evidencia aquilo que mais aprecio no seu talento - a voz harmoniosa e as letras que nos aconchegam. As suas músicas contam histórias, que rapidamente conseguimos adaptar à nossa realidade. E ainda que seja difícil enumerar as minhas favoritas, sem dúvida que «Até ao fim do mundo», «Não me deixes ir», «Carta de Amor» e «Num Segundo» ocupam um lugar de destaque.

Salto: Era um dos álbuns que mais aguardava, porque acho o Fernando Daniel fora de série. Tem uma voz inacreditável [e ligeiramente rouca, como tanto gosto] e sinto que o nome do disco de estreia não podia ser mais apropriado, porque a sua maturidade musical engrandeceu. E de que maneira! «Mágoa», «Memória», «Dá-me um Sinal» e «Tudo Parou» são os meus temas favoritos.

Carta Aberta: É, também ele, um álbum de estreia e pertence a João Couto, que, para mim, poderá ser um dos cantautores nacionais mais relevantes. Com um registo que vai ao encontro das suas maiores referências, conseguimos fazer uma espécie de viagem pelos mais variados assuntos, com a certeza de preservarem traços vincadamente pessoais. «Corolla», «Dança à Chuva» e «Inês» foram as canções que mais me marcaram.

Na Tua Mão: Enoque, backing vocal dos HMB e compositor, lançou-se a solo, estreando-se com um álbum que equilibra o lado emocional com o lado mais dançável. As suas músicas contagiam. Pela voz. Pelos ritmos. E pelas mensagens. Apesar de todas provocarem esta reação, não posso deixar de destacar «Jura», «Teus Sinais», «Quando Estás Aqui» e «Na Tua Mão».

Alcateia: É, na realidade, uma mixtape, mas tinha que figurar nesta selação, pois rendi-me no segundo em que a ouvi. «Os lobos são independentes, livres e um exemplo de inteligência, dignidade e respeito para com os seus. A alcateia é uma família e ninguém é deixado para trás». Estas linhas orientadoras espelham a mensagem do nome e das próprias letras. Num regresso às origens, Jimmy P voltou a mostrar a mestria de que é feito. Com «palavras mais duras» e provocatórias, esta fórmula inspira! «Young Forever», «Só Eu» e «Um a Um» são o meu top de preferências.

1986: É uma mistura de vozes, artistas e estilos. E é a banda sonora de uma das séries mais incríveis de sempre, da autoria de Nuno Markl. Só nasci uns anos mais tarde, mas acho que fizeram um trabalho fabuloso, porque as músicas transportam-nos para a altura em questão. Com um registo inimitável, temos uma verdadeira pérola musical. Pessoalmente, destaco «Electrificados», «O que é que vês?», «Pensamos no Futuro Amanhã» e «Hoje Eu Vi o Mundo».

Casa: Carolina Deslandes tem, a meu ver, o dom da palavra. E é uma das artistas mais extraordinárias que tive - e tenho - o privilégio de acompanhar. Este seu mais recente trabalho é um mimo. Soa a abraço apertado. E, além disso, tem um caráter tão intimista e proximal, que nos faz mesmo sentir em casa. Tal como a própria afirma, «é uma conversa onde são contados segredos, onde são partilhadas histórias, onde se canta a vida como ela é». Nesta porta aberta à sua alma, «Adeus Amor Adeus», «Não me Deixes», «Avião de Papel» e «Aleluia» foram os temas que mais me arrebataram - sem esquecer a versão lindíssima da «Circo de Feras».



Quais são os álbuns [ou músicas] que têm ouvido repetidamente?

14 comentários

  1. Nao me canso de ouvir 1986 :) adoro! E o meu Lu adora a música da Ana Bacalhau :) fica tão zen :)
    Bjinhosss e bom domingo*
    https://matildeferreira.co.uk

    ResponderEliminar
  2. Tenho ouvido imenso o álbum "20 anos" do João Pedro Pais. "Dreaming Out Loud", dos OneRepublic e a Aurea :)

    Bom Domingo e Feliz Dia da Mãe!

    ResponderEliminar
  3. Música, adoro música. Há para todos os gostos e momentos e isso é maravilhoso!
    Tenho ouvido muito os Diabo na Cruz e o que vai passando pelas rádios nacionais :)

    ResponderEliminar
  4. É mesmo. Quando gostamos não nos cansamos :))

    Hoje:- {Poetizando e Encantando.} Mãos que nos guiam em voos de ternura .

    Bjos
    Votos de Bom Domingo (Feliz dia da Mãe)

    ResponderEliminar
  5. Gostei da sua seleção musical, você tem um bom gosto, eu confesso que não sou muito de ouvir músicas, mas sempre tem aquelas que são especiais e que não deixamos de ouvir, bjs.

    ResponderEliminar
  6. Ahh que delícia! Adoro conhecer coisas novas! Principalmente por fazer música também! Já disse que conheci Diogo Piçarra e adoro!

    Quando puder, ouve as minhas quatro músicas no Spotify ou no Deezer! Só procurar por Lu Dantas ;)

    beijos!

    https://ludantasmusica.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  7. Olá , concordo plenamente que música boa não combina com volume baixo, eu aumento mesmo o som quando gosto, não conheço nenhum que você citou, geralmente escuto muito pop, bjus e bom domingo.

    ResponderEliminar
  8. Adoro muitos dos temas que falaste aqui!
    Hoje "descobri" um tema que ou ainda não tinha ouvido ou andava muito distraída, do Calum Scott "You Are The Reason".
    Hoje em dia são muitos os cantores que fazem deste género de música como eu costumo dizer de fazer chorar as pedras da calçada, mas pronto sou uma romântica das antigas e gosto!!

    Beijinhos
    Sandra C.
    https://bluestrass.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  9. Que boas partilhas, quero imenso ouvir o novo álbum da carolina
    https://retromaggie.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  10. ;)

    Não conheço nenhum. Mas é sempre legal saber de álbuns novos!

    Ótima segunda!

    Beijo! ^^

    ResponderEliminar
  11. Exatamente :) Acaba por ser uma mais-valia fazer tudo de antemão :D

    Em relação a álbuns, ando tudo menos atualizado. Tenho de ver se ponho o ouvido mais fino com estas sugestões :D

    NEW TIPS POST | THE PERFECT KOREAN BEAUTY ROUTINE. :o
    InstagramFacebook Official PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  12. Confesso que ultimamente não tenho ouvida muita música.

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  13. Adorava poder comprar o albúm do Paulo Sousa e do Fernando Daniel (adoro a voz dele!). Como já mencionei, não gostei assim tanto das músicas da Carolina Deslandes, mas sou uma pessoa muito amargurada e que anda mesmo super afastada de romantismos e músicas um pouco melosas, daí não apreciar tanto. Ficam no ouvido? Ficam, mas não fazem o meu tipo. As músicas que tenho ouvido repetidamente são Shawn Mendes - In My Blood, Hailee Steinfeld - Capital Letters, Calema - Casa de Madeira, Maluma - Corazón, Amor Electro - Procura por mim, Calum Scott ft Leona Lewis - You are the reason, Fernando Daniel - Espera, Anjos - Para longe e Rihanna - Your Love. Sim, são muitas as que tenho ouvido repetidamente, mas têm sido as que mais me têm acompanhado nesta fase não tão boa em que estou. Adoro estes posts! Beijinhos minha querida <3

    ResponderEliminar