As gavetas abertas por... Diana Santiago

Ilustrações da sua autoria


Olá! Chamo-me Diana Santiago e tenho 24 anos. Nasci numa pequena aldeia da cidade de Lamego e sempre fui apaixonada pelo mundo das artes. Sou escuteira com muito orgulho e, ao longo da minha vida, pratiquei várias atividades, como ginástica, dança, voleibol e fiz parte de um grupo de teatro amador, denominado de TAL (Teatro Artístico de Lamego), do qual sinto imensas saudades. Atividades estas que fui obrigada a abdicar quando ingressei para a universidade. Entrei para a Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, em 2012, mas desde cedo percebi que esta não era bem a minha área. Em 2013, voltei a concorrer ao ensino superior, desta vez na Universidade do Minho, em Guimarães, na qual me licenciei em Design e Marketing de Moda. Atualmente, estudo no mestrado de Design de Moda, da Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa e sou uma "recém-blogger".



Carta aos meus diários


Quando penso em abrir gavetas recordo-me, de imediato, de vocês. Daquele espaço secreto, entre a gaveta e o chão, só visível quando a mesma era retirada por completo e onde, carinhosamente, vos guardava. Estava convencida de que apenas eu sabia desse esconderijo, não sei até que ponto era realidade.

No início, vocês eram preenchidos por palavras, palavras inseridas em frases compridas, escritas diariamente, mesmo que o dia fosse completado sem nenhum acontecimento enaltecedor. Tudo escrito ao pormenor, cada momento, cada pensamento, pois dentro da nossa cabeça tudo se altera a cada instante.

Guardava a chave do cadeado, que abria o vosso irmão da altura, num elástico que permanecia sempre no meu pulso. Os tempos passavam e vocês conservavam-se apenas com uma amiga, eu.

Depois dos cadeados, vieram as aberturas em código. Após isso, deixei-me de típicas aparências e qualquer caderno com um formato idêntico ao A5 serviria para me acompanhar no dia-a-dia. As frases longas e descritivas deram lugar a apontamentos em código que, ainda hoje, recolhem gargalhadas. Pois a vontade de que ninguém descobrisse o que escrevia, levou a que eu própria já não saiba, sequer, o assunto dessas páginas.

Códigos passaram a simples palavras soltas, carregadas de significados, por vezes acompanhadas por desenhos ou qualquer outro elemento que tenha marcado o meu dia, seja um papel de rebuçado ou um bilhete de cinema.

A vocês, agradeço a companhia infinita. É em vós que liberto os meus maiores desejos e os meus maiores segredos. Posso afirmar que sabem coisas que mais ninguém sabe e que, mesmo que vos leiam, muito dificilmente irão perceber. Os meus maiores medos estão escritos nas vossas páginas, obrigada por me relembrarem cada obstáculo ultrapassado, cada memória esquecida, cada falha cometida e cada aprendizagem absorvida.

Em vocês escrevo-me e quem vos ler, ler-me-á. Ainda que isso não signifique compreensão.

Prometo-vos sempre sinceridade, não poderia ser de outra forma.



Atentamente,
Diana Santiago




Podem encontrar a Diana no seu blogue: Santiago. E, ainda, no Facebook e no Instagram

25 comentários

  1. Adorei ler e recordei em tempos o prazer que me dava escrever nos diários..
    Beijinhos,
    http://chicana.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  2. Esta publicação fez-me recordar os tempos em que eu escrevia nos meus próprios diários. Também cheguei a ter essa mania de escrever com códigos, e depois também já não me lembrava do que significavam xD:
    Beijinhos
    http://www.lifeofcherry.pt/

    ResponderEliminar
  3. Ohn minha querida, obrigada pela oportunidade de partilhar algo meu no teu cantinho. O melhor de ser blogger é mesmo conhecer pessoas incríveis e poder ter contacto com elas. Gostei imenso deste desafio!

    Beijinho enorme querida Andreia :D
    santiago | facebook | instagram

    ResponderEliminar
  4. Uma guerreira. Tudo de bom em sua vida. Pelas imagens terá certamente um futuro risonho na arte do design.
    .
    * Criança brincando ... em interno lamento. *
    .
    Cumprimentos poéticos.

    ResponderEliminar
  5. Great letter to your diaries . i used to write diary too , but exactly it happened to that. After someday i got busy in real world than writing. "Whoever reads you they read me actually" I am fan of your writing. :)
    My Blog | Instagram | Bloglovin

    ResponderEliminar
  6. Confesso que não conhecia, mas gostei bastante da tua partilha e de saber um pouco mais sobre ela
    Beijinhos
    Novo post (Novo Conjunto) // CantinhoDaSofia /Facebook /Intagram
    Tem post novos todos os dias

    ResponderEliminar
  7. Ler esta gaveta fez-me recuar à pré-adolescência quando escrevia diários. Que saudades.

    Parabéns à Diana! Beijinhos =)

    ResponderEliminar
  8. Adorei ler este post , que rubrica gira!

    ResponderEliminar
  9. O que escrevemos, mais tarde fica meio estranho, como estranha soa a nossa voz ouvida num vídeo.

    ResponderEliminar
  10. Gostei muito de conhecer esta gaveta de diarios da Diana e recordei tambem os meus cadernos secretos :)
    Bjinhosss as duas e bom fim de semana*
    https://matildeferreira.co.uk/

    ResponderEliminar
  11. Esta gaveta recordou-me os tempos em que escrevia no meu diário! Que saudades desses tempos! :p

    amarcadamarta.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  12. Andreia: ;)

    Diana: seu texto me fez relembrar minha infância, pois nessa época eu escrevi muitos diários!

    Ótima sexta!

    Beijo! ^^

    ResponderEliminar
  13. Nunca escrevi nenhum diário:( mas deve ser giro, ir ler o que já se passou há anos:)

    Boa sorte e parabéns pelo texto.
    Beijo

    ResponderEliminar
  14. Adorei as ilustrações que lindas adorei a gaveta da diana
    https://retromaggie.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  15. Opa, desapareço da blogosfera durante umas semanas e depois perco as coisas maravilhosas que se andam a passar por aqui, não tem jeito! :) Parabéns por este mês de abril bem especial para o teu cantinho, Andreia, bem mereces que tenha todo o reconhecimento que merece por ser um espaço que nos recebe, a nós leitores, sempre com tanto carinho e simpatia!
    É uma pena ter andado mais ocupada, pois teria todo o gosto em abrir uma das tuas gavetas! :)

    Quanto a este post, adorei os diários da Diana e revi-me tanto no que disse! Escrevi diários durante toda a minha infância e adolescência (e agora ainda mantenho o hábito, ainda que em moldes diferentes)... acho uma prática tão especial e importante para pensarmos sobre nós mesmos! :')

    ResponderEliminar
  16. Foi um prazer conhecer a Diana, gostei de saber do diário, saber um pouco dos seus segredos, post maravilhoso, bjs.

    ResponderEliminar
  17. Eu nunca tive um diário.
    Bom fim de semana!
    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  18. What an amazing post, dear! You look lovely!
    Happy weekend!
    Hugs ♥
    LianaLaurie

    ResponderEliminar
  19. Ai adorei! sempre tive diários muuuuito bem escondidos também ahaha

    ResponderEliminar
  20. Não escrevia em código mas guardei o meu último diário que nem o encontro (risos). Adorei a partilha. Beijinhos

    ResponderEliminar
  21. Este post fez-me recuar uns anos, quando eu também escrevia os meus diários, mas confesso que nunca levei nenhum até ao fim. Tenho alguns cadernos com algumas coisas escritas, mas diários acho que já não tenho nenhum - o que é pena, acredito que me fosse rir bastante :p

    Parabéns à Diana por este post fantástico :)

    ResponderEliminar
  22. Oh, que maravilhosa publicação!
    E que ilustrações tão incríveis *.* fiquei rendida!

    ResponderEliminar