Entrelinhas #44

Fotografia da minha autoria


«Uma história inebriante sobre amor proibido, luxúria e redenção (...) retrata a jornada de um homem que procura escapar do seu próprio inferno pessoal enquanto tenta conquistar o impossível: perdão e amor»


A comparação entre duas obras literárias pode potenciar o interesse e a curiosidade sobre as mesmas. No entanto, também pode provocar um certo sentimento de desilusão. Por mais tentador que seja estabelecê-la, é sempre um risco. E a possibilidade de as expectativas saírem defraudadas nunca pode ser rejeitada. Apesar disso, há momentos em que se contorna a questão, porque a qualidade da história ganha com larga margem de vantagem. Porém, continuarei a considerar que comparar está longe de ser o caminho mais justo para promover um livro.

Fiquei a conhecer A Saga de Gabriel através de uma sugestão. E, consequentemente, foi difícil ficar indiferente à premissa que garante que é «tão erótica e provocante como As Cinquenta Sombras de Grey». No entanto, à medida que fui descobrindo os seus contornos, fui percebendo que não podiam ser mais diferentes. Claro que, ainda assim, consigo enquadrá-las no mesmo género; consigo encontrar referências em comum, bem como detetar semelhanças entre as personagens, mas sinto que as ligações se esgotam rapidamente. Até porque é importante compreender que o passado de Grey e o de Gabriel, mesmo apresentando alguns traços similares, são distintos, o que, por si só, obriga a que os factos sigam uma linha muito singular. Além disso, atendendo ao estilo de vida de Christian e às próprias temáticas abordadas, justifica-se que a linguagem erótica seja mais crua e vincada na trilogia de E. L. James. Já na saga de Sylvain Reynard não faria qualquer sentido adotar esse registo, porque o professor Emerson assume outras características. E o próprio jogo de sedução é ser menos físico. Naturalmente, no final será sempre uma questão de gosto, uma vez que nos podemos identificar mais com um tipo de narrativa do que com outro. Não nos podemos é esquecer que tudo tem um contexto e que é isso que lhe atribui sentido [como mencionei aqui]. Por isso, procurar igualá-los não deixa de ser errado.

Confesso que demorei um pouco a relacionar-me com a história, talvez por ter criado uma imagem que não correspondia à verdade. Mas, quebrada essa barreira, acabou por me conquistar. Porque a escrita de Reynard, além de ser inteligente e fundamentada, chega a ser poética. E achei muito interessante a correspondência feita entre a relação de Gabriel e Júlia e a de Dante e Beatriz, da Divina Comédia, que intensificou ainda mais o enredo e o seu lado misterioso, por estar muito bem construída. Outro destaque impossível de ignorar é o crescimento interior das personagens; o seu amadurecimento e a desconstrução que foram fazendo - quer em conjunto, quer em separado. E os títulos atribuídos a cada volume, como seria de esperar, não são um mero acaso: O Inferno de Gabriel, O Êxtase de Gabriel e A Redenção de Gabriel, precisamente por esta ordem, traçam uma jornada irregular, que obrigou a várias mudanças, até ser possível chegar ao desfecho absolutamente intenso e maravilhoso.

Gabriel e Júlia são contrastantes. Ele é egocêntrico, maniento e arrogante, enquanto ela é modesta, algo frágil e humilde. Mas é por isso que resulta. Porque o choque de personalidades aproxima-os. E faz com que descubram outras partes de si que, se calhar, não reconheceriam sem esta necessidade de se adaptarem um ao outro. Simultaneamente, vão levar-nos a viajar por uma história de superação, de amor, de desejo, de vulnerabilidade e de perdão. Ainda que a personagem feminina seja crucial e fascinante, o foco será sempre o professor, com quem estabeleceremos uma ligação quase automática. Se, no início, são inúmeros os aspetos que nos poderiam virar contra ele, não menos verdade é a rapidez com que identificamos os seus fantasmas, ficando conscientes da luta que travou desde cedo. Com Júlia vai encontrar o equilíbrio perfeito entre a obsessão e a delicadeza, entre o enigmático e o romantismo, entre o prazer e o amor. Porém, a relação de ambos será constantemente colocada à prova. E, numa questão de segundos, viverão o melhor e o pior. Será que conseguirão lidar com todas as consequências?

A narrativa é envolvente, bem estruturada e não negligencia as demais personagens. Além disso, o enredo é sólido, não deixando pontas soltas [ainda que, por uma questão de curiosidade pessoal, gostasse de aprofundar alguns pormenores]. E com humor, sensualidade e consistência vai ficando cada vez mais apaixonante. Toda a subtileza e elegância comprovaram-me que apostar nesta saga foi uma excelente decisão.


Deixo-vos, agora, com uma citação de cada livro

O Inferno de Gabriel: 
«- Nem todas as cicatrizes marcam a pele - disse-lhe. - Porque foi que a escolheste logo a ela?
Gabriel encolheu os ombros, desviando o olhar para a lareira.
- Porque fazem os seres humanos o que quer que seja? Porque procuram a felicidade. Ela prometia um prazer intenso, primitivo, e eu precisava da distração» [p:325].

O Êxtase de Gabriel:
«Era um conto de fadas. Era Florença, o seu pomar de macieiras e as maravilhas de uma noite árabe. Infelizmente para Gabriel, o gesto extravagante suscitava a questão: se ele tinha recursos suficientes para construir uma caravana marroquina no seu jardim, porque não lhe podia ter dito que planeava regressar?» [p:314].

A Redenção de Gabriel:
«Sentiu-se inundada pela culpa. Claro que ela queria ter um filho dele. E sabia que reverter a vasectomia era mais do que um mero processo físico. Seria um gesto simbólico - de que ele se perdoara, finalmente, pelo que acontecera com Pauline e Maia. De que começara, finalmente, a acreditar que era digno de ser pai» [p:21].

22 comentários

  1. Lia mais depressa esta saga do que as 50 sombras pelo teu review apesar de haver semelhanças sinto que está e mais interessante e apelativa ;)
    Bjinhosss
    https://matildeferreira.co.uk/

    ResponderEliminar
  2. Wow! Acho que a última citação fez-me mesmo estar imensamente curiosa para ler o livro. Vou ver se os encontro pelo Wook! Já li os dois livros da trilogia do Cinqueta Sombras de Grey e vi os filmes todos. De certa forma nota-se claramente a distinção entre eles. Ótima partilha! Beijinhos <3

    ResponderEliminar
  3. Olá,

    Não é bem o meu género, mas a tua análise faz uma pessoa ficar com vontade de ler :-)

    Beijinhos
    https://titicadeia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Deve ser mais interessante que as 50 sombras.
    Um abraço e desejo-lhe uma Boa e Santa Páscoa.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
  5. Wow, nunca li nenhum deles, nem os de Grey, talvez por ser um estipo de leitura que não me desperta muito interesse (apesar de ainda nilunca ter experimentado). Mas com as tuas opiniões consegues sempre deixar em mim umas pontinhas de curiosidade que me fazem querer lê-los 😊
    R.: Muito, muito obrigada ❤

    ResponderEliminar
  6. Parece-me suficientemente interessante para cativar um público largo e heterogéneo. Denso do ponto de vista psicológico, enredo complexo e que apela tanto às emoções humanas como ao instinto animal que vive dentro de cada um de nós. Boa sugestão ;)

    ResponderEliminar
  7. Não conhecia a saga, mas creio que é uma boa aposta! Deixaste-me curiosa! :D

    amarcadamarta.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  8. Gosto de livros deste género quando são bem escritos, razão pela qual 50 Shades of Grey nunca me despertou a atenção - porque tentei ler e fiquei desiludida, não só com a escrita mas também com a construção das personagens. Faz-me sempre muita impressão quando este tipo de narrativas eróticas ronda em torno de um homem arrogante, rude e com o arquétipo de "sem sentimentos" até chegar uma menina tímida e, na maior parte dos casos, virgem (não quer dizer que seja este o caso, estou simplesmente a mostrar porque me irrita este tipo de escrita) que o faz modificar completamente. Sou toda a favor de "bad boys" que se redimem pela pessoa certa, mas têm que ser bem escritos e nem sempre sinto que seja o caso na erótica que chega ao ranking de bestsellers.

    Dito isto, e ainda assim, fiquei com interesse na história a partir da tua descrição. Tens sempre uma forma muito coesa e algo poética ao descreveres qualquer livro que leias, o que cativa qualquer leitor a querer lê-los também. Talvez um dia me atreva a ler esta saga, principalmente devido à tua review. :)

    Beijinhos,
    Sónia R. Pinto
    By the Library

    ResponderEliminar
  9. Fiquei mesmo curiosa com a história e com as supostas comparações à trilogia das 50 sombras :)

    ResponderEliminar
  10. Vi o filme as 50 sombras de grei. Muito parecido xcom a história aqui contada. Existe quem não tenha gostado do filme. Eu gostei.
    .
    * Amor: a Incompreensão dos sentimentos *
    .
    Votos de uma Páscoa muito feliz.
    .

    ResponderEliminar
  11. Olha que esses nunca tinha ouvido falar, mas parece ser bastante internaste para conhecer
    Beijinhos
    Novo post (Review Conjunto De 20 Pcs Makeup) // CantinhoDaSofia /Facebook /Intagram
    Tem post novos todos os dias

    ResponderEliminar
  12. Não li, mas pelo que dizes devem ser interessantes.
    Continuação de boa semana e uma Páscoa Feliz.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  13. Já tinha ouvido falar, mas nunca li. Vou ter que listar para ler =)

    Fiquei bastante curiosa! Beijinhos!

    ResponderEliminar
  14. N conheco este livro.
    Conheci 50 shades e no momento k li, gostei mt mas quando fui ao cinema a mimha opiniao mudou. Ele tornou-se assustador. Nd como imaginei e li. Foi uma adaptação mt estranha a roçar a violaçao... n me gustou

    R. Recomendo muito Hamilton. Procura vale mt a pena acho k ag é dificil encontrar o musical completo o youtube blokeou mt conteudo.
    Procura Alexandre Hamilton, Aaron bur, schuyler sister, epa recomendo mt td lol

    ResponderEliminar
  15. Sem contrariar o seu coração,
    apostar nessa saga, como bem quis
    Andreia Morais tenha um bom serão
    e um dia de Páscoa muito feliz!

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  16. Fiquei super curiosa! Não tenho muito tempo até maio mas vou ponde de lado sugestões e é bom ver isto assim há sempre opinioes e ajudanos muito! e Já te dissemos que tens jeito para a fotografia de produto? Super organizada e claro sempre um toque especial!
    Boa Páscoa, Beijinhos**

    ResponderEliminar
  17. Ótima sugestão de livros, fiquei bem interessada, Andreia bjs.

    ResponderEliminar
  18. ;D

    Não conhecia essa saga. Parece boa!

    Ótima sexta!

    Beijo! ^^

    ResponderEliminar
  19. Nunca li esta trilogia mas com a tua descrição fiquei com alguma curiosidade. Talvez um dia!

    ResponderEliminar
  20. Olá querida amiga, hoje fiz uma postagem do lançamento de um livro de um jovem escritor filho de amigos, que atualmente estuda em Lisboa Portugal e lá lançou seu primeiro livro , impresso pela Ed CHIADO.
    Veio para sua terra natal, bom jardim e aqui aconteceu o lançamento. Estou prestigiando pois vi crescer e hoje é um jovem Engenheiro Agrônomo se especializando e poeta.
    O link da postagem.

    https://professoralourdesduarte.blogspot.com.br/2018/03/lancamento-do-livro-viva-em-versos-4.html

    Ficarei grata com sua visita e incentivo.

    ResponderEliminar