Entrelinhas #31

Fotografia da minha autoria

«Com quarenta e cinco anos, Adrienne Willis vê-se obrigada a repensar a sua vida quando o marido a abandona por uma mulher mais nova»


Nicholas Sparks não é, de todo, o autor que mais figura nas minhas escolhas literárias. O que até pode ser estranho, atendendo que um dos meus filmes favoritos se baseia numa obra sua: «A Walk To Remember» (Um Amor Para Recordar). E, confesso, não tenho propriamente um motivo sustentado para isso. Simplesmente acabo por preferir outros escritores. No entanto, a minha mãe adora-o. Após ter comprado e lido mais um livro seu, pedi-o emprestado quando terminei todos os que tinha levado para ler nas férias do ano passado. E foi assim que descobri «O Sorriso das Estrelas».

Uma particularidade que me agradou bastante foi a intensidade dos momentos descritos, que prende o leitor à narrativa e o torna bastante próximo das personagens. Há uma carga emocional evidente, quase palpável, que cresce à medida que duas histórias, aparentemente distintas, se cruzam e se influenciam. E vamos descobrir os seus contornos e desenvolvimentos em paralelo, compreendendo o quanto duas vidas podem ter mais em comum do que aquilo que imaginamos. Porque a vida dá imensas voltas e todo o nosso caminho pode ficar do avesso, levando-os até um destino totalmente inesperado. Surpreendente. E que nos muda para sempre.

É uma história de contrastes, porque nos faz sentir a dor da perda, a forçosa necessidade do luto, as incertezas e os receios, ao mesmo tempo que nos mostra a importância do perdão, a recuperação, a capacidade de seguir em frente, mesmo quando nos aparecem vários motivos para desistir. É, sobretudo, uma história de amor, esperança, sacrifício e segundas oportunidades. Além disso, transparece a liberdade de revelar um segredo que esteve guardado durante 14 anos. Há amores que sobrevivem a tudo, por serem feitos de verdade e absoluta entrega. A ausência é dolorosa, mas ama-se eternamente. Porque os sentimentos não se alteram, mesmo quando a morte se interpõe. E é também esta mensagem que encontramos nesta narrativa sensível e inspiradora. É o segundo livro que leio de Nicholas Sparks, mas talvez pondere estar mais atenta às suas obras!


Deixo-vos, agora, com algumas citações:

«Adrienne continuava agarrada à ideia de que o amor era a condição essencial de uma vida cheia e maravilhosa» (p:12);

«Porém, à medida que passava de uma divisão para outra, parando por momentos de olhos fechados, não conseguiu que as recordações voltassem à vida. Apercebeu-se de que a casa não passava de uma concha vazia e, uma vez mais, não conseguiu perceber as razões de ter ali vivido durante tanto tempo» (p:25);

«Mas havia qualquer coisa em Adrienne que o fazia sentir que esta mulher seria capaz de compreender a situação em que ele se encontrava. Não conseguiria explicar a razão que o levava a pensar assim, nem isso interessava. Fosse como fosse, tinha a certeza de estar a pensar acertadamente» (p:62);

«Espero que estejas bem. Ao escrever-te esta carta, sei que não estou. Dizer-te adeus hoje é a tarefa mais difícil de toda a minha vida; quando regressar, posso honestamente jurar que nunca mais voltarei a fazê-lo» (p:149)

17 comentários

  1. Um autor que aprecio e fiquei fã depois de ler o livro "As palavras que nunca te direi"
    Continuação de boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
  2. Li alguns livros dele, mas este acho que não (sou péssimo a lembrar-me do que li...).
    Continuação de boa semana, amiga Andreia.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  3. Gosto tanto de Nicholas Sparks. Li 'As Palavras Que Nunca Te Direi' e, desde aí, fiquei rendida à escrita do autor. Também já vi quase todos os filmes e adorei *.*

    ResponderEliminar
  4. Já li o livro e vi o filme :D Como sempre, para mim, Nicholas Sparks não desilude :)

    ResponderEliminar
  5. Gostei do teu review, apesar de tambem nao ser dos meus escritores preferidos, The Notebook e dos meus filmes preferidos :) Posso ve-lo vezes sem conta :)
    Bjinhosss
    https://matildeferreira.co.uk/

    ResponderEliminar
  6. Acredito que seja um livro muito interessante. :)

    Hoje temos:- {Meu olhar emudecido...}

    Bjos
    Boa Quinta-Feira

    ResponderEliminar
  7. O primeiro livro que li dele à uns 5 anos(e mais tarde vi o filme) foi A melodia do adeus, porque a minha mãe também tinha em casa. Gostei da história, mas também não fiquei fã do autor, apesar dos livros terem temas bastante interessantes (não é a palavra certa) .
    Mas fiquei intrigada com este livro o:

    Beijinhos,
    DEZASSETE | INSTAGRAM

    ResponderEliminar
  8. Nunca li nada de Nicholas Sparks, mas depois de ver alguns filmes baseados em livros seus, fiquei com a ideia de que o homem é mais cancerígeno do que o tabaco. Os personagens principais dos filmes, morrem quase todos com cancro. eheheheheheh

    ResponderEliminar
  9. Andreia Nicholas Sparks é um escritor maravilhoso sempre vejo obras deles nos blogs, maravilhoso esse livro, ótima a sua indicação bjs.
    http://www.lucimarmoreira.com/

    ResponderEliminar
  10. Já não leio um livro dele há muito tempo. Quando era mais nova gostava muito :)
    Um beijinho grande*
    Vinte e Muitos

    ResponderEliminar
  11. Penso que já vi o filme, o livro nunca li. Gosto de Nicholas Sparks e o meu livro favorito dele até ao momento é "Dei-te o melhor de mim", toca-nos mesmo :)

    ResponderEliminar
  12. Adoro o Nicholas Sparks mas ainda não li este livro..

    ResponderEliminar
  13. É um autor incrível porém não tenho nenhum livro dele. Já vi filmes inspirados nas obras dele que são magníficos! Este livro parece-me ser mais uma obra incrível sua. Ótima review! Beijinhos

    www.carolinafranco.pt

    ResponderEliminar
  14. Eu gosto de Nicholas Sparks, tenho o Corações em Silêncio para ler ainda.. Mas fiquei muito reticente porque quando li o Dear John chorei baba e ranho e tive aquele típico pensamento "como é que vai ser a minha vida agora que acabei de ler"...

    r: se vires o vídeo da Rochi depois dá-me um feeback, gostava de saber a tua opinião :)

    ResponderEliminar
  15. Pois eu adoro-o, gosto de todos os que já li dele, mas o meu referido, As Palavras Que Nunca Te Direi.
    Sem dúvida para mim, o que mais gostei de ler, talvez porque também eu tenho palavras que nunca disse a alguém :)
    Andreia, excelente post.
    Entre Os Meus Dias ∫ Facebook ∫ Instagram
    ✿ в૯¡j¡ทђѳ

    ResponderEliminar
  16. Eu já li vários livros dele, mas por acaso ainda não li este. Durante anos só lia Nicholas Sparks, mas depois acabei por me fartar um bocadinho porque as fórmulas dos livros dele são sempre as mesmas. Mas de vez em quando lá pego numa obra dele e volto a apaixonar-me pela sua escrita. :)

    ResponderEliminar