Diz-me por onde andas #10

Fotografia da minha autoria

«No fundo de um buraco ou de um poço acontece descobrir-se as estrelas», Aristóteles


No passado dia três deste mês, o despertador tocou às 5h50. O motivo? Autocarro do Caloiro a Vigo. Já lá tinha estado, mas apenas de passagem, por isso as memórias eram poucas. De máquina fotográfica na carteira, fui ciente de que a surpresa seria uma constante. Aparentemente, as condições eram as melhores... Só faltou mesmo o tempo estar a nosso favor.

Assim que chegamos, deparamo-nos com a poderosa Praça de Espanha, localizada numa posição estratégica, uma vez que é «onde começa/termina a estrada de entrada/saída de Vigo e a principal avenida que corta a cidade, a Gran Vía». Além disso, é lá que podemos encontrar o famoso monumento Los Caballos, uma escultura em bronze com cinco cavalos a subir uma estrutura em espiral. Esta obra é uma homenagem aos cavalos selvagens que habitavam o Monte de O Castro, que seria o nosso ponto de paragem seguinte. Podemos ir até lá por diferentes caminhos, mas nós optamos por seguir a rua das Camélias. É uma subida em que a nossa resistência acaba por ser posta à prova, mas vale bem a pena pela paisagem que temos à nossa volta. 

«O Castro é o parque com as melhores vistas de Vigo para a ria. Não é o clássico jardim urbano mas sim um lindo monte, mesmo no coração de Vigo, ponto de origem da cidade onde os primeiros povoadores se localizaram». A vista é, sem dúvida alguma, de tirar o fôlego. Aquela panorâmica deixa-nos sem palavras. Facilmente perdemos a noção do tempo, porque cada detalhe é digno de atenção. «Pelo caminho, encontrará as enormes âncoras que associam à Batalha de Rande. Poderá tomar um aperitivo enquanto admira a vista da cidade, descobrir as áreas desportivas onde praticar skate e os parques infantis. Mas o tesouro de O Castro reside dentro dos muros da sua fortaleza, onde encontra o castelo de O Castro, os seus jardins e o seu espetacular miradouro. É uma visita obrigatória e gratuita»! Com muita pena minha, acabei por não ver as âncoras (com um significado bastante especial para mim), mas numa próxima oportunidade não deixarei de o fazer. 

Depois de almoçarmos, dividimo-nos em grupos, para explorarmos a cidade. As intenções eram boas, mas tal não veio a acontecer como pretendíamos, porque choveu a maior parte da tarde. Ficamos num café, aventurando-nos quando sentimos que a chuva tinha dado tréguas (infelizmente, não por muito tempo). Descemos a Gran Vía, onde podemos encontrar o El Corte Inglés, até chegarmos à zona do Porto. Passamos pelo parque La Alameda, vimos o Museu de Arte Contemporânea - Marco, a Casa das Artes, o Monumento ao Trabalho, a Igreja de Santiago de Vigo, a Porta do Sol (com a escultura El Sireno, que simboliza a união do homem com o mar) e, por fim, atravessamos a Rua do Príncipe, que é considerada o coração do comércio e que me fez lembrar a Rua de Santa Catarina, no Porto, por causa da sua configuração. 

Jantamos no Centro Comercial Gran Vía e acabamos a noite num bar, para aproveitar a noite de Vigo. Regressei com a certeza de que ficou muito por descobrir. Até porque esta cidade tão ligada ao mar tem «uma enorme variedade de serviços e propostas de lazer». Espero voltar!


Deixo-vos, agora, com as poucas fotografias que consegui tirar: 

















Já estiveram em Vigo?

You Might Also Like

21 comentários

  1. Completamente :D Pouca coisa há mais prática que ela :P

    Awww, que saudades eu tinha de ler estes teus roteiros meu anjo :D

    NEW DECOR POST | Tips To Make Practical and Functional Kitchens :D
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  2. Que rico passeio :) Vigo faz-me lembrar a minha infancia e os meus avos :)
    O ElCorte Ingles de Vigo traz-me lembrancas dos presentes que o meu avo me dava, uns sapatinhos vermelhos de veludo, por exemplo :)
    Bjinhosss e boa semana*
    https://matildeferreira.co.uk/

    ResponderEliminar
  3. Andas por sítios muito bonitos, está mais que aprovado! =)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Nunca estive em Vigo mas parece-me muito bonito

    ResponderEliminar
  5. Andreia a cidade é linda, que maravilha as fotos ficaram ótimas, não conheço Vigo mas fiquei encantada com a cidade, que passeio maravilhoso, Andreia bjs.
    http://www.lucimarmoreira.com/

    ResponderEliminar
  6. Adorei o texto e as fotos :)

    www.culturadeescape.blogspot.pt/

    Become part of Cultura de Escape World:
    Facebook PageBloglovin'Blogs de PortugalGoogle +InstagramPinterest

    ResponderEliminar
  7. Tu e o passeio eheheh fazes tu bem, também é uma das minhas paixões. E belas fotos, a primeira é uma vista fabulosa!

    Com muito carinho,
    Diamonds In The Sky, Daniela SilvaFanpage do blog, põe um gosto!
    Giveaway Mundial, Eau de Toilette Sensual Noz de Coco, Yves Rocher

    ResponderEliminar
  8. Não conheço Vigo. Para ser sincera, conheço pouco do nosso Portugal!

    THE PINK ELEPHANT SHOE // INSTAGRAM //

    ResponderEliminar
  9. Não sei qual motivo mais no encanta, se a cidade, que aparenta ser belíssima (e tomara que muito acolhedora), ou se a imagem que a captou, arte dessa surpreendente fotógrafa por quem tenho tanto carinho. Parabéns a ti! Um abraço

    Luc

    ResponderEliminar
  10. Tenho imensa pena da minha faculdade não participar em nada deste género :P

    ResponderEliminar
  11. Aquela panorâmica está espetacular.
    Estive em Vigo no verão de 1996. Quase não parámos pois, ao contrário da zona onde estava acampado (Cangas), do outro lado da ria, estava um calor insuportável para andar a ver a cidade. Em Cangas (e daí para a frente), pelo contrário, havia nevoeiro cerrado. Dos 5 dias que estive na Galiza (rias baixas...), não vi mais do que 100 metros à frente do nariz. Só nas rias altas o sol começou a despontar, mas aí já tínhamos decidido continuar para os Picos de Europa, com uma paragem muito agradável em Cudillero, uma vila piscatória nas Astúrias.
    Fiquei com boa impressão dos galegos, mas com má impressão do trânsito na Galiza, a única zona de Espanha onde estive, mais parecida a Portugal. Sobretudo no estacionamento pouco civilizado.
    Mas, como disse, o que mais marcaram aquelas férias, além do meu primeiro adormecimento ao volante, foi o nevoeiro na Galiza e Astúrias (sobretudo em Gijon) e as trovoadas nos Picos. :)
    Quando regressei a casa, o material de campismo ainda estava molhado. :/

    ResponderEliminar
  12. Porque é que a minha faculdade não faz nada disto? ahah

    Beijinhos
    That Girl

    ResponderEliminar
  13. Pena o tempo andar assim mas tens fotos fantásticas :) O passeio deve ter sido excelente
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  14. Nunca fui a Vigo não senhora...e tu tiveste uma senhora experiencia entre mau tempo e passeata de centros comerciais =P. Para a proxima faz um desvio violento a essa viagem e vem-me visitar!

    ResponderEliminar
  15. r: é normal eheh
    o que é que es o oposto? ja agora =)

    ResponderEliminar
  16. Passei lá no Verão passado quando ia para Sanxenxo mas vi muito pouco, adorava conhecer mais esta cidade.
    Ficaram lindas as fotos.
    Beijinhos
    http://virginiaferreira91.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  17. Pôxa, estava um tempo feio da gota serena, deve ter caído uma chuva brava mas a foto ficou legal. Que lugar que é esse? Vigo? Onde fica? Beijo

    ResponderEliminar
  18. great post! would you like to follow each other ? let me know on my blog :)
    XX, Rahel - www.justrahel.blogspot.com

    ResponderEliminar
  19. Exato meu bem, e foi precisamente por isso que decidi criar o post. Acho que as pessoas não aproveitam bem o espaço!
    Ohn, obrigado eu <3

    NEW REVIEW POST | Korres Borage: The Best Anti-Shine Face Cream :D
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar