Final: A taça é nossa!


«Acreditar é contagiante»


Hoje ainda se escreve Portugal. E havemos de continuar a fazê-lo durante muito mais tempo. Porque a conquista de dia dez ficará para sempre marcada na nossa história!

Havia muita coisa em jogo. Não era só esta final. Era a nossa honra, o nosso nome, a nossa história, as nossas cores. E, além disso, era a bagagem das memórias de um sonho desfeito em 2004. Doze anos depois, tivemos outra oportunidade de ouro e o momento tinha que ser nosso. E foi! Contra todas as expectativas, foi a nossa bandeira a voar mais alto. E a taça veio connosco. Para casa. Para o lugar onde pertence.

Confesso, não escondi a frustração de saber a equipa talentosa que temos e não ver essa correspondência em campo. Mas há um amor mais forte que não me permite duvidar. Que me faz acreditar, mesmo quando tudo parece correr contra nós. Por muito que não tenha compreendido algumas opções, a verdade é que, em momento algum, podemos questionar a entrega e a vontade. E eu sei que independentemente dos nomes que figurassem no onze estariam todos a lutar pelo mesmo. Havia um objetivo em comum, isso era claro. E juntos chegaram lá. Porque o segredo era esse: serem um só. 

Não nos levaram a sério. Diminuíram o nosso percurso. Questionaram a nossa presença. E nós deixamo-nos ficar na nossa bolha, deixamo-los acreditar que éramos inofensivos quando, afinal, carregamos no sangue uma dose infinita de raça. Humildemente, acreditamos em nós. E enquanto tentaram fazer de nós "pequeninos", provamos que "pequeninos" foram todos aqueles que se esqueceram que chegamos a este Europeu para vencer. Deram-nos por vencidos. E os vencedores fomos nós!

O título de Campeões fica-nos bem. Mas importa referir que já o éramos ainda antes do golo do Éder. Da mesma maneira que o fomos em 2004. Porque "esta força que ninguém pode parar" faz parte da nossa essência. Porque somos mais que um nome. Somos compromisso. União. Otimismo cego, mas saudável. Acima de tudo, sabemos daquilo que somos capazes e lutamos para nos superar. Falo em nós, pelo simples facto de termos caminhado juntos. Por termos, cada um na proporção em que lhe era possível, feito das "tripas coração" para tornar o sonho de milhões realidade.  

A fé inabalável não impede os nervos, é certo, mas até isso dá um toque especial. Gritei. Gritei muito. Quase que fiz um buraco no chão de tanto andar quando tivemos que resolver o jogo nas grandes penalidades. Deixei de ter posição confortável na cadeira. Saltei. Pedi muitas vezes a entrada do Quaresma mais cedo. Chorei, de felicidade e alívio. E no fim sorri. Sorri tanto que ainda agora não consigo parar de o fazer. Pareço uma criança a quem lhe foi dado o brinquedo que tanto pediu. Tenho 24 anos e já tive a oportunidade de festejar muita coisa graças ao futebol, ao meu clube, aos jogadores que tanto admiro, só faltava a seleção. Só faltava inverter as lágrimas de 2004 e erguer a taça que nos escapou. Ontem fomos felizes. Muito felizes. E já o merecíamos.

A sorte também se conquista. Com trabalho. Com dedicação. Com determinação. Fomos crescendo no decorrer deste Europeu e terminamos a nossa jornada da forma mais bonita: iguais a nós próprios. Fomos gigantes. Fomos Portugal. E que bonito foi sentir o país em festa. Não fiquei sem voz, mas continuo sem conseguir conter a emoção que é fazer parte deste feito. Pouco importa se desvalorizam a nossa conquista. Nós quisemos muito, em silêncio, sem nos acharmos superiores. E também por isso a sorte nos sorriu. E não, não temos que ter medo de ir dormir, porque este sonho ganhou forma. É a nossa verdade. 

Carregaram "a esperança por dentro". Levaram-nos para dentro de campo. Não prometeram, mas cumpriram. E a taça é nossa. Somos orgulhosamente Campeões Europeus. Obrigada!

You Might Also Like

13 comentários

  1. Finalmente lá fizemos a festa foi sofrido mas valeu a pena.
    Um abraço e boa semana.
    Andarilhar

    ResponderEliminar
  2. não me canso de ler textos sobre a nossa vitória!

    ResponderEliminar
  3. Adorei ler o teu texto e tens razão, Portugal ainda se vai escrever muitas mais vezes e cada vez mais alto! =)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Portugal nunca foi um país de se deixar deitar abaixo! PORTUGAL, é assim que se deve escrever. Alto e com garra!
    Adorei o texto!
    Beijocas
    http://theccworld.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  5. esse dia nc mais sera esqecido e portugal sera falado por eternidades deste grande acontecimento, pelo menos ate acontecer outro hehe

    ResponderEliminar
  6. Concerteza valeu a pena
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

    ResponderEliminar
  7. Tão boa sentir toda esta pátria! Gostei muito do que escreveste: :)
    with love, KATE ❤

    ResponderEliminar
  8. Hoje é terça/quarta e ainda estou rouca (a roçar o sem voz mesmo) dada a euforia que passei no domingo. Falei durante 180min para um ecrã, reagi como se tivesse no estádio, aplaudi de pé quando o Ronaldo saiu e saltei, gritei e abracei gente que conheci naquele recinto quando o Eder marcou. Por isso amo futebol como desporto em si. São indescritíveis as emoções que se vivem.

    E agora que a selecção olímpica traga para casa a medalha de ouro. Temos boas hipóteses para isso :)

    ResponderEliminar
  9. Eu é que agradeço meu bem :D

    Sabes, como ninguém, que pouco ou nada ligo a futebol mas, para te ser sincero, a vitória de Portugal fez com que eu ficasse a fervilhar ao ponto de pular de alegria. Fiquei a sentir-me parte íntegra de um conjunto de jogadores que deram de tudo para trazer a taça para Portugal. Afinal de contas somos um povo bem unido :)

    NEW OUTFIT POST | Can’t Stop the Feeling.
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar