Não me confundas!


«Todos os dias te amo, te quero, te chamo. Tu sabes que eu ainda espero», Paulo Sousa


Chega. Fica. Percorre, em mim, todos os trilhos que a minha alma te permite traçar. Baralha-me as memórias. Desenlaça-me os medos e as frustrações. Reorganiza-me. Faz de mim a tua casa, mesmo que não habites nela para o resto da tua vida. Faz de mim tudo aquilo que quiseres. Só não me iludas, por favor, com esse teu charme de quem quer atracar no meu porto, mas que ao mínimo sinal de incerteza agarra na mochila e parte em busca de novas aventuras. Sou aquilo que quiseres de mim, desde que nunca me mintas com falsas promessas. Guia-me, mas nunca me prendas. Não ia suportar perder-te para um amor que nunca fizeste questão de sentir. Tolero tudo, até a tua ausência, desde que abras o jogo. Começo a gostar demasiado daquilo que provocas em mim. Não me confundas... 

You Might Also Like

10 comentários

  1. O pior é que às vezes a confusão é muita!

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  2. Há que saber descortinar determinados sentimentos e emoções...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. "Não me cantes a canção do bandido". eheheh

    ResponderEliminar
  4. Confundir porque existem, Andreia lindo texto bjs.

    ResponderEliminar
  5. Lindo texto as vezes confundimos tudo, obrigada
    pela pergunta.
    Blog:http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

    ResponderEliminar
  6. Leio isto e desejo que me escrevam coisas assim...mas pronto ahah
    kiss

    http://inspirationswithm.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. É legal!

    Confusão e amor não combinam...

    Ótima segunda!

    Beijo! ^^

    ResponderEliminar
  8. "Tolero tudo, até a tua ausência, desde que abras o jogo. " está forte esta!
    Todo este texto é um 'same' muito grande

    ResponderEliminar