Entrelinhas #5


«Uma gatinha frágil e faminta é resgatada das ruas de Nova Deli por sua Santidade, o Dalai Lama, e torna-se a companheira preferida do líder espiritual tibetano. Esta é a sua história - contada na primeira pessoa. Na nova casa, um mosteiro com vista deslumbrante sobre os picos nevados dos Himalaias, a gata do Dalai Lama testemunha encontros com estrelas de Hollywood, mestres budistas, professores de universidades de topo, filantropos e muitas outras pessoas que procuram os conselhos do seu dono. São estas as histórias que a gatinha nos conta, de modo divertido, irreverente e sábio, proporcionando ensinamentos sobre como encontrar a felicidade e o significado da vida num mundo tão intenso e materialista».


Estamos habituados a que o centro das atenções seja Dalai Lama, mas neste livro, ainda que, naturalmente, apareça com grande destaque, é a sua gata que tem o papel principal. É através dos seus olhos que vamos viver algumas aventuras. E, sobretudo, parar para pensar e questionar alguns pensamentos e atitudes que todos temos, mesmo que ocorram em diferentes fases da nossa vida.
 
«A Gata do Dalai Lama foi inspirado na gata do autor, que o acompanhava na meditação e nas aulas sobre budismo tibetano, já que ela gostava de meditar. Se por acaso chegava atrasada, espreguiçava-se na porta até que alguém a deixasse entrar. A gata morreu antes de o autor terminar o livro, mas continua a ser a sua musa inspiradora».

Vamos acompanhar a Leoa das Neves, como é carinhosamente tratada pelo líder espiritual budista, na sua nova vida, na adaptação que teve que fazer depois de ser salva e nas mudanças da sua personalidade. Dotada de um grande sentido de humor, vaidade e discrição no que toca aos convidados famosos que visitaram sua Santidade, contar-nos-à histórias únicas e que nos prenderão a cada página do livro. Fez asneiras. Cresceu em tamanho, em responsabilidade e em maturidade. Apaixonou-se. Tudo isso é descrito com bastante graça. Mas, como em tudo na vida, também há momentos sérios.

A sua proximidade com Dalai Lama permite-nos tomar conhecimento de alguns princípios e práticas do budismo. É através da rotina de Rinpoche - outro dos nomes pelos quais era conhecida -, diretamente aliada ao que se passa no mosteiro, e em algumas ocasiões fora dele, com visitas de celebridades, elevações espirituais e situações comuns, que seremos colocados à prova. Não me parece que o objetivo deste livro seja a busca pelo autoconhecimento, mas faz-nos refletir. É incrível como a nossa mente é um "bicho" estranho, como o medo nos impede de avançar; como a felicidade está ao nosso alcance e somos os primeiros a sabotar a nossa própria oportunidade de sermos felizes.

O discurso direto leva-nos a sentir que fazemos parte da viagem. E é de perto que tentamos vivenciar todas as passagens que nos conta. Nesta busca de ensinamento, só seremos sábios se encararmos os problemas de frente, se abraçarmos as causas por vontade e não por aparência. Quando fechamos o livro, e aqui falo por experiência própria, acho que sentimos que também nós crescemos um pouco. Ou que, pelo menos, passamos a olhar para determinadas coisas com outros olhos. Se nos desafiarmos podemos chegar mais longe. Basta querermos. E fazermos por isso.  

Nunca tinha lido algo deste autor, nem tão pouco conhecia o livro. Não sabia o que esperar, mas assim que li a sinopse fiquei curiosa. Tem uma linguagem acessível e não é nada maçador. Pelo meio estão garantidas bastantes gargalhadas. 


Agora deixo-vos algumas citações:


« - Oh! Que amorosa! Não sabia que tinha uma gata! - exclamou.
Fico sempre surpreendida com a quantidade de pessoas que fazem esta observação. Porque é que Sua Santidade não haveria de ter uma gata?
- Se ao menos ela soubesse falar -continuou - De certeza que teria grande sabedoria para partilhar.
E daqui nasceu a ideia.... Comecei a pensar que talvez tivesse chegado a hora de escrever o meu próprio livro, que transmitisse a sabedoria que adquiri sentada, não aos pés do Dalai Lama, mas ao seu colo» (págs. 7/8)


«Muitas vezes, ao fim da tarde, quando sinto que sua Santidade já passou demasiadas horas à secretária, salto para o parapeito da janela, dirigo-me para onde ele está a trabalhar e esfrego o meu corpo felpudo nas suas pernas. Se isso não atrair a sua atenção, enterro educadamente e com precisão os dentes na carne tenra dos seus tornozelos. É quanto basta» (pág. 9);

«Estava a começar a perceber que, só por uma ideia ser simples, não é necessariamente fácil de seguir» (pág. 27);

«A noite parecia viva de tantas possibilidades» (pág. 43);

«Todos deparamos com a mesma escolha quando se trata de problemas. Não os pedimos. Não os queremos. Mas a maneira como lidamos com eles é o mais importante. Se formos sábios, os maiores problemas podem levar a maior conhecimento» (pág. 73);

«Pelo canto do meu olho, vi-o. A sombra apareceu no bidão de 150 litros. Levantando-me, estiquei primeiro as patas da frente e depois as costas com despreocupação luxuriante antes de saltar do muro e fazer menção de ir para dentro.
Conforme esperava, aquilo foi demais para o meu admirador» (pág. 120);

«(...) e não é fácil para mim fazer esta confissão. Eu sou uma gata que gosta de comida. E quando digo que gosto, não me refiro à apreciação de um gourmet.
Eu, caro leitor, sou uma glutona» (pág. 129).

You Might Also Like

19 comentários

  1. Já estive com esse livro na mão inumeras vezes, mas acabava sempre popr trazer outros, agora confesso que estou curiosa para o ler!

    Bjxxx

    ResponderEliminar
  2. r: Não é indiscrição nenhuma :) Foi na lefties, eu gosto muito desta loja porque assim como as outras tem coisas muito giras e é um pouco mais barato que lojas como Stradivarius, Bershka e por aí em saldos então é fantástica xD

    ResponderEliminar
  3. AMEI, acho que vou ter de adicionar este livro à minha lista :p

    r: podes crer, eu não conseguia deixar ali os chocolates, ao frio coitadinhos, sem serem comidos eheh

    ResponderEliminar
  4. Tenho muita vontade de ler... Estou a procura.

    Bjos e um lindo Ano, amiga!

    chuvadecamelias.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  5. r: fogo isso esta mesmo complicado :/

    ResponderEliminar
  6. r: não estava nada á espera e de repente aparece assim alguém na minha vida. Ter alguém ao nosso lado é das melhores coisas do mundo :)
    Espero bem que sim*
    beijão .

    ResponderEliminar
  7. ;D

    Não conhecia esse livro. Parece bom!

    Ótima terça, Andreia!

    Beijo! ^^

    ResponderEliminar
  8. Bem diferente dos livros que costumamos ler. Obrigada pela partilha, beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Olá Andreia
    Uma excelente resenha. Aguçou-me a curiosidade. Vou procurar ler. Parabéns menina pelo teu belo blog. Gostei e já finquei raízes tornando-me sua seguidora
    Os dias do novo ano serão sempre iguais cabe a cada um de nós promover mudanças internas que nos possibilitem vivem em comunhão tecendo junto com nossos pares momentos de alegria distribuindo por onde passarmos pétalas de amor. Desejo que você tenha 2015 motivos para sorrir e a nova página que está se abrindo para ti seja preenchida com alegria, amor e grandes realizações. Tudo o que há de melhor é o que desejo para você e sua família.
    Um FELIZ ANO NOVO de muito SUCESSO
    Beijos

    ResponderEliminar
  10. Com lençóis de flanela!
    A Gata do Dalai Lama
    sossegada lá está ela
    deitada na sua cama!

    PARA ANDREIA MORAIS E SUA FAMÍLIA,
    DESEJO FELIZ ANO NOVO.

    Para que tudo de bom na vida mais evolua!
    nasce o sol todos os dias para a terra iluminar
    de noite brilham no céu as estrelas e a Lua
    para o recebermos a sorrir quando chegar!
    O Ano Novo que aí vem seja melhor,
    do que o Ano velho ficando para trás
    venha ele carregado de carinho e amor
    muita saúde, felicidade, alegria e paz!

    Um beijo,
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  11. Não conhecia este livro deve ser bem engraçado.
    bjs
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  12. Andreiamiga

    Não conhecia nem conheço o livro, muito menos o autor. Mas... aguçaste-me o apetite (literário) e vai ser - tenho a cedrteza . um prazer descobrir ambos. Porque vou comprar a obra de de certa forma "comprar" o David Michie.

    Há cada vez mais menos coisas que nos façam sorrir e pensar simultaneamente e pelo que dizes e transcreves este livro é uma delas: desopila e faz bem ao fígado.

    E muito obrigado pelas tuas visitas e comentários sempre oportunos e... revigorantes

    O melhor 2015 possível

    Qjs

    ResponderEliminar
  13. não conhecia este livro e tão pouco o autor mas tenho de admitir que fiquei bastante curiosa e, além disso adoro animais. É mais um livro para por na lista dos que quero ler eheh

    ResponderEliminar
  14. Não conhecia, parece um livro muito interessante! Fiquei com vontade de ler :)

    MORNING DREAMS

    Sofia Silva, Beijos*

    ResponderEliminar
  15. Foi um privilégio caminhar a seu lado no decorrer desse ano .
    Estou passando na minha última visita de 2014 e
    agradecida por um dia ter conhecido uma
    pessoa tão maravilhosa como você.
    Nunca terei como agradecer seu companheirismo
    que fez você ser tão espacial para mim.
    Que essa amizade compartilhada no percurso
    de mais um ano seja a alavanca para prosseguir em mais um ano.
    Desejo um ano novo de grandes conquistas sonhos que se realize paz e esperança .
    Sem despedidas deixo um encontro marcado para compartilhar novos momentos...
    Agradeço esse presente divino que tem o nome de amizade.
    Feliz Ano Novo.
    Até nosso próximo reencontro em 2015.
    Beijos ternos e carinhosos.
    Evanir.

    ResponderEliminar
  16. Não conhecia este livro, agora limito-me a encomendar livros online então o encanto de ir à fnac já não me assiste. Parece interessante...curioso ao menos =).
    Um bom ano*

    ResponderEliminar
  17. Não conhecia este livro mas fiquei super curiosa!

    ResponderEliminar