Amor maior


«(...) acho honestamente que ele errou ao não levar Quaresma ao mundial. E digo-o porque acho Quaresma um extraordinário jogador que pode resolver uma partida. Dirão alguns, que todos os jogadores podem resolver uma partida, mas com verdade, aqui entre nós, só alguns possuem esse dom de resolver com uma jogada de génio um jogo. E Quaresma é um deles caramba. Olho para a selecção que tem óptimos jogadores e só vejo um que pode fazer isto que é, como sabem, o do costume. A selecção podia assim ter 2 (...) acho que nem sequer pensou no Ricardo Quaresma e no talento dele e na forma como ele nos poderia ajudar a resolver uma partida e dar-nos mais força. Não senhor, isso não importa para nada. Paulo bento pensou sim em vingar-se daquele, em responder ao outro em alimentar ódios provincianos que como se sabe são sempre muito benéficos para este país e ajudam-nos sempre muito. Paulo Bento pensou nele quando devia pensar na equipa, pensou em tudo isto e esqueceu-se de pensar no talento de Ricardo Quaresma. Foi uma pena», Fernando Alvim


Faltam-me as palavras para tudo o que me apetece dizer. O nó na garganta é tão grande que isso parece afetar tudo o resto. Confesso, deixei de acreditar. Não em ti, até porque isso é humanamente impossível, mas no facto de poderes estar de volta à seleção. Só que por menos esperança que tivesse restaria sempre alguma. Porque és tu. Porque tens um talento que ainda hoje não sei definir. Porque jogas com o coração nos pés. Porque és dos melhores, digam o que disserem. E porque, acima de tudo, és feito de uma garra que só os verdadeiros Guerreiros têm a correr-lhes nas veias. 

Nunca vi ninguém a jogar como tu. Com tanta classe, com tanta magia, com tanta vontade, com tanto amor. Talvez minta. Talvez consiga adicionar mais uns nomes. Mas nunca ninguém como tu, de quem terei sempre o maior orgulho. E não compreendo como é que depois de teres feito mais em meia época do que alguns dos que estiveram presentes uma época inteira ainda ficas de fora. Serei eternamente suspeita, mas não me importo minimamente. Um dos lugares naquela convocatória devia ser teu. Por tudo o que fizeste. Pelo jogador que és. Pelo profissional que nunca deixaste de ser. 

Muitos falam do teu temperamento difícil, de amuos, de possíveis desestabilizações aquando as substituições, de seres mau suplente. Mas nunca me esquecerei do amor com que abraçaste essa camisola que vestiste tantas vezes. De todas as alturas em que foste tu e mais dez. Das ocasiões em que tiveste de lutar sozinho, por nós, porque nunca deixaste de acreditar. Nunca me esquecerei das vezes em que nos levantaste numa onda de esperança, nos uniste num só abraço e numa só voz, por ti e por todos eles; e por todas as vezes em que saíram dos teus pés as jogadas que eram meio golo. Além de todas aquelas em que saltei da cadeira quando foste tu a marcar. É injusto, e não sei descrever o quanto, impedir-te de voltar a fazer parte disso. 

Falam do teu mau feitio - permitam-me discordar e perdoem-me a minha falta de imparcialidade -, mas quando o vejo em campo só consigo ver alguém que joga com tudo o que tem, que sente isto como nenhum outro, que vai à luta mesmo quando tudo parece perdido. Sempre ouvi dizer que «quem não sente não é filho de boa gente». Mas ele sente, sente muito. E por isso erra. Mas é pelo mesmo motivo que no segundo seguinte faz levantar um estádio inteiro, ao rubro, com a qualidade que nunca lhe falta. 

Senti todas as vezes em que bateste com a mão no símbolo que carregas ao peito. E sei que te sai do coração todo esse entusiasmo. És dos melhores. O meu melhor. E não é esta convocatória que define o teu talento. Serás sempre mais do que aquilo que algum dia serei capaz de escrever. Mais do que aquilo que algum dia eles serão capaz de entender. És feito de uma mística própria. E de uma raça intemporal e infinita. Por isso não, não compreendo como te podem esquecer na altura em que mais precisamos de ti. Do teu génio irreverente. Da tua força. Da tua imprevisibilidade. Das tuas trivelas. Do teu futebol bonito. Da tua mão no peito. Não consigo aceitar a falta de consideração e de respeito que vi em mais uma convocatória, e a dualidade de critérios que parece ter virado moda. Não é justo, não é. Nunca o será! 

Cresci a ver futebol e a saber que a presença na seleção é um marco histórico na carreira de um jogador. Qualquer um quer estar presente, vestir as cores do seu país, ouvir o hino no relvado e contribuir para a história que se vai desenhando e escrevendo em letras garrafais de um orgulho e amor imensos. Ser-se convocado é saber que se faz parte do grupo dos melhores. Hoje percebo que não é assim. Desfizeram-me o sonho e aquilo em que eu acreditava. Hoje vejo a convocatória e percebo que, muitas vezes, não estão os melhores, mas quem parece mal não convocar. E custa-me. Por ele. E por todos aqueles que fizeram épocas fantásticas e ficam de fora. Nem todos podem ser convocados. São poucos lugares para tanto talento, mas, pelo menos, pense-se com consciência e tenha-se coragem suficiente para premiar o esforço, a dedicação, o trabalho e não apenas o nome, que parece ser aquilo que mais importa. 

Entristece-me ouvir coisas como «o incidente na Madeira não influenciará a minha decisão» e compreender que, de facto, isso não acontecerá, mas porque a escolha de não o convocar já foi tomada há muito tempo. Não haver uma justificação lógica e com sentido é, no mínimo, ridículo. Mas, como o Fernando Alvim disse, o Paulo Bento nem sequer pensou no Quaresma, porque estava muito mais preocupado com questões extra futebol. É pena. É mesmo uma pena. Sobretudo porque impediu a equipa de contar com alguém tão criativo, capaz de abanar o jogo e fazer-nos acreditar que é possível chegar mais longe. 

Entristece-me que o único argumento que as pessoas utilizem para explicarem porque o Quaresma não deve ir à Seleção seja o seu mau feitio. Aquilo que elas não vêem é que chegou ao Porto com muito mais maturidade, sentido de jogo e de equipa. Não chegou na sua melhor forma e, mesmo assim, nunca o vi ficar parado. Trabalhou para evoluir e ajudar a equipa a crescer. Dentro de campo foi sempre dos que mais sentiu a responsabilidade que é estar no clube e superou-se quando muitos não davam alguma coisa pelo seu regresso. Tem o coração na boca. O sangue ferve-lhe. Não deixa nada por dizer nem manda recados por ninguém. Não é um anjo a jogar, mas também não é o monstro como muitas vezes o descrevem. O problema é que é o Quaresma, a quem nunca perdoam as coisas. Porque por mais extraordinário que ele seja, lembrar-se-ão sempre de algum episódio menos feliz. Foi por isso que o deixaste de fora, Paulo Bento? Tenho mesmo pena que por pensares só em ti e quereres provar não sei bem o quê a não sei bem quem te tenhas esquecido que um selecionador deve dar o exemplo, ser isento e querer o melhor para a sua equipa. Algures no teu caminho esqueceste-te que à seleção vão os melhores e não os amigos. 

Dói. Porque também sei que te dói a ti. Mas não deixarei de estar ao teu lado. Acreditarei em ti até ao dia em que decidires que é a hora de despir a camisola e pousar as chuteiras - que chegue devagar. Bem devagar. Nunca esquecerei todas as vezes que, por seres como és, bati forte com a mão no peito, como tu. E todas as vezes que entoei o teu nome no estádio, em todo o lado, por ser mais forte todo este amor. Porque tu és um génio. Não daqueles que conseguem tirar coelhos da cartola, mas inventar jogadas que deixam qualquer um de olhos em bico. Poucos são aqueles que conseguem fazer tamanha maldade ao ponto de sentarem três adversário e ainda marcarem um golo fora da área. Aquilo que fazes com uma bola nos pés é arte. Das mais bonitas que vi até hoje. Não há nada que não consigas fazer. Não há ninguém como tu.

Um dia vão perceber a dimensão de todo o teu amor. Eu sinto-o em todas as vezes que te vejo a jogar. Eles é que perdem. És o maior, nunca te esqueças, nunca duvides. Tenho um orgulho desmedido em ti. E será assim até ao fim, meu mágico sete, meu amor maior.

You Might Also Like

23 comentários

  1. O Paulo Bento é muito dono do seu nariz. Quando imbirra com alguém... não há volta a dar.

    ResponderEliminar
  2. para ser sincera, não me chateia minimamente o facto de ele não estar nos 23..

    ResponderEliminar
  3. Oh, isso é mesmo incrível! Eu também escrevo imenso no comboio, é dos meus sítios preferidos :)
    É mesmo como tu dizes, "eles é que perdem" e vão sentir a falta dele no Mundial, sem dúvida!

    ResponderEliminar
  4. Vamos ver.
    O selecionador lá terá as suas razões.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Por acaso eu pensava que ele fosse um dos que ia ao mundial. O quaresma devia de ler isto!

    ResponderEliminar
  6. Confesso que quando vi o nome do Quaresma nos pré-convocados, fiquei com uma esperança do tamanho no Mundo que ele voltasse a representar a nossa selecção. Acho que a escolha dos 23 convocados foi um pouco incoerente, na minha opinião. Tem jogadores que fazem parte do plantel da selecção nacional que mal o povo viu jogar. Acho que em vez desses sem experiência que, por obra divina, conseguiram lugar na selecção, poderia estar o nome de alguém que, apesar a má época do clube que representa, sempre deu corpo, alma e dedicação ao clube e que nunca desistiu de lutar, de acreditar. Foi dos poucos que mostrou amor naquilo que faz e nas cores que representa. Ele tem a garra que não são muitos que têm. Mas enfim... Escolhas já estão feitas. Que venha o Mundial.
    Beijinhos minha querida*

    ResponderEliminar
  7. Como se costuma dizer, o caminho é em frente. Obrigada pelas palavras querida. ♡

    ResponderEliminar
  8. R: Tens razão, não faz sentido nenhum!

    ResponderEliminar
  9. já , já mandei fazer. É em azul *.*

    ResponderEliminar
  10. R: Sinceramente nem sei o que fazer, talvez um jantar :p

    ResponderEliminar
  11. depois coloca aqui fotos para ver , ou mando-te a foto pelo face :)
    obrigada querida !

    ResponderEliminar
  12. Sim, é verdade que ele podia ter metido o Quaresma nos convocados, mas confesso que não estou nada contra os 23 que ele escolheu**
    R: Eu no meu ver acho mesmo que em grande parte conseguimos fazer bastante melhor do que muita coisa que vem do estrangeiro! E não digo que dêem mais valor só por ser do estrangeiro, mas sim pelo hábito que ficamos acostumados a ter e eu própria sou suspeita, pois o meu cantor favorito é do estrangeiro. Mas aposto que se até mesmo na rádio começassem a passar mais do que é nosso que tudo poderia mudar** Pois nos já temos músicos muito bons, vozes excelentes, até mesmo dj's, por isso não temos nada a perder!!
    E a verdade é que ainda agora quando oiço a palavra "morte" é ele que me vem ao pensamento, mas sim eu sei que ele estará sempre do nosso lado e feliz por nós estarmos a seguir as nossas coisas. Tenho sim a te agradecer linda, pois tens sido uma querida como sempre comigo e nisso valorizo-te muito :'D Espero que também estejas bem!? *-*

    ResponderEliminar
  13. Grande dedicatória como fã, pelos jogos anteriores da qual ele participou fez jogo pensava que ele iria ser convocado mas prontos, pode ser que depois ele regresse enfim.
    Opiniões.
    beijinhos
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  14. Para ser sincera não gosto do Quaresma, não consigo mesmo gostar e tenho os meus motivos para não gostar. Bom, de qualquer das maneiras percebo a tua "revolta", também me senti assim pelo facto do André Gomes não ter sido convocado. Gosto imenso dele e animava-me as vistas!

    ResponderEliminar
  15. Não ligo nenhuma a futebol, nem à seleção (podem atirar as pedras) mas, o meu irmão que é fanático por futebol ficou furioso quando soube que não ia fazer parte dos 23.

    ResponderEliminar
  16. R: Querida o C. não é meu irmão, o C. é o meu namorado. :D

    ResponderEliminar
  17. R: Querida o C. não é meu irmão, o C. é o meu namorado. :D

    ResponderEliminar
  18. DEsculpa tens todA a razão, mal entendido.

    ResponderEliminar
  19. DEsculpa tens todA a razão, mal entendido.

    ResponderEliminar