«Neste café londrino tudo é gratuito menos o tempo»


«À entrada, os clientes recolhem um relógio para apontar o tempo de entrada e saída para pagar no final. De resto, tudo é de graça.


É um café, pode servir como escritório, também funciona como clube social e tem uma vertente de centro cultural. O novo café londrino Ziferblat parece ser de difícil classificação, mas a sua abertura, apesar de recente, já está a causar sensação entre a imprensa local.

À entrada, os clientes recolhem um relógio para apontarem o tempo de entrada e saída - o pagamento é feito no final. De resto, tudo é gratuito. Neste café, localizado no bairro de Shoreditch, só se paga o tempo de permanência no espaço, porque a internet, impressora, bebidas e pastelaria não são cobrados.

O conceito foi lançado por Ivan Mitin há dois anos na Rússia e a partir daí já foram inaugurados dez estabelecimentos em Moscovo, São Petersburgo e Kiev, capital da Ucrânia, entre outras cidades.

Tendo em conta o elevado nível de vida de Londres, os preços praticados nem são muito altos. Uma hora custa cerca de 2,20 euros, enquanto um minuto fica por 4 cêntimos.

"Aqui, tudo é grátis, excepto o tempo que aqui passas; e ao pagar pelo tempo, estás a fazer uma doação com o objetivo de desenvolver esta experiência social", pode-se ler no comunicado divulgado pela empresa.

"Estamos preocupados, primeiro, com o individualismo e a liberdade interior. Providenciamos algo como um refúgio numa cidade de impostores. É como uma casa na árvore para adultos. As pessoas reúnem-se para construir um lugar para si próprias, para serem abertos uns com os outros, para se esconderem dos adultos", disse Ivan Mitin à revista online Animal». (notícia aqui)


Criatividade. Capacidade de inovar. São as primeiras impressões que tiro deste novo conceito. É preciso pensar em grande. Arriscar. É preciso atrair as pessoas para novas realidades e proporcionar-lhes momentos diferentes. É preciso saber. E quando há alguém que pensa para lá dos limites, sabe automaticamente que, se primeiro vem a desconfiança, a seguir vem a constatação de que há ideias que devem mesmo passar do papel para a construção física, em vez de ficarem perfeitamente edificadas na nossa imaginação. E ir por diante. 

Nem todos os momentos criativos dão origem a ideias brilhantes. Até podemos estar perante algo completamente inovador, mas que peca por não ser funcional. Um café onde tudo é gratuito menos o tempo é funcional. É criativo. É inovador. É uma nova forma de «obrigar» as pessoas a sair de casa, mesmo que seja para se voltarem a esconder nos recantos de um espaço confinado a quatro paredes. Um espaço acolhedor, que nos fará sentir como se fosse nosso, mas onde nos acabaremos por envolver num ambiente totalmente novo, permitindo que outras pessoas cheguem, se acomodem e desfrutem dos encantos e da companhia, mesmo que sejam puros desconhecidos. Quem sabe se não acabaremos por conviver entre um café e uma risada que foge depois da última dentada numa fatia de bolo de chocolate. Tudo é possível se nos permitirmos a tal. 

Agora que paro para pensar, há uma vontade que se cria: ver algo assim em Portugal. Porque não? Talvez não fosse funcional pela nossa necessidade de viver a correr. A urgência de nunca parar, de olhar para o relógio como se fosse um inimigo. O hábito de comer de pé. Por vezes em passo acelerado. De rosto fechado e alheio a tudo o resto. Inundado de pensamentos que se multiplicam consoante as tarefas agendadas. Mas talvez esta ideia não se fortalecesse pelo triste hábito que ainda existe de «se é de graça, então, vou experimentar tudo o que puder». Só que como ainda acredito nas pessoas e na sua capacidade de acolher quero acreditar que, um dia, será possível ir a passear por uma dessas ruas portuguesas e encontrar um espaço assim.

Nunca tive uma casa na árvore, mas agradou-me a comparação. Até porque quase que posso arriscar que faz parte do imaginário de casa um. Agrada-me a ideia de ser um refúgio. Um lugar de convívio com amigos. Um esconderijo nem que seja para pensar. Com a grande diferença de que não se encontra no nosso jardim, nem as portas são abertas unicamente a conhecidos. O tempo é precioso. As pessoas também. E enquanto houver ideias que nos desafiem a sair da nossa zona conforto para o ir procurar noutro espaço nunca nos será possível esquecer que a nossa casa será sempre onde o nosso coração se sentir bem. 

You Might Also Like

26 comentários

  1. Já tinha ouvido falar deste café à uns tempos e confesso que me despertou imenso interesse. É algo que acho que nunca ninguém sequer tinha imaginado - entrar no café, comer, beber a seu gosto e só pagar o tempo que lá está. Se em Portugal abrisse um café assim, creio que seria uma cliente habitual. É o que se diz ser uma ideia de génio!

    ResponderEliminar
  2. Já tinha visto e adorei a ideia.. Gosto de estudar fora de casa mas não tanto em bibliotecas.. Consigo estudar em cafés mas, por vezes, não me sinto bem a estar uma manhã ou uma tarde inteira num café. E este seria um belo sítio para estudar.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  3. Não conseguia e achei a ideia fantástica. Mesmo muito, muito boa. É sem dúvida uma ideia inovadora, uma revolução no conceito atribuido a estes locais.
    Por vezes não sabemos para onde ir, e esta seria uma alternativa fantástica. Gostei muito de ler.
    Obrigada por me teres dado a conhecer.

    ResponderEliminar
  4. Em Portugal esse conceito nunca iria dar lucro.
    Numa hora um "tuga" comia um cozido à portuguesas, bebia uma ou duas garrafas de vinho e na sobremesa despachava uma dúzia de pastéis de nata, debia dois ou três cafés e um "balão" de conhaque. E se apanhasse o gerente distraído, ainda enchia um Tupperware de pernas de frango para levar para casa. eheheheheh

    ResponderEliminar
  5. Talvez houvesse adesão a este tipo de ideias. Provavelmente muitos estudantes iriam aderir, sobretudo se tivesse algumas actividades, se se torna-se um espaço dinâmico.
    O problema é isso dar lucro em Portugal, era preciso uma mudança de mentalidades.

    ResponderEliminar
  6. Muito bom conceito...tem que haver algum respeito pelo tempo e se calhar sentar e aproveitar mais...culturalmente alguns países so se iriam aproveitar disso sem dar grande lucro

    ResponderEliminar
  7. Nem queiras imaginar, é terrível.
    Pena que por aqui não hajam cafés como esse..

    Beijinho enorme

    ResponderEliminar
  8. Mesmo, era uma ideia mesmo interessante...! :p

    ResponderEliminar
  9. Eish brutal não conhecia, é grande conceito e por ser diferente é que deve ter grande adesão, adoro! Bom fim de semana querida

    ResponderEliminar
  10. Claro que em Portugal não há nada disto.
    R: Pois é :)

    ResponderEliminar
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  12. Ai que giroo :) nunca tinha ouvido falar!
    Por mais que o tempo seja pago, é uma boa iniciativa e não deixa de ser interessante.. eu pessoalmente não me importava nada de experimentar uma coisa assim :b

    eheh, obrigada querida *.*
    Dai nos últimos dias nem ter lido à noite xp
    a sério?! nãão acreditoooooooooooo :o é dos melhores livros que já li.. já li 2x seguidas e a segunda vez sublinhei as frases mais tocantes e que mais gostei :)

    beijinhoo ♥*

    ResponderEliminar
  13. Adorei o conceito deste café. Eu iria lá! :p Quem me dera que houvesse aqui. Mas, olha, pode ser uma excelente ideia para alguém que esteja no desemprego, criar um café assim! :p

    Quando experimentares o iogurte, diz-me o que achaste! :p

    ResponderEliminar
  14. R: É uma grande falta de respeito, obrigada fofinha

    ResponderEliminar
  15. Quando isso vier para a Madeira cai burros do céu xD portanto: nunca irá acontecer! xb

    óhh, tens que o adquirir! olha o meu é extremamente pequenino, em comparação aos que tens lido :) e eu gostei muito, porque fala na 1ª pessoa!
    ahaha, eu já tive essa ideia de pôr papelinhos coloridos, mas fazia-me confusão ver os papeis alii pq eram muitos mesmo --' então risquei-o :) como assim o livro é meu e só meu :3

    eu também *.* vermelho fica sempre bem com qualquer coisa :D

    beijinhoo querida ♥♥

    ResponderEliminar
  16. bahh, infelizmente tens razão :(

    Fazes tu muito bem :) é bom encontrar sempre livros para ler, principalmente quando se quer mesmo ler :D por isso aproveita essa "prioridade" eheh
    também é verdadee! mas já tentei e faz-me confusão ._. mas já vi uma vez um livro teu aqui cheio dessas coisinhas coloridas

    Ai que giroo :3 rosaaaaaaaa *.* eu sinceramente só as pintei hoje para estrear o verniz novo que comprei na quarta-feira xp mas normalmente pinto só depende do meu estado de espírito e vontade :)

    ResponderEliminar
  17. É pena mesmo mas, pronto, Portugal tem que mudar em muitos aspectos.

    ResponderEliminar
  18. Eheh, quem sabe! mas neste caso tinham que fazer um no Porto e na Madeira :p

    Para ti o ideal de oferecer é livros, já vi :p ahah
    Ora! a Margarida Rebelo Pinto nem se fala. o 1º livro que li dela escrevi as frases que mais gostava num documento do word xp ahah mas já nem sei onde isso anda

    e também como é fim de semana, dá mais vontade de pintar :p

    ResponderEliminar
  19. Óh, até eu :p

    "Confere" que giroo! há tanto tempo que não ouvia essa expressão xp
    olha que fixee! é preciso é saber escolher os livros x) Sim, lá isso também é bom :)
    Eu fiz porque estava numa fase deprimente e metia nos meus estados do facebook, visto que a Margarida Rebelo Pinto escrevia coisas de acordo com o meu estado de espírito (deprimentes) combinava perfeitamente comigo xD

    como eu te percebo :)

    ResponderEliminar
  20. Eu confesso que mal ouvia, a primeira vez que ouvi gostei e agora lembraste-me dela :p
    ahah, tens estado com sorte :p mas há lugares que vêm talões de troca o que é muito bom x)
    é verdade! nisso concordo contigo :3

    ResponderEliminar
  21. Pois, xp eu mal ouço mesmo x) a maioria das vezes vejo em publicações no facebook com partilhas a dizer "Confere" na descrição.. já vi isso umas 4 ou 5 vezes :p
    O lado B de receber prendas é essa :p
    Fogoo! ela parece que passou por tudo o que eu passo às vezes.. há aqui um blog que partilha frases dela e eu adoroooooo :)

    ResponderEliminar
  22. Nunca tinha ouvido falar, mas parece muito interessante, uma excelente ideia a adquirir para portugal . Um beijinho

    ResponderEliminar
  23. Olá Andreia, este é um conceito girissimo! Obrigada pela partilha!!

    santiroyalhome.blogspot.com
    Santi

    ResponderEliminar
  24. Mas que excelente conceito! Deviam abrir cafés assim cá por Portugal :)

    ResponderEliminar
  25. Adorava ter uma casa na árvore ;)
    Gosto do conceito.

    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar