«João Sousa vence em Kuala Lumpur»


Mais do que qualquer coisa que possa dizer, há notícias que espelham toda a felicidade que sinto neste momento. É por estas e por outras que tenho o maior orgulho em ser portuguesa, porque há sempre alguém que me mostra de quanto talento somos feitos.

Dia vinte e nove de setembro de dois mil e treze ficará marcado pela tua vitória, pela tua conquista e pelos milhares de sorrisos esboçados por te ver chegar tão longe. Hoje escreveste mesmo a história mais bonita do ténis português, e tenho a certeza que ainda vais chegar muito mais longe.

Tu mereces tudo isto, por toda a tua garra, dedicação, talento e amor. Mereces porque tens alma de guerreiro e de um verdadeiro campeão. Obrigada por te teres superado em cada desafio, por teres acreditado em ti e por nunca teres baixado os braços. 

Tudo começa por um sonho e pela vontade de o vencer. Tu começaste assim e venceste-o! E juntamente com mais portugueses acreditei de coração nas mãos, ainda que coberta por um nervoso miudinho incontrolável, que serias capaz. E foste! A sorte nem sempre protege os audazes, mas recompensa quem trabalha com afinco. 

A perseverança é a chave do sucesso. Hoje conquistaste o mundo. Parabéns!




«Tenista de Guimarães é o português a vencer um torneio do ATP Tour e deve entrar no top-50 do ranking.

João Sousa escreveu este domingo a página mais bonita da história do ténis português em na vertente homens: o tenista de Guimarães foi o primeiro português a ganhar um torneio ATP. Fê-lo em Kuala Lumpur, numa final com um terceiro set dramático.

Venceu o francês Julien Benneteau, de 31 anos e número 33 do ranking, em três sets pelos parciais de 2-6, 7-4 e 6-4.

O português não começou bem, porém. No primeiro set cometeu alguns erros que lhe custaram caro e permitiu que Julien Benneteau ganhasse calmamente por 6-2, deixando o português no jogo que fechou o set até a zeros.

O melhor veio depois, no entanto.

Foi aliás o momento fundamental desta final: João Sousa venceu o segundo set de uma forma emocionante e que meteu até algum drama pelo meio. O tenista de Guimarães esteve quase a perder a final, teve de salvar um match point favorável a Julien Benneteau quando servia, logo a seguir quebrou o serviço do francês e fechou o set em 7-5 no ponto seguinte.

O match point salvo foi um momento decisivo deste segundo set, a partir daí João Sousa melhorou claramente a qualidade do ténis, fez dois passing shots e venceu com autoridade o set.

A partir daí sentiu-se sempre o português por cima de Benneteau. Entrou no terceiro a quebrar o serviço do francês, para logo a seguir fazer o 2-0. Benneteaureduziu para 2-1, João Sousa fez o 3-1 e o francês fez o 3-2: foi um ponto importante, também, no qual João Sousa teve dois pontos de break que não aproveitou. Reagiu no jogo seguinte, que ganhou em vantagens, fazendo o 4-2.

Este não era contudo um set simples e o oitavo jogo voltou a ser dramático: Benneteau teve três pontos de break para fazer o 4-4 e João Sousa salvou-os a todos. Depois ganhou o ponto e fez o 5-3, para fechar pouco depois em 6-4.

Foi um dia histórico na Malásia para João Sousa, que teve momentos de grande brilhantismo, mas venceu sobretudo devido à capacidade de trabalho demonstrada, que lhe permitiu salvar um match point no segundo set e responder ao número 33 do mundo com um excelente jogo.

O português de 24 anos, natural de Guimarães e que cresceu em Barcelona, venceu 115 mil euros de prémio, somou 250 pontos e de acordo com as previsões vai entrar no top-50 do ranking ATP, ele que partiu para este torneio na posição 77: algo nunca conseguido por um tenista português (o melhor foi Rui Machado em 59º lugar)». (notícia MaisFutebol)

You Might Also Like

0 comentários