Feliz Aniversário, Melhor do Mundo!



Ídolo. No sentido literal significa «imagem de divindade que se adora» e no sentido figurado apresenta-se como «objeto de grande paixão»; «pessoa ou coisa que se admira». Herói. É uma «pessoa de grande coragem ou autora de grandes feitos», é sinónimo de valente, mas também de «pessoa que provoca admiração» e que, por isso mesmo, também pode ser considerada um ídolo. Guerreiro. Não é só aquele que é bélico, que combate numa guerra, mas é também uma «pessoa que demonstra coragem e força». Campeão. É «quem é vencedor de um concurso ou prova de desporto». Conquistador. Como a própria palavra indica, é «aquele que conquista». Craque. No dia à dia é uma «pessoa que se distingue em determinada função, área profissional ou ramo do saber», mas no futebol caracteriza o «desportista que se destaca pelo seu desempenho e pelas suas qualidades superiores»; um craque é um: Ás. Que é um «indivíduo de grande valor e preponderância». Ricardo Quaresma. No dicionário não encontramos uma definição, mas para mim é a pessoa que reúne todas estas características e ainda é capaz de apresentar mais umas quantas - humilde, lutador, coração gigante, talento, génio. E só por isso, será sempre o melhor do mundo!

Em dia de aniversário, sabe-me bem recordar as palavras de quem, de uma forma ou de outra, admira o teu trabalho. E sabe-me bem recordá-las porque é também nelas que encontro aquilo que sinto e aquilo que sei que tu és. Não são as minhas palavras, mas bem que poderiam ser, porque todas elas expressam o meu orgulho inalterável e a certeza de que não sou a única a saber da tua genialidade. Por isso só fazia sentido fazer dos elogios deles os meus elogios e juntar-me a eles quando descrevem as tuas qualidades de uma forma tão reconfortante que só me faz aumentar o coração. A isto eu aprendi a chamar de amor. O que eles dizem aprendi a guardar com carinho e, sobretudo, com gratidão.

Luís Freitas Lobo: «Quando recebe a bola em campo, cada jogador tem uma intenção do que fazer com ela a seguir. Coisas simples, um passe curto e já está, ou coisas diabólicas, fintas, remate impossível e o jogo virado do avesso. Quaresma pertence à segunda casta. Ainda bem (…) Gosto muito de falar do lado táctico do jogo, depositada no cofre-forte tacticista da primeira espécie, mas não custa crer que são os segundos que nos fazem levantar extasiados dos nossos lugares. Quaresma já o fez muitas vezes. E em todas essas vezes podia ter resolvido os lances de forma mais simples. Mas não. Ousou fazer algo grande, mágico, e pintou obras de arte, golos ou centros assombrosos. E foi aplaudido e loucura (…) Quaresma não inventa quando cruza ou remata dessa forma. Ela é, apenas, a forma técnica de tornar mais eficaz a sua intenção táctica. É a sua particular biomecânica. Contrariá-la ou assobia-la é atentar contra a riqueza e a beleza do jogo (…) Se Quaresma decide jogos nesses seus rasgos, o treinador tem de o aproveitar. Ao mesmo tempo, tem de adaptar a equipa a isso, para o caso de quando ele falhar, perder a bola, ter médios ou laterais atentos para, nas suas costas, activar a transição defensiva. É a tal táctica, com «T» grande. A colectiva (...) Daqui a quinze/vinte anos, quando o cigano rebelde do Dragão pendurar as botas e recordarmos o jogador que foi, ninguém vai dizer «eu naquele dia assobiei o Quaresma!”. Pelo contrário, vão todos dizer, orgulhosos: “Eu, naquele dia, vi jogar o Quaresma!”». 

Ricardo Costa: «O Quaresma bem fisicamente consegue "voar"».

Hugo Almeida: «O Quaresma, que é um grande amigo, um grande companheiro».

José Mourinho: «Quaresma é único - o técnico do Inter realça que o extremo faz coisas que nunca viu ninguém fazer...»; «Hoje é um futebolista regular, objectivo, que desequilibra, que joga para fazer golos, assistir e ganhar, tendo deixado de fazer as coisas que lhe davam gozo» 

Manuel Queiroz: «Quaresma joga mais a dormir, ou com um pé só, do que alguns, que Carlos Queiroz foi chamando, acordados e com os dois pés». 

Tiago Barroso: «Já o Ricardo Quaresma era o craque. Ele era incrível com a bola, tinha já uma habilidade notável, era daqueles jogadores que já nascem com o futebol nas pernas. Fazia o que queria com a bola e passava por quem queria. O Quaresma é que resolvia nessa altura ». 

Paulo Manso: «Quaresma: criativo e imprevisível » (in, O Onze da minha vida).

Luís Figo: «Quaresma é um dos melhores jogadores portugueses da actualidade. Ele tem as qualidades certas para poder jogar na equipa que quiser, bastando-lhe escolher o destino mais vantajoso».

Marcelo Lippi (ex-seleccionador de Itália): «É um dos meus jogadores favoritos. No dia em que voltar a treinar tudo farei para o ter na minha equipa. Quaresma deve dar o salto para um grande clube e deve ser comprado no imediato».

José Mota: «O nome que lhe puseram (Harry Potter) define bem o tipo de jogador que Quaresma é: um mágico. Assiste, finaliza...»

Deco: «Todos conhecemos a qualidade do Quaresma, um jogador que sempre me encantou e que tem um largo futuro à sua frente. Sempre fui fã dele desde que ele começou no Sporting».

Maniche: «Quaresma é um grande jogador e é por isso que o FC Porto está a colocar tantos obstáculos para o vender. Não vale a pena falar da sua qualidade, porque toda a gente o conhece, mas é certo que faz coisas com a bola que muitos poucos jogadores no mundo fazem». 

Benny McCarthy: «Afortunados os pontas-de-lança que têm a seu lado jogadores tão brilhantes como Quaresma. Ele é uma verdadeira benção de Deus para qualquer avançado. Quaresma sabe, como ninguém, servir-nos as bolas. A nossa tarefa fica extremamente facilitada com os cruzamentos dele, pois praticamente só temos de empurrar a bola para o fundo da baliza». 

No dia do trigésimo aniversário não posso deixar de recordar como o tempo avança sem nos pedir licença. Assim como não posso deixar de recordar quando vieste para o FC Porto com a mesma idade que tenho agora. Cresci a ver-te crescer, por te ver conquistar o mundo de jogo para jogo. E aprendi contigo que as saudades se matam com amor. Foste tu que me ensinaste isso. Ensinaste-me que as saudades só nos mostram o quanto alguém é especial. E que só assim faz sentido, porque se não significassem tanto, não sentiria saudades. E só tu sabes, mesmo depois de todas as palavras que mostrei ao mundo, directamente do coração para o papel, que és a verdade mais bonita que guardo no coração.

Mesmo que o tempo corra de nós, continuarei a escrever essas saudades a azul. Com um azul de amor. O nosso amor azul constante, de todos os dias, com branco ou só azul; de saudades ou só de amor. « Alguém escreveu o teu nome por toda a parte », a tinta permanente no (meu) peito, com um tom azul que nos une a cada instante. «Essa palavra repetida [...] para nos lembrar que o amor » fala mais alto que todas as saudades que me arrancam o coração do peito. Porque por mais que os ponteiros se movam, esta história a azul e branco será sempre parte daquilo que me une a ti. Até porque me fazes falta de azul ao peito, com toda essa força, essa vontade e esse querer.

Hoje são os teus trinta e os meus desejos de sempre: felicidade redobrada, amor, sorte, conquistas. E se me permites, o desejo de um dia te ver regressar a esta casa que sempre foi tua. Agora de mão sobre o peito e de olhos fechados, dou pequenos passos no vazio seguindo o batimento dos teus. É que quando confiamos assim nas pessoas não temos medo, porque sabemos que nunca serão capazes de nos desiludir.

Há poucas certezas como esta - de que será para sempre - escritas com tanto amor. E não há distâncias que nos separem, pois sempre caminhei ao teu lado, no mesmo ritmo e com a mesma esperança. Nunca é de mais reforçar o orgulho e a confiança depositada no teu talento. Não há ninguém como tu! Feliz aniversário. Meu melhor do mundo

You Might Also Like

1 comentários