Identidade Cruzada #3

by - junho 18, 2018

Fotografia retirada do site Burton Family Law Attorneys


«Abandono é o frio que ressoa no inverno do desprezo e apaga a nossa luz»
Luiza Gosuen



Abandonaste-me. E nunca me vieste procurar. Imaginas a minha dor? Será que alguma vez pensaste no meu conforto e no quanto necessitava do teu colo? Ou limitaste-te a pensar somente em ti? Nunca te pedi para nascer, foi uma decisão tua - ou, entendo agora, uma irresponsabilidade que nunca soubeste contornar.

Não houve um dia em que não me deitasse lavada em lágrimas. Era uma criança indefesa, como foste capaz de me desproteger daquela maneira? Como é que foste capaz de não me querer? Alguma vez isso te consumiu a alma? Ou os remorsos sempre estiveram marcados no zero? Acredita, a mim destruiu-me por dentro. E, consequentemente, fiquei com uma lista interminável de perguntas, talvez por a minha revolta ser tão grande, ao ponto de não as minimizar.

Foste egoísta. Tiveste um ato irrefletido. Seguiste o teu caminho e eu fiquei dependente da generosidade de estranhos. Se não fossem a D. Emília e o Sr. António, ter-me-ia perdido e desgraçado [ainda mais] a minha vida. No meio de todo este infortúnio, tive a sorte de crescer numa casa onde sempre fui desejada. Mas o meu trauma era demasiado profundo. E, inevitavelmente, sentia que não pertencia ali. Fui criada por dois anjos da guarda em forma de avós - que não os meus biológicos, claro, porque até isso me roubaste. Abriram-me os braços, acolheram-me e cuidaram de mim com um tipo de amor que eu julguei não ser digna de receber. Afinal, a minha própria mãe não me quis. O que é que isso poderia querer dizer? Julguei-me sozinha no mundo, mas eles foram a minha rede. E, quando menos esperava, o destino levou-os de mim - ambos com cancro. Nunca me senti tão perdida. Nem quando me deixaste no Jardim das Camélias, tinha eu cinco anos, com a promessa de que não demorarias. Até hoje.

Honestamente, nem sei porque te escrevo. Esta carta sem morada terá o mesmo destino que os nossos caminhos. Contudo, tive necessidade de fechar este ciclo; de te fechar de vez no meu passado. Foram demasiadas noites em claro. Muito choro. Muita vergonha. Muita tristeza. Vivi em muitas casas e nem sempre fui a miúda mais fácil. Agora sei que a culpa não era só minha: agia em resultado de todas as feridas que adicionaste à minha bagagem. Para muitos, serei a órfã, a desequilibrada, a fugitiva - como não sê-lo, se abria os olhos com medo de ser, novamente, abandonada? Esta palavra há-de ficar sempre no meu sangue e na minha história. E, talvez, nunca me desapegue o suficiente; talvez este receio me acompanhe até ao fim da linha. Mas, hoje, estou melhor, mais estruturada, mais confiante em mim. Foram necessárias várias horas de conversa com um psicólogo e um trabalho de - e em - casa ininterrupto. Felizmente, durante este processo, encontrei a minha luz guia: uma instituição que, apesar das obrigações legais, me acolheu para lá de todas as burocracias. E foi o mais perto de família que voltei a ter.

Recuperei o sorriso, o sono e a paz. Recuperei quem sou. E sarei as feridas que abriste na minha alma. Foi doloroso - e estou longe de estar curada -, mas o futuro sorri. Pela primeira vez, o meu caminho não parece uma nuvem negra. O sol brilha lá fora. E dentro de mim. Hoje, faço 18 anos. E tenho que me despedir desta casa e das pessoas que se tornaram minhas - quem diria que criaria tantos laços. A partida custa, mas o orgulho que têm em mim é a alavanca que preciso para não desistir. Nunca pensei vir a dizer isto, mas... Perdoo-te! Porque já me perdoei por ter acredito que, no fundo, a culpa era minha. Nunca foi. E eu tenho uma nova oportunidade. Tu viverás sempre com o peso deste ato criminoso, mesmo que aparentes indiferença. Mas isso já não é um problema meu.

Está na altura de abrir a porta. Perder-me nos últimos abraços. Enxugar as lágrimas. E voar. A minha nova vida recomeça agora!




[Margarida, 18 anos, a recomeçar a vida]

You May Also Like

27 comentários

  1. É sempre bom recomeçar!
    Um grande beijinho, gostei muito.
    https://chicana.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  2. Que recomece num ponto muito adiante do lugar onde parou.

    ResponderEliminar
  3. Perdoar... essencial para poder avançar em frente!!!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Por muito difícil que seja, nunca é tarde para recomeçar pois enquanto há vida há esperança :)
    Bjinhosss
    https://matildeferreira.co.uk/

    ResponderEliminar
  5. Wow que texto potente! E que recomece e que seja motorde mudanca tambem!

    R: muito obrigada linda! Ta velhote eheheheh



    Beijinhos,
    <>O meu reino da noite ~ facebook ~ bloglovin

    ResponderEliminar
  6. É sempre bom recomeçar! :D

    amarcadamarta.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  7. Tão bonito. Convém seguir um novo caminho:)) Lindo.

    Do Gil António:- Sonho de um amor inconstante

    Bjos
    Votos de uma óptima tarde.

    ResponderEliminar
  8. que texto lindo! acho que a maioria de nos consegue se identificar com um situação assim de abandono :/

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderEliminar
  9. Olá
    Eu fico sempre a pensar como é que os miúdos que saem das instituições aos 18 anos e não têm familiares que os acolham, com a vida que sabemos que é em Portugal, como é que eles sobrevivem, têm de ter trabalho, uma casa, como é que podem pagar isso tudo, como sabemos que é o problema do emprego em Portugal, sei que há instituições que tentam integrá-los e ensiná-los a gerir o seu próprio dinheiro, mas nem quero imaginar-me numa situação dessas. Tenho uma prima que tinha dificuldade em engravidar e adoptou um menino, hoje já tem vinte e tal anos, meteu-se na droga e, ela agora viúva vive um autêntico inferno, ele rouba-a, maltrata-a, parte tudo em casa, enfim adivinha-se uma tragédia em casa dela a qualquer hora. E, eu penso que esta mulher acolheu um miúdo em casa abandonado pela mãe e agora recebe isto em troca, não é justo!!! E ele não soube aproveitar a oportunidade que lhe deram!!
    Beijinhos

    marisasclosetblog.com

    ResponderEliminar
  10. A minha nova vida recomeça agora, parece fácil,, mas o passado fica sempre presente na nossa memória.
    Nunca o esquecer e ser feliz e lutar*
    Mais um post magnifico*

    ResponderEliminar
  11. Embora sinta uma certa tristeza nesta tua história, Andreia, vejo também nela uma grande oportunidade de começar a vida. Gostei como sempre.

    Também eu recomeço um novo capítulo da minha vida em Erkelinghaus 😎

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Prometi não ver TV, não entrar na NET, não atender o telemóvel.

      Só entrei na NET, para ver os resultados dos jogos. E na quarta feira também não resisto. Vou torcer pelos nossos rapazes, desta vez, refiro-me aos rapazes das Quinas.

      Saudações de Erkelinghaus 🤗

      Eliminar
  12. ;D

    Que texto forte... E lindo, ao mesmo tempo! Pois o perdão é uma das coisas mais belas da vida. Sentimento que poucos dominam (tipo eu).

    Ótima segunda!

    Beijo! ^^

    ResponderEliminar
  13. No geral todos são bons, viu?! ;)

    Ótima segunda!

    Beijo! ^^

    ResponderEliminar
  14. Que tristeza. E que atitude nobre, de perdoar apesar de tudo. :(

    ResponderEliminar
  15. Tão intenso e profundo. Adorei!

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  16. .. e não sabemos de que esquinas chegam os passaros.
    Recomece. Viva. E seja feliz.
    s

    ResponderEliminar
  17. Se o texto é de uma história veridica, lamento, mas há muitas parecidas sim.
    Beijinhos linda

    ResponderEliminar
  18. Apesar de muitas das vezes ser difícil temos de recomeçar a vida
    https://retromaggie.blogspot.com

    ResponderEliminar
  19. A última frase é como que um lembrete para si própria. No entanto, as feridas de um abandono devem ser difíceis de sarar, mesmo com um recomeço. Recomeço que pode ser um novo começo daquilo que queríamos deixar para trás...

    ResponderEliminar
  20. Ahahaha MEEEESMO! No dia do aniversário nem sei bem como aconteceu, sinceramente :P Depois destruíram-me toda com vodka preta, no sábado -.-' felizmente arranjei um produto que a salvou! Em breve conto-vos tudo :P
    Sem dúvida. O problema é que não fazem nada para que as mesmas resultem. É mesmo um atraso de vida -.-'

    Cada vez mais tenho para mim que, para dar início a um novo ciclo, é necessário terminar o anterior. Fazer o tal "luto" e enxugar as lágrimas. Recomeçar é bom e aprender a dar os primeiros passos, sozinho, é essencial. E faz-nos bem. Acima de tudo, faz-nos estabelecer prioridades!
    O texto está lindo, lindo!

    NEW REVIEW POST | MMUK MAN: IT'S URGENT YOU MEET IT!!!! :O
    InstagramFacebook Official PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  21. Muitas vezes, para nos sentirmos bem e ultrapassar os problemas, temos de perdoar, mesmo que seja imperdoável, porque só assim nos libertaremos.
    Muito bom. Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  22. Está intenso e fez-me chorar. Já me inventei em muitos tipos de personagens, mas nunca escrevi nenhum texto, assumindo uma personagem órfã. Lindo, forte e um fim cheio de garra!

    ResponderEliminar
  23. Um texto incrível e que, infelizmente, é mais real do que muitas vezes pensamos. Há muitas Margaridas por aí e é triste só de pensar.
    Perdoarmos e pararmos de nos culpar é um passo importante e, com as pessoas certas do nosso lado, torna-se mais fácil esse caminho, o caminho do recomeço.

    Tens tanto talento, escrever assim, assumindo uma personagem - como referiu a Carolina. E o mais incrível ainda é que consegues tocar-nos e até ficarmos na pele dela também. Que nunca pares de escrever :)

    ResponderEliminar