Entrelinhas #45

Fotografia da minha autoria


«Confrontada com o desaparecimento do namorado, Teresa Sobral entra numa espiral de perguntas sem resposta. Deixa a vida tranquila para trás e dedica-se a uma única missão»



Raquel Strada, «uma das mais populares figuras da televisão portuguesa» e autora do Blue Ginger, lançou o seu primeiro livro. E sinto que tem existido um certo estigma acerca de famosos que se aventuram neste meio artístico. No entanto, confesso, esta questão passa-me despercebida. O que não pude ignorar foi a minha curiosidade em relação à obra e à sua escrita, até porque acho a Raquel bastante carismática, competente e talentosa. E, naturalmente, quis descobrir se estas características se estendiam às palavras!

Enquanto Acreditar Em Ti tem uma história que flui com bastante espontaneidade. E é um livro descomplicado, que se lê rapidamente. Porém, aborda temas de extrema importância, sendo o da confiança no outro um dos mais evidentes. Além disso, a sua narrativa simples, leve e envolvente não deixa de contrastar com a intensidade de determinados momentos. Um dos aspetos que mais me agradou foi a ausência de demasiado floreado. As circunstâncias, as sensações, os pensamentos são claros, sem, no entanto, ficarem desprovidos de emoção. E os diálogos são tão coesos, tão bem trabalhados e construídos, que quase os conseguimos escutar. Paralelamente, a ação é intercalada com passagens de um diário escrito pela personagem principal - Teresa -, o que cria uma dinâmica muito própria no enredo, aproximando o leitor e acalentando a esperança.

Quando o amor da nossa vida desaparece, como é que é suposto seguirmos em frente? Pior, quando tudo parece desabar, como se faz para continuar a acreditar? Em alturas como estas, podemos contar com o colo das nossas pessoas. E com as memórias. Mas... E quando sentimos que as últimas não passaram de uma farsa? Há quem só viva de aparências e que se faça valer por uma imagem que não corresponde à verdade. E isto já não é um segredo, nem uma novidade. Aliás, é, infelizmente, uma prática cada vez mais comum. Contudo, continuamos a crer, a não desconfiar, a colocar as mãos no fogo, porque não fazia sentido de outra forma, principalmente se estivermos apaixonados. Quando, porventura, percebemos que nos enganaram, temos dois caminhos: ou caímos no abismo por ser demasiado tarde ou, então, encontramos a oportunidade perfeita para mudarmos. Neste romance com traços de thriller, vamos acompanhar todas estas transições através de Teresa Sobral, «que descobre em si mesma uma força desconhecida, movida pela paixão e pela saudade». E cujo percurso demonstrará a capacidade do ser humano para agir em situações de limite.

«Até o maior dos amores pode esconder um jogo de sombras e de mistério», como é percetível à medida que avançamos na história. Portanto, Enquanto Acreditar Em Ti fala-nos sobre amor, sobre perda, sobre incertezas, sobre mentira. Mas também é uma bela viagem de auto-descoberta. E o seu final, para mim, não deixa de ser inesperado, destacando uma mensagem crucial: nós lutamos enquanto acreditamos. Na vida. Nas circunstâncias. Nas pessoas.


Deixo-vos, agora, com algumas citações:

«Levaram-no? Está vivo? Morto? Será culpa minha? Pior que ouvir o que não queremos é não ouvir nada. É um buraco negro que nos engole e faz com que a nossa cabeça construa todos os cenários, plausíveis e aparentemente impossíveis» [p:11];

«Nas primeiras vezes ainda fizemos alguns roteiros turísticos. Mostrei-lhe o Porto que era do mundo, a Foz, a Baixa, os Clérigos, Serralves, a Casa da Música, até passeios pelo Douro. Mais tarde, mostrei-lhe o meu Porto, aquele que só eu vejo, mesmo quando está escuro, frio e chuvoso» [p:51/52];

«As viúvas não têm direito ao ciúme e eu era uma viúva sem um corpo para chorar» [p:60];

«Não é na omissão que se protege as pessoas de quem gostamos. Há dores que têm de ser vividas e verdades que têm de ser reveladas» [p:84];

«Se até ao dia 30 de agosto não tiveres notícias minhas, entrega essa pasta à PJ e à Interpol, e reza para que esteja tudo bem comigo. Estou disposta a tudo. A viver e a morrer. Talvez até a viver, porque morta já me sinto» [p:197].

27 comentários

  1. Gostei da história, e de facto aplica se bastante enquanto acreditarmos tudo e possível :)
    E respondendo a tua pergunta, se gostarmos de escrever não interessa se somos figuras públicas ou não, se se tiver gosto naquilo q se escreve o resto acontece.Claro q ser figura pública ajuda mas se a história não me cativar eu ponho de parte mas acho que não faria isso com este livro ;)
    Bjinhosss e parabéns pelo excelente review*
    https://matildeferreira.co.uk

    ResponderEliminar
  2. Andava a pensar comprar um livro em breve, ás tantas está aqui a minha solução lol!

    Bjxxx
    Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  3. Parece bastante interessante, não conhecia o livro.

    ResponderEliminar
  4. Parece-me bastante bem! =)
    Beijinhos,
    https://chicana.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  5. it looks like interesting book to me.Your review is very nice, it make me more curious to read it.
    Have a lovely day dear :*
    My Blog | Instagram | Bloglovin

    ResponderEliminar
  6. Não sabia de todo que ela tinha escrito um livro até porque sigo pouquíssimas figuras públicas e ela não é uma delas. Contudo, a história parece-me ser interessante e pelos excertos que colocaste, deixou-me a pensar. A realidade é que quando acreditamos devemos seguir o nosso coração e ir até ao fim do mundo se for preciso. Muitas pessoas, atualmente, escondem mais segredos do que realmente dão a entender. Nunca conhecemos verdadeiramente uma pessoa: essa é uma das verdades que descobri em 2017. Adorei a review querida! Beijinhos <3

    ResponderEliminar
  7. Acho que faço parte desse estigma/preconceito em relação aos famosos que se aventuram em livros. Não o faço por mal, acho que é quase instinto, mas acho que também está relacionado com a grande maioria dos apresentadores, actores, entre outros, fazerem livros biográficos e/ou de bem-estar, que como são temas que não me interessam, acabam por me fazer estereotipar todos, o que é algo que tento corrigir todos os dias.

    Mais uma vez, chamaste-me a atenção para a história e para o livro. Para quem gosta de romances a puxar para o thriller, acho que é o livro ideal. :)
    Beijinhos,
    Sónia R. Pinto
    By the Library

    ResponderEliminar
  8. Hum, não sabia que ela tinha lançado um livro... Fiquei curiosa :-)

    ResponderEliminar
  9. Ótima fotogrfafia querida! E claro, mais um entrelinhas fabuloso :)

    XO, https://diamonds-inthe-sky.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  10. Pelas tuas palavras, parece ser um livro interessante.
    Continuação de boa semana, amiga Andreia.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  11. Parece ser delicado!
    R.: Muito obrigada pela tua mensagem tão bonita que me encheu o coração de alegria!
    Ao ler as tuas palavras fiquei a sorrir por dentro e por fora e identifiquei-me com o que disseste, talvez por saberes tão bem o que dizer, por este sentimento de finalista não te ser estranho... é bom e mau. É agridoce. :) E é assim mesmo que temos de pensar. O fim de uma etapa, mas as portas abertas para uma outra :)
    Mil beijinhos doces *-*
    Bem-Me-Quer

    ResponderEliminar
  12. Eu também não acho que seja algo mau/de tirar o crédito quando se aventuram no meio da escrita, não é por terem outra atividade profissional que indica que se vão sair mal.
    Fiquei bastante curiosa com este livro!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  13. Parece ser bem interessante.
    Obrigado pela partilha.
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar
  14. Fiquei deveras curiosa para ler este livro.

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  15. Não conhecia o livro mas as tuas citações deixaram bem curiosa
    https://retromaggie.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  16. Parece-me mesmo interessante este livro :)
    Uma boa opção para adquirir nos próximos tempos.

    XoXo
    - Helena Primeira
    - Helena Primeira Youtube
    - Primeira Panos

    ResponderEliminar
  17. Hesito sempre antes de comprar livros escritos por famosos. Sei que é injusto, porque existem muitos famosos talentosos que têm jeito para muitas coisas, e que estou a contribuir indiretamente para a sua discriminação. Eles queixam-se com frequência que se procuram outra área que não a deles, estão a aproveitar-se da sua fama, mas eu não consigo evitar esta desconfiança, porque isso é algo que efetivamente acontece. Mas já li muitos livros excelentes de famosos, e é por isso que acabo sempre por dar uma oportunidade.
    Vou tomar nota, talvez o leia :).
    Beijinhos
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  18. Confesso que não conhecia o livro, bjinhos e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  19. Por acaso tenho alguma curiosidade em relação a este livro e esta tua opinião só a aguçou mais!

    ResponderEliminar
  20. Não sabia que ela tinha lançado um livro, talvez por não ser uma pessoa que acompanhe muito. Também acho que às vezes existe um estigma, será porque muitas pessoas pensam logo que aquilo não é representação ou apresentação e julga-se que se calhar na escrita não tem qualidade, o que acaba por se revelar errado muitas vezes.

    ResponderEliminar
  21. * Confesso não ligar muito a isso e esta história deixou-me curiosa :)

    ResponderEliminar
  22. Não sou de ligar a livros escritos por famosos, mas realmente fiquei curiosa!!...
    Beijos!

    Sandra C.
    https://bluestrass.blogspot.pt/

    ResponderEliminar