As gavetas abertas por... Minorka

by - abril 19, 2018

Fotografia de Oscar Keys


Verdades duras


“As pessoas não aguentam a verdade, mesmo assim insistem no moralismo de a pedir!” Este foi o ponto de partida, a inspiração, para vos falar sobre Verdades Duras. A frase foi retirada daqui mesmo, d’ As gavetas da minha casa encantada, escrita pela, hoje, minha (querida) anfitriã, Andreia Morais.

Sou a Minorka, do blog MinorKisses. Não sei se já ouviste falar no blog, mas dizer-te que nem sempre pareço ser a pessoa mais meiga e mais acessível da blogosfera. Tenho opiniões formadas e bem firmadas no que à sociedade diz respeito. Faço questão de as partilhar, porque importa pôr o mundo a pensar e a reflectir no que nos estamos a tornar... Sou adepta da verdade. Mesmo que sejam Verdades Duras. Já abordei a Verdade no MinorKisses algumas vezes, hoje falo numa outra perspetiva.

Partilho muitas das opiniões da Andreia, mas tenho muito menos paciência do que ela! (A idade tem destas coisas!)



Verdades Duras, As Adversidades


De facto, cada vez menos as pessoas aguentam verdades, sobretudo se forem Verdades Duras. Mas a sermos honestos connosco próprios, temos de ser capazes de as enfrentar e de as aguentar. Só assim seremos capazes de enfrentar as adversidades da vida com alguma destreza e sabedoria. No entanto, é perceptível que a maturidade necessária a criar defesas contra um mundo, nem sempre favorável a quem somos e às nossas vidas, torna-se um grande impedimento no que respeita a suportar as Verdades Duras.


O Confronto Com A Verdade


Evitar Verdades Duras provém, na maioria das vezes, de pessoas com alguns “segredos”. Pessoas que se consideram insuficientes, feias, más, incapazes e sem qualquer valor. Se se olham desta forma, as verdades que esperam ouvir de si mesmas, serão Verdades Duras. Portanto, neste cenário, podemos considerar que pessoas inseguras, com baixa auto-estima, baixa auto-confiança, terão mais dificuldade em ouvir e lidar com verdades. Chegam mesmo a recusá-las. Preferem viver grandes mentiras a serem confrontadas com aquilo que pensam delas próprias. 

Também pode dar-se o caso de serem pessoas que se pretendem esconder do mundo. Não denunciarem, em situação alguma, quem são. Pessoas que vivem de ilusões, de enganos e mentiras. Correrem o risco de ouvir Verdades Duras é (para elas) gravíssimo. Verem a personagem criada a ser descoberta, pode ser uma situação muito difícil de lidar e de ultrapassar.


Suporte Emocional – Imperativo Estar Presente


Sim, as pessoas têm segredos. Escondem coisas e escondem-se a elas mesmas. Não se aceitam e, por isso, não se mostram. Não imagino o quão triste isso será…

A verdade para estas pessoas é uma grande bofetada que as desnorteia. Perdem o rumo e não chegam sequer a perceber quem são. Nem sequer têm suporte emocional para lidar com Verdades Duras e com pessoas sinceras e verdadeiras. Estas verdades doem. E há mesmo quem prefira levar uma vida superficial a ter de lidar com a vida em si. Podem ser pessoas do mundo, mas não entendem o que é lealdade ou nem sequer sabem confiar. No entanto, também não são de confiança.

Sofrerão em silêncio uma vida vazia de significado.


As “Regras” Sociais


“As pessoas não aguentam a verdade, mesmo assim insistem no moralismo de a pedir!” O moralismo é o equivalente a uma regra social. Não é oficial, mas fazem com que assim o pareça. Comummente anda envolvido em contradições entre a teoria e a prática. “Olha para o que eu digo, não para o que eu faço.” Mais ou menos isto.

Ao moralista interessa julgar e condenar os que atentam contra a (sua) moral. Esse é um dos motivos que os levam a pedir a verdade. Sabem que não a vão conseguir digerir, mas não podem ser acusados de falsos moralistas que nem as Verdades Duras querem ouvir. E esperam que a pessoa, perante tal coragem de exigir a verdade, se acovarde.

Obviamente que isso não acontece. E depois seguem-se lutas intermináveis para se absolverem daquela verdade, tentando transformá-la em inverdade. Pobreza de espírito. São tão seguidores de um moralismo imposto, que acabam por perder-se a si mesmos. E acabam por viver toda a vida sem se encontrarem a si próprios, sem reconhecer o seu lugar, a que grupo de pessoas pertencem.


O Falso Moralismo


Há quem faça de tudo para evitar ouvir verdades. E depois há quem a queira ouvir, não pelos motivos mais válidos, mas apenas por uma questão de falso moralismo… Dificilmente aceitarão a verdade, o que as levará a uma profunda tristeza e frustração.

Eu admiro quem aguenta Verdades Duras. Quem saiba conviver com alguém sincero. Quem é forte o suficiente para dizer e ouvir verdades. Quem tem a coragem de não mentir. Quem percebe que contornar a verdade é o caminho mais difícil. Que as verdades são espelhos do nosso comportamento. E que nos podem ajudar a sermos pessoas melhores. Quem não persegue o sonho de ser melhor pessoa a cada dia que passa? 

Vamos aceitar e aprender a conviver com Verdades Duras. Ganharemos muito interior e socialmente. A verdade não é negociável, não é alterável, é o reconhecimento de factos. É aceitar a vida.


Obrigada, Andreia, por me permitires fazer parte da grande festa que é o teu aniversário! Muitos Parabéns! Tão feliz por investires na tua vida (com tanto pela frente) com uma coragem e determinação dignas de inspiração! Feliz por te conhecer e te poder seguir. Orgulhosa por me seguires!

Gostaram do post? Se me quiserem conhecer um pouco melhor aqui ficam os links:

Até lá!

You May Also Like

19 comentários

  1. Excelente tem :)
    Nao entendo como e que ha pessoa que preferem viver numa mentira que lhes faz jeito do que assumir e encarar a verdade da realidade... parece que vivem numa realidade paralela, incrivel
    Bjinhosss as duas*
    https://matildeferreira.co.uk/

    ResponderEliminar
  2. Um excelente texto sobre esta matéria muito sensível e que incomoda muita gente as "verdades duras".
    Um abraço e continuação de uma boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
  3. Bom dia. Texto excelente, verdadeiro. As verdades doem, mas são precisas.

    Hoje:- O que a alma quer dizer.

    Bjos
    Votos de uma Óptima Quinta-feira

    ResponderEliminar
  4. Pessoas que aguentem verdades duras? Depende de quem e de como se diz. Acho que infelizmente nesta era das internets, as pessoas têm a falsa ideia de que podem opinar acerca de tudo e de todos e dizer tudo o que lhes vai na gana, sem filtro. A única coisa que quero deixar esclarecido é 'duras verdades sim, sempre' mas com respeito e vindas de pessoas que me conhecem. Sou muito honesta, mas sempre com toda a boa educação do mundo.

    THE PINK ELEPHANT SHOE

    ResponderEliminar
  5. Very true, Truth is always hard. But if you accept that it will be most easiest thing in our everyday life.Great post like always.Please give some tips to me to write like this.
    My Blog | Instagram | Bloglovin

    ResponderEliminar
  6. A verdade, sendo uma coisa que nos parece natural, acaba por ser muitas vezes incómoda...
    Magnífico texto, parabéns à autora.
    Continuação de boa semana, amiga Andreia.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  7. Um excelente texto que nos obriga a reflectir, de facto às vezes mais vale uma verdade dura que uma mentira disfarçada. Parabéns à Minorka =)

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  8. Gostei muito.. tanto da imagem que é clara, como do texto que a acompanha! =)
    Um beijinho,
    https://chicana.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  9. Andreia: sim! Acho que criei expectativas demais com aquele produto! hahaha! ;D

    Minorka: bem bacana seu texto. Hoje em dia as pessoas andam "dodóis" demais para ouvir verdades duras! Mas a realidade tá aí e pronto. Não temos o que contestar contra fatos!

    Ótima quinta!

    Beijo! ^^

    ResponderEliminar
  10. Achei o texto excelente! A verdade incomoda muita gente, por vezes preferem viver em mentira constante.
    Bjs

    ResponderEliminar
  11. O ser humano é mesmo esquisito. Gostei da publicação.

    ResponderEliminar
  12. Obrigada a todos pelos vossos comentários!
    Vamos exigir verdades nas nossas vidas! :)
    Obrigada pela oportunidade Andreia!
    Um grande beijinho!

    ResponderEliminar
  13. Obrigado, meu bem :D

    O texto está maravilhosa e, a par de concordar em grande parte, há que salientar que as verdades, sejam duras ou não, devem ser ditas. O problema está, efetivamente, na forma como as mesmas são ditas, como são ditas e a quem são ditas. Ainda assim, não entendo pessoas que vivem uma farsa e que alimentam histórias fora da verdade. Não consigo entender mesmo!

    NEW GET THE LOOK POST | Spring Ready: DENIM COATS ARE PERFECT ALLIES.
    InstagramFacebook Official PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  14. Uma publicação excelente, que nos faz refletir sobre uma temática sensível nos dias de hoje para a sociedade. Eu odeio mentiras, e prefiro ouvir verdades muito duras do que não as saber. Na minha opinião, as mentiras, por muito bonitas que sejam no momento, acabam por doer muito mais, porque a verdade vem sempre ao de cima. O problema, muitas vezes, é que as pessoas confundem esta frontalidade com estupidez, aproveitam-se deste moralismo de dizer verdades cruas para dizer as coisas mais estúpidas e insultar pessoas.
    Beijinhos
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  15. Sempre ouvi dizer que custa ouvir as verdades. E em relação à primeira parte do texto, deve ser difícil a uma obesa ouvir algo do género: escusas de andar a comer só saladas, porque as vacas só comem erva e também são gordas. Ou uma feia ouvir: das-me uma foto para colar no açucareiro para assustar as formigas? eheheh

    ResponderEliminar
  16. Um texto excelente sobre um tema bastante interessante.
    "E há mesmo quem prefira levar uma vida superficial a ter de lidar com a vida em si." Não percebo, sei que custa ouvir certas verdades, mas são necessárias e não percebo como as pessoas conseguem viver assim, numa mentira. Mentir ou não aceitar mentiras é mau, terrivelmente mau para o próprio e para os outros que convivem com este.
    Eu prefiro mil vezes que me digam a verdade, por mais dura que seja, por mais dor que me possa provocar, ao menos não me engano.
    Considero-me uma pessoa bastante sincera, frontal e direta, no entanto, não me aproveito para dizer tudo e qualquer coisa, porque há quem o faça por pura maldade. Tento abordar a verdade, mas de uma forma em que não faça a pessoa sentir-se a pior do mundo. Como a Cherry referiu há quem se aproveite da "suposta sinceridade", é preciso saber dizer-se a verdade mas com uma certa sensibilidade.

    Parabéns à Minorka, concordo muito com o que aqui foi escrito.

    ResponderEliminar