Entrelinhas #27 - Miguel Esteves Cardoso

by - novembro 10, 2017

Fotografia da minha autoria

«Desde 2009 escreve diariamente no Público e, em 2013, passa a ser autor da Porto Editora, a quem confia a obra inteira».


Há pessoas que nos inspiram! Apesar de o meu gosto pela leitura ter surgido tarde, há um nome que não me é indiferente, porque a forma como se apropria das palavras é fascinante. Miguel Esteves Cardoso não precisa de muitos floreados para nos fazer chegar o seu ponto de vista. E para nos levar numa viagem reflexiva. Li muitas das suas crónicas e não houve uma que me desiludisse. Porque existe muita verdade naquilo que escreve. E porque tem um registo próprio, que nos aproxima!

O primeiro livro que li de Miguel Esteves Cardoso foi Como é Linda a Puta da Vida, que me cativou, naturalmente, pelas suas temáticas e pelo seu lado mais familiar, intimista, que nos fala diretamente ao coração. Há uma certa melancolia. E o sarcasmo não é tão evidente. Mas não falta a sua opinião vincada e fundamentada. E transmite uma mensagem positiva, que reforça a certeza de que há sempre algo de bom que podemos retirar de todas as experiências que vivemos. Posteriormente, tive a oportunidade de ler mais duas obras da sua autoria: Os Meus Problemas e Amores e Saudades de Um Português Arreliado.

Os Meus Problemas: Com crónicas bastante atuais, mesmo já tendo sido escritas há vários anos, a leitura torna-se viciante. Pela inexistência de filtros, pelo humor, pela ironia, pelas inúmeras comparações e pela própria escolha de temas. Não posso deixar de destacar o prefácio, que torna a obra muito mais contextualizada. Fascina-me a capacidade que o autor tem de ir direto ao assunto, enquanto levanta questões que nos levam a alargar horizontes. E a olhar para determinados assuntos de outra perspetiva. Estes problemas, que tão depressa são políticos como são amorosos, permitem-nos conhecer a mentalidade das pessoas no geral, e dos portugueses em particular, e comprovar o quanto conseguem ser contraditórias e surreais! Paralelamente, também acaba por nos apresentar um retrato bastante interessante do nosso país!

«As pessoas abraçam-se como se tentassem segurar-se ao mundo. As que partem e as que ficam. Quando desprendem os braços, é como se largassem também a vida» (p:77)

Amores e Saudades de Um Português Arreliado: Dividido em cinco capítulos, cada um com um tema específico, as crónicas são mais curtas, mas igualmente viciantes. Voltamos a encontrar inúmeras reflexões. E nota-se que a escrita é ainda mais pessoal, até por alguns episódios retratados. Além disso, é absolutamente comovente ler os textos dedicados à sua mulher. O tempo é o assunto central, que dá o mote para tudo o resto, mas, por vezes, está camuflado. Uma particularidade que me atrai é o facto de conseguir que todas as temáticas abordadas não sejam lineares e fechadas em si mesmas, isto porque são sempre comparadas a algo. E de um determinado ponto surge sempre forma de se partir para outros tantos. Naturalmente, não deixa de haver crítica social, pequenas chamadas de atenção e a dose certa de ironia. 

«Se pudéssemos ter sido mais infantis enquanto éramos infantes, talvez fôssemos menos infantis agora, que somos crescidos. Roubaram-nos e trocaram as idades todas e é por isso que andamos tão baralhados» (p:54)

Miguel Esteves Cardoso é, sem qualquer dúvida, uma referência. Na leitura e na escrita. Porque escreve sem medos. E consegue argumentar de uma maneira arrojada. Por mais trivial que seja a matéria a analisar, pensa fora da caixa. E o resultado é sempre surpreendente. É, por isso, um autor que faço questão de acompanhar. E a curto prazo espero ter todas as suas obras na minha estante!

You May Also Like

13 comentários

  1. Gosto muito dos livros e das crónicas que escreve o Miguel Esteves Cardoso.
    Um bom fim-de-semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
  2. Sou fã do MEC, li "Como é Linda a Puta da Vida" e "Os Meus Problemas". Gostei mais do primeiro que do segundo; no entanto, aprecio imenso a forma como ele se expressa. Para além disso, ele escreveu um dos meus textos preferidos que me inspirou para o novo livro: "Amigos para Sempre". Adoro!

    Beijinhos, querida!

    ResponderEliminar
  3. Adoro a escrita simples e directa dele, recomendo o Amor e Fodido, muito bom :)
    Bjinhosss
    https://matildeferreira.co.uk

    ResponderEliminar
  4. Eu sempre fui de ler, desde pequena mas não conheço nada do autor em questão. Mas já ouvi falar muito bem :)

    ResponderEliminar
  5. O único livro que li foi o como é linda a puta da vida e fiquei fascinada pela escrita dele. Identifiquei-me tanto mas tanto mas tanto :D
    Já pedi ao "pai natal" aka a minha carteira mais livros dele :b

    Beijinhos,
    Dezassete

    ResponderEliminar
  6. O MEC não precisa de demasiado floreado... E eu gosto, tanto!

    ResponderEliminar
  7. Nunca li anda dele, mas fiquei mesmo curiosa com "Como é linda a puta da vida".

    ResponderEliminar
  8. Confesso que nunca li nada dele, por algum motivo são obras que não me cativam!

    Bjxxx
    Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  9. Não conheço fiquei curiosa
    http://retromaggie.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  10. Gosto muito de Miguel Esteves Cardoso!

    https://checkinonline.blogspot.pt/

    ResponderEliminar