Na ponta dos dedos

By Andreia Morais - outubro 11, 2016

Imagem retirada do google

Tens as cidades nas pontas dos dedos. Nesse trilho incessante que insistes em percorrer mentalmente. E viajas, de pés presos ao chão, com esse sorriso melancólico que te faz suspirar por memórias que nunca pudeste viver. E isso não te trava, dá-te alento. No teu mundo encantado, o teu bilhete é de ida, mas sem volta. Vais de bagagem leve, carregando o essencial para quem atravessa o mundo de esperança acesa. Afirmas que o melhor lugar para se estar é no peito de alguém. Encostado. Deitado por baixo de uma manta polar, com um copo de café a ferver. Mas não tens qualquer feitio para parar. Para deixar a poeira assentar. O mundo grita pelo teu nome e tu vais. Nessa aventura interminável de quem transporta os sonhos na palma da mão. Olho para ti e destroça-me o coração saber-te tão sereno, nesse sono profundo, ciente de que terei que te retirar desse estado de latência saudável em que te afundas. Num impulso com o qual não estou a contar, puxas-me para esse mar revolto de peripécias que fazes questão de relatar de uma assentada. É delicioso ouvir-te. Mas cansativo também. Porque o teu entusiasmo obriga-nos a viver tudo como se fosse o último dia. Tens as cidades nas pontas dos dedos. Mesmo quando tudo não passa de uma breve ilusão. E te encontro ao pé da janela, perdido a contemplar aquela que já foi a tua casa na árvore. Ficas sem chão. E é o meu abraço que te ampara a queda. Tens mil e uma histórias de bolso, mas nenhuma é real. A tua memória atraiçoa-te. E a tua imaginação assume o papel de destaque. Não te desfaço essa realidade inventada. Porque, no fundo, todos esses momentos podiam ter sido teus, senão tivesses tido tanto medo de ganhar asas.

  • Share:

You Might Also Like

14 comentários

  1. Um mundo de sensações nas pontas dos dedos, gostei do texto minha amiga.
    Um abraço e boa semana.
    Andarilhar

    ResponderEliminar
  2. Tu escreves tão, mas tão bem! Quem me dera ter esse dom.

    ResponderEliminar
  3. Viajar e tao bom :)
    Tocaste-me na alma com as tuas palavras :)
    Bjinhosss, querida*
    https://matildeferreira.co.uk/

    ResponderEliminar
  4. Gostei tanto, tanto, tanto do texto.. a nossa imaginação voa! =)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. O medo de trocar o certo pelo incerto, é como cimento que nos fixa ao chão.
    Dizem que o homem é um animal gregário, mas só o é fisicamente. Mesmo quando fica preso às regras da tribo, não pára de viajar... em sonhos.

    ResponderEliminar
  6. Que texto lindo :o arrepiei-me e tudo
    Parabéns

    ResponderEliminar
  7. Estive a ler alguns textos teus e cada um deles, de certa forma, soube tocar-me e arrepiar-me. Não é qualquer pessoa que consegue fazê-lo! Parabéns mesmo!

    ResponderEliminar
  8. Que texto!!! Adorei!!!

    Magnífico!

    Beijinhossss <3

    ResponderEliminar
  9. Vale testar!

    A liberdade é temida.

    Ótima quarta!

    Beijo! ^^

    ResponderEliminar