Sufoco


«Segurar algo (na mente) é como segurar a respiração. Se você persistir, você vai sufocar», Deepak Chopra


Sufoquei
Reprimi o meu grito 
Frustrado
Angustiado
Inseguro
Carregado de lágrimas

Resignei-me 
Com a tua ausência 
Forçada
Imposta por ti 
Em todas as idas 
[sem volta]
E em todas as chegadas
[com data para partir]

Aliviei a minha dor
Arrancando-te de mim 
Criei um fosso 
Um abismo
Uma barreira
Quebrei as pontes
Desfiz os nós
Cortei os laços

Permiti-te voar
[mesmo sabendo que já tinhas ido embora]
Respirei fundo
Deixei o corpo acalmar 
Libertar-se 
Da descarga emocional
Do vazio
Que resta em mim

E calei o meu amor 
[Para sempre]

You Might Also Like

20 comentários

  1. E é tão triste quando se tem que calar algo tão belo quanto o amor...

    ResponderEliminar
  2. às vezes é preciso mesmo ter força para o calar...

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Obrigado eu, querida :D

    Embora hajam situações em que nos devemos sufocar com as nossas palavras, noutras deve fazer-se o oposto!!! Há coisas, no amor, que devem sempre ser ditas... Independentemente de tudo!



    NEW TIPS POST | Suggestions for gifts for Valentine's day
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  4. Sufocar não nos faz bem, Andreia!
    Ainda bem que te libertastes.
    Bem denso, respirar é preciso...
    Abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderEliminar
  5. Ás vezes é necessário tirar do coração quem só nos faz sofrer. Custa, mas nenhum amor pode ser maior que aquele que temos por nós mesmos

    ResponderEliminar
  6. Foi forte, fiquei a pensar, sinceramente nem sei bem o que dizer ....

    ResponderEliminar
  7. Que lindo, triste :) neste momento ando com um "sufoco" mas referente a aspeto profissionais..infelizmente há problemas que nos afetam mesmo emocionalmente.
    kiss

    http://inspirationswithm.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  8. Andreia
    Por vezes, a odisseia de amar quem não nos ama impõe ao nosso espírito, alma, coração, vontade: ou uma capacidade santa de suportar, ou uma coragem hercúlea de dar um basta, de deixar voar quem já vai voar, e fechar a janela, para que não volte! De uma forma ou outra, portanto, amar (a quem nos ama ou não nos ama), torna-nos grandes, faz-nos melhor que éramos!
    Mas preciso falar sobre teu talento! Não há uma só vez que eu tenha vindo aqui e não tenha encontrado algo extraordinário. Teu talento é surpreendente! Grandes autores, nomes consagrados, já ‘cometeram’ seus maus trabalhos... Mas tu não cessas de fazer poemas e textos artesanais de extrema beleza!
    Impressiona-me muito.
    Abraçosssssssssssssss

    ResponderEliminar
  9. Excelente trabalho minha amiga e belo poema.
    Um abraço e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  10. que lindo poema :)

    Portuguese Girl with American Dreams
    http://fromportugaltonyc.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  11. Bem, sem querer esconder de ti isto, fizeste-me chorar! :)
    Identifico-me bastante com o que li! Esse poema fez-me ficar bastante sensível porque as dores que estavam controladas vieram ao de cima! Parabéns, tens um dom! <3
    http://bloguedacatia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  12. É das piores coisas que podemos fazer a nós próprios. E quanto ao teu poema, maravilhoso!

    ResponderEliminar
  13. Arrepiou, adorei! :)
    r: obrigada :)
    mesmo, por isso é que isto está como está...
    beijinho,
    Su*

    ResponderEliminar
  14. É lindo o que escreveste!! Não deixes que os abismos durem para sempre linda! Bjs

    ResponderEliminar
  15. Li o comentário da Jessy que dizia "quem me dera escrever assim" e é exatamente isso que eu digo também! Bolas, Andreia! :)
    Parabéns!

    ResponderEliminar