As minhas viagens de metro #32

By Andreia Morais - setembro 25, 2015


«Não abandones as tuas ilusões. Sem elas podes continuar a existir, mas deixas de viver», Mark Twain


Não deixo de sorrir com a possibilidade de um diálogo que nunca teremos. Sei isso tão bem e, ainda assim, permaneço com o mesmo sorriso parvo no rosto, como se tivesse visto algum tipo de luz que me faz querer avançar, apesar de todas as demonstrações do quanto é errado seguir na direção a que me proponho. 

Seria impensável ouvir-te pronunciar determinadas palavras ou ver-te demonstrar o quanto sentiste a minha falta. No entanto, permito-me desenvolver esta quimera que me fará cair desamparada no chão. É que enquanto a fizer prevalecer, afasto-me daquilo que realmente és: uma verdadeira desilusão. Não queria, de todo, que fosse assim, mas não me deste alternativa. Há palavras duras que passei a encarar como inevitáveis. 

Passei uma vida inteira à tua espera, talvez se continuar a acreditar naquela conversa que nunca teremos tu possas mudar. E aí compreenderei que valeu a pena continuar do lado de cá da ilusão.


M, 03.02.2015

  • Share:

You Might Also Like

17 comentários

  1. A bela frase de Mark Twain "ilustra" muito bem o texto.
    Um abraço e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  2. A ansiedade das primeiras palavras...

    Bjxxx

    ResponderEliminar
  3. r: muito obrigada querida :)
    Não vou desisitr *

    ResponderEliminar
  4. Grande, grande frase de Mark Twain.
    " talvez se continuar a acreditar naquela conversa que nunca teremos tu possas mudar" Acho que este é o nosso maior problema, esperar que quem gostamos mude.

    ResponderEliminar
  5. Amei! Escreves tão bem e identifico-me tanto contigo! :')
    http://bloguedacatia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. Mais vale fugir das desilusões...se possível...

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  7. Definitivamente não escreves banalidades. Conseguiste-me surpreender, com a reviravolta e com um toquezinho cruel (humano)?
    Só te posso dizer que este texto está nos pontos altos do meu dia :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Com o perfume das rosas,
    sorriso, dos lábios liberto,
    devem ter sido maravilhosas
    essas suas viagens de metro.

    Bom fim de semana Andreia,
    com tudo o que mais desejar
    se a felicidade não regateia
    com ela não tem de que reclamar!

    Eduardo.

    ResponderEliminar
  9. Sempre arrasando nas suas postagem amei, bom final de semana.
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=EgeQXJjUpSQ
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  10. Adorei (para variar ahah) :)
    r: Tal e qual, por mais asneiras que façam o amor que sentimos por eles irá ser sempre maior que qualquer coisa.

    ResponderEliminar
  11. Olá Andreia, o amor é mesmo uma incógnita.
    Há ilusões que podem nos manter vivos,
    mesmo sem esperança da sua realização,
    enquanto,
    outras nos matam de decepção.
    Que possas viver um grande amor!!!
    Tenha um excelente final de semana!
    Abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderEliminar
  12. Hum... coragem :) Ilusões... coisa muito chata mesmo.

    ResponderEliminar
  13. Que texto, lindo. O amor tem destas coisas por vezes uma simples atitude ou gesto poderia mudar tudo, é sempre aquele sentimento de ansiedade.

    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  14. Por muito que as ilusões nos permitam sorrir momentaneamente nunca trazem a verdade para a nossa vida. Só nos fazem sofrer mais no futuro...

    ResponderEliminar