O que fala ao coração #22

By Andreia Morais - novembro 11, 2014


«A minha ideia é que há música no ar, há música à nossa volta, o mundo está cheio de música e cada um tira para si simplesmente aquela de que precisa», Edward Elgar.


Não passo um dia sem ouvir música. Nesta terça-feira chuvosa, e depois de algum tempo de ausência, vamos a banhos. Mas não se preocupem, não é no sentido literal da expressão. Arranjem mais três lugares à mesa, porque os convidados de hoje vêm em trio. E trazem com eles um talento infindável. É preciso espaço para as guitarras e para a percussão, e para as viagens que fazemos mentalmente enquanto ouvimos as canções.
 
O «Homem ao Mar surge fruto do acaso, sem linhas estilísticas e movidos apenas pelo bem-estar extemporâneo. Acompanhem-no enquanto isso vos fizer sentir bem. O Homem nasceu longe do mar, em 2008, do ócio, do tédio, da necessidade criativa e expressiva de cidadãos comuns, com vidas comuns, mas com um pretensioso objectivo maior. João Moutinho Pinto e Mário Moreira nas guitarras e nas vozes ao ritmo das percussões do músico convidado José Carlos Martins formam os Homem ao Mar».

Basta ouvir o primeiro acorde para que a música não me volte a sair da cabeça. As melodias fazem-nos balançar, muitas vezes sem darmos conta, e as letras incentivam-nos a sonhar - mesmo que não seja esse o objetivo; a imaginar todo aquele cenário que as envolve e que nos transporta para uma realidade exterior à nossa. Parece tudo tão simples, e por isso mesmo é tão complexo. Não há exageros, apenas uma vontade de criar algo que faça sentido. Talvez seja pelo facto de se moverem pelo "bem-estar" que nos cativam. E depois de repetição em repetição queremos ouvir sempre mais e acompanhá-los por este caminho do qual não conhecemos fim.

Descobri-os, tal como a muitos outros, ao acaso. Pela curiosidade que sempre tive em conhecer o que se faz por cá. Não é difícil conquistar-me musicalmente, às vezes uma guitarra chega. Sobretudo quando vem acompanhada de uma boa voz (ou duas, três,...), personalidade, capacidade de interpretação, criatividade e originalidade. Os Homem ao Mar têm isso tudo. E não param de crescer. Não sei onde vão buscar tanta imaginação para escrever, mas a verdade é que o trabalho é sempre de qualidade. E eu rendo-me mais um pouco sempre que os ouço.

Há álbum novo a caminho, que se denominará «Soltem as baleias». Para nos aguçarem a curiosidade, lançaram no dia cinco deste mês «Horas Mortas», em versão acústica, que é «o novo single do disco». As vozes estão cada vez mais harmoniosas e as guitarras também. Tudo combina. Tudo faz sentido. E é por isso que são dos artistas obrigatórios a tocar cá em casa. É tudo pensado ao pormenor, mesmo que não sigam "linhas estilísticas". Têm o seu estilo próprio e há muita alma no que fazem. De outra forma seria impossível criarem algo tão incrível. 

Nasceram longe do mar, mas vieram para ficar. E conquistar um lugar de destaque na música portuguesa. Não consigo ver nada de comum naquilo que apresentam ao público, porque são únicos. E mais uma prova de que há muito talento neste país!










Já conheciam? O que acharam? Qual a música que mais gostaram? Contem-me tudo!

  • Share:

You Might Also Like

21 comentários

  1. Não conhecia esta banda. E adoro a maneira como escreves acerca destas bandas portuguesas :)

    ResponderEliminar
  2. Não conhecia mas gostei bastante!!!

    r: Tens que comer!! Sabe tão, mas tão bem :)

    ResponderEliminar
  3. r: Gostava imenso de ir ao Porto novamente, só fui uma vez e muito a correr. Talvez um dia aí volte.

    ResponderEliminar
  4. ;D

    Também não passo um dia sem ouvir música. E adoro descobrir novos sons!

    Ótima terça, Andreia!

    Beijo! ^^

    ResponderEliminar
  5. Aqui há música no ar!
    há música para se ouvir
    há música com fartura
    há música para dormir
    há música para dançar
    com carinho e ternura
    dúvidas não tenho disso
    este espaço tem belezura
    tudo tem o que é preciso
    tem na letra a partitura.

    Boa terça-feira,
    dia de São Martinho
    castanhas assadas na braseira
    acompanhas com pão e vinho.

    Com moderação,
    mais copito bota abaixo
    o bom tinto carrascão
    ali da zona do Cartaxo.

    Para você Andreia um beijo.
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  6. r: eu também acho, e com aquela afirmação deixastes-me a pensar bastante sobre o assunto *.*

    ResponderEliminar
  7. Gosto tanto de conhecer estas coisas que tu pões aqui. Fico sempre mais rica.

    ResponderEliminar
  8. É triste como nós conhecemos tão pouco do nosso país, das nossas bandas, das nossas lindas vozes e talentos. Senti-me mesmo triste agora. Eles são bons! BONS.
    Obrigado pela partilha. ♥

    ResponderEliminar
  9. Eu também ouço música todos os dias! :) não conhecia esta banda..

    ResponderEliminar
  10. Não conhecia esta banda :)

    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  11. Gosto muito de ouvir música, a música faz muito bem, Andreia beijos.
    Blog /Fan Page / Twitter /

    ResponderEliminar
  12. Não conhecia estas banda! Adoro a maneira como escreves :)
    Beijinho

    ResponderEliminar
  13. E mais uma vez trazes dás música aos teus leitores. :)

    Gostei.

    R.:Acho que não existe uma altura certa. Tens apenas de arriscar fazendo o que sentes independente se seja uma escolha má ou boa. Vai chegar sempre uma altura que és vencido pelo cansaço e o que se encontra inesperadamente.

    Vou ver se me emprestam.

    ResponderEliminar
  14. R.: Às vezes dá jeito estar menos presente o nosso lado emocional.
    Vi hoje o filme (adorei também) e acho que vou ter receio agora de arrancar crostas, mexer em borbulhas, roer unhas e tirar excessos de pele. Ainda por cima tem-me aparecido arranhões na pele de coçar-me ou deve ser do exfoliante. xD
    Vou ver ainda a história em desenho animado. xP
    Quando sentes e ganhas coragem.
    Gostas de tê-los sempre à mão de semear como mexem com o psicológico. :P

    Bis*




    ResponderEliminar
  15. Mais uma vez fantástica escrita


    www.tarasemanias.pt

    ResponderEliminar
  16. r: Não agradeças fofinha. Disse a verdade :)
    Sabes, acho que já reagi e já segui em frente.

    ResponderEliminar
  17. Adoro ! já conhecia este grupo, mas não sabia o nome ehehehe
    Assim que comecei a ouvir reconheci logo as vozes e a sonoriedade. Gosto muito da primeira. :)

    ResponderEliminar
  18. Estou aqui a correr porque tenho de ir para o magusto do meu coro, mas assim que possa passo por aqui e vejo isto :D

    ResponderEliminar