À boleia do mundo #3 (Parte 2)


Capítulo 3 (continuação)
05.08.2014


(Galicia-Província de Ourense-Feces de Abaixo-Puebla da Sanabria)

11h07: Paramos na Puebla, que é um local obrigatório para visitar sempre que cá venho. Vou subir à fortaleza, ao todo são 232 degraus. Acompanham-me?

Chegamos ao topo! Cá em cima há um mundo inteiro para contemplarmos. O castelo de Benavente que tenho que visitar, as casas de pedra, as ruelas, os restaurantes, o hotel, as flores à porta, o museu dos gigantes que também quero descobrir, as lojas, as pessoas, a fonte. É uma autêntica cidade dentro de muralhas grandiosas e magistrais. Não sei explicar a vontade de me perder neste lugar, nem como acho a Puebla mais bonita de cada vez que cá venho, mas a verdade é que se sente uma magia surpreendente. E aqui estamos nós, mais uma vez, preparados para redescobrir este mundo de príncipes e princesas, de mil histórias que surgem rapidamente, carregado de fantasia, simpatia e familiaridade.
É importante referir que não é obrigatório subir todos aqueles degraus, pois há um espaço aberto que não requer tanto esforço e nos permite visitar o lugar sem perdermos o fôlego. Mas, pelo terceiro ano consecutivo, subimos a escadaria, até porque, para mim, não faz sentido ir pela outra parte. Não sei, mas há algo que me chama. E por mais que tenha que parar a meio, quando chego ao topo a recompensa é gratificante.
Tive que controlar o impulso de querer voltar a fotografar cada pormenor, pois acho tudo maravilhoso e cada vez mais belo. A vista que se tem cá de cima é soberba, parece que estamos no topo do mundo.

12h03: Vamos agora embora, rumo ao Lago da Sanabria

(El Puente-Cubelo-Galende) 

12h19: A Playa Arenales de Vigo é a nossa última paragem, por agora. Durante a tarde vamos deliciar-nos com a imensidão do Lago. A sua paisagem reconfortante. Com a paz que nos invade e a água fria, que nos assusta ao entrar, mas que depois nos faz querer lá ficar por tempo indeterminado, e cristalina, permitindo-nos ver os peixes a nadar ao nosso lado. É bom estar de volta!

A primeira coisa que fiz foi vestir o biquíni, para depois ir para a água. Estava fria, como seria de esperar. Gosto de me sentar na «nossa» rocha e fechar os olhos, deixando que o sol me queime a pele, mas é igualmente prazeroso olhar em redor e não ver mais nada para além das montanhas. Tudo tão verde, tão tranquilo, tão próximo e, ao mesmo tempo, tão longe. Era capaz de olhar para esta paisagem o resto da minha vida. É difícil acreditar que toda esta beleza resultou de uma catástrofe natural - em 1959 a barragem Vega de Tera não aguentou as chuvas fortíssimas e as temperaturas extremas, acabando por ceder. O rebentamento da água, que atingiu uma grande parte do território, provocou a morte de 144 habitantes, dos quais apenas 28 corpos foram resgatados, perdendo-se os restantes.
No inverno, ao que parece, o lago chega mesmo a gelar. Ainda não tive oportunidade de vir cá durante essa altura do ano, mas ainda não perdi a esperança de o fazer. 
Os miúdos divertem-se dentro de água, é percetível pelas gargalhadas. Isto é mesmo um pequeno paraíso, com imenso para descobrir. Há percursos pedestres, colónias de férias, passeios a cavalo; há gaivotas de água e muita paz. Não se vê o lago de mais lado nenhum a não ser vir até cá. Já o vi em toda a sua extensão quando, há dois anos, subi à Laguna de Los Peces e é magnífico. As palavras nunca serão fiéis à sua grandeza e esplendor. Sou tão feliz aqui! 



Continua... 
(qualquer dúvida não hesitem, deixem nos comentários ou mandem e-mail)

Comentários

  1. Que linda a foto!! :)
    Gostei de ler .. vou aguardar mais :)

    ResponderEliminar
  2. Que post lindo



    Sónia
    www.tarasemanias.pt

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  4. Acho que fazes muito bem em viajar! Só de olhar para essa imagem dá vontade de viajar para lá!

    MORNING DREAMS

    Sofia Silva

    Beijos*

    ResponderEliminar
  5. amante de viagens que sou, amei o post, claro! :D beijinho

    ResponderEliminar
  6. resp: acho que é uma peça prática, e fica bem :)

    ResponderEliminar
  7. Esta e quase todas da Rita, são lindas.

    ResponderEliminar
  8. olá :) desculpa só agora te responder .
    mandei-te outro e-mail , depois vês *
    r : com que coisas é que te identificaste comigo ? :)
    r : na minha situação , acredita que seria mesmo uma loucura as pessoas souberem os meus sonhos :o

    ResponderEliminar
  9. beautiful post my dear!
    have a great day :)
    kisses

    ResponderEliminar
  10. que sitio lindo mas agora ja nao da para ir ao banho :D
    gostei do texto como sempre :D
    beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Que bella es Galicia!!! hermoso post!!!
    Que tengas un buen día!!! mi g+ para ti!!!:)))

    Besos, desde España, Marcela♥

    ResponderEliminar
  12. Que lindo, espero um dia ir até aí e conhecer tudo o que vc nos mostra...

    Bjos

    Blog
    Canal
    Insta
    Facebook


    ResponderEliminar
  13. Adoro a foto e ver essa vista que falas deve ser fascinante :)

    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  14. Gostei imenso de conhecer pelas tuas palavras este lago e a sua história, fiquei muito curiosa de visitar, deve ser um local maravilhoso mesmo, eu que nunca tomei banho em rios ou lagos, tomar banho nesse lago, rodeada de peixinhos parece-me muito bem :P eheheheh A imagem está tão linda Andreia :) E é tão bom votarmos aonde nos sentimos felizes ;)

    ResponderEliminar
  15. Simplesmente maravilhoso! Estou a aprender imenso contigo :)

    ResponderEliminar
  16. Já passei bem perto mas conheci mal...fiquei com vontade de voltar...obrigada!
    Beijinhos querida amiga
    Maria

    ResponderEliminar
  17. A fotografia está sublime :)
    Eu já passei por la mas não tive a oportunidade de conhecer.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário