À boleia do mundo #3 (Parte 1)

By Andreia Morais - outubro 06, 2014


Capitulo 3
Terça, 05.08.2014


05h00: Toca o despertador. Levanto-me e ligo a televisão num dos canais de música, depois vou-me arranjar. 

Estamos prontos! Agora é começar a carregar as malas para o carro.
O relógio da sala marca as seis. Fecham-se as portas, apagam-se as luzes, baixam-se as persianas. É tempo de sair de casa, voltamos daqui a uns dias.

06h05: Carro ligado, partimos para a aventura. Destino: Férias!

(Gaia-Porto-Águas Santas-Valongo-Campo-Baltar-Paredes)

Está frio e demasiado nevoeiro. Verão, onde andas tu? Vir de calções, que até são amarelos a chamar o sol, começa a parecer-me uma má opção, já me apeteceu enrolar a toalha da praia nas pernas. 

(Penafiel-Amarante)

A paisagem do Marão parece saída de uma tela a óleo. Irrompe o nevoeiro com as suas montanhas grandiosas e rodeadas por casas pequenas de pedra e estradas intermináveis. Cheira a ar puro. E a imagem que gravo do que vejo é difícil de descrever.

(Aboadela-Ansiães)

Já me fartei de rir à custa do Nilton, no Café da Manhã, com o telefonema para o Novo Banco (ouçam aqui).
O sol começa a aparecer. Tão bom!

(Arrabães-Vila Real-Calçada-Gravelos-Escariz-Benagouro)

A paisagem é mesmo deliciosa de se observar e quanto mais se sobe melhor fica, mas dispensava as curvas. 

(Vilarinho da Samardã-Covêlo-Freguesia de Telões-Vila Chã-Carrica-Vila Pouca de Aguiar)

Há festa do granito e festas da vila, de 1 a 5 de agosto. Os foguetes começam cedo. As lojas começam a abrir e o mercado também já está a ficar composto. Gosto da sensação de percorrer os mercados, da proximidade, do cheiro a fresco. A biblioteca e a praça têm um espaço agradável, convidativo a ficar. 

08h04: Paramos em Vila Pouca de Aguiar para tomar o pequeno-almoço.

Terminada a primeira refeição do dia fomos dar um pequeno passeio até à Praça João Paulo II, onde se realiza a feira. Posteriormente fui à procura de uma loja onde pudesse comprar mais um dedal.

09h03: Estamos de volta à estrada, com a certeza de que este concelho com paisagens encantadoras e património histórico digno de ser descoberto tem vida. E merece uma visita com mais tempo, porque a terra do ouro, da prata e da água tem muito para nos oferecer. 

(Nuzedo-Sampaio-Vila Meã-Pedras Salgadas-Sabroso de Aguiar-Oura-Vidago)

As ruas estão todas enfeitadas. Das duas uma: ou há festa ou está para chegar.

(Vilarinho das Paranheiras-Vilela do Tâmega-Bóbeda-Vila Nova-Outeiro Jusão-Chaves)

09h52: Depois de sermos mandados parar pela polícia, numa espécie de operação stop, voltamos a fazê-lo para o meu pai ir tomar café. 
O sol a esta hora está bem quente (afinal trazer calções não foi uma má ideia) e segundo a meteorologia são esperados 30ºC para Bragança. Assim falamos à verão!

09h58: Seguimos viagem porque o caminho ainda é longo.

(Vila Verde da Raia)

Entramos em solo Espanhol. 



Continua... 
(qualquer dúvida não hesitem, deixem nos comentários ou mandem e-mail)

  • Share:

You Might Also Like

20 comentários

  1. adorei o copo e o post curiosa com a continuaçao :D
    uma optima semana :)
    beijinhos

    ResponderEliminar
  2. É tão bom percorrer o interior do nosso país... :)

    R de Rita

    ResponderEliminar
  3. quero saber mais!
    adorei a imagem!

    Bjxxx

    ResponderEliminar
  4. É bom saborear as palavras que escreves para nós ,que te amamos,que te apreciamos que te achamos genial!
    Parabéns ,querida sobrinha,a Andreia pequenita que não cansava, de contar e inventar histórias,quando vinha a casa dos tios ,Ju e Mário.Tenho esses momentos presentes,como se fosse hoje.Ás vezes,era preciso dizer-te:-Amanhã continuas a história,sim Andreia?
    É lindo ,como hoje passas ao papel as tuas histórias de vida.Beijinhos,querida.

    ResponderEliminar
  5. Andreia gostei do copo um copo desse aqui em casa ia me fazer muito bem, Andreia beijão.
    Blog /Fan Page / Twitter /

    ResponderEliminar
  6. Muito obrigada, Tia Ju. É mesmo bom ler essas palavras e recordar esses momentos!
    Um grande beijinho <3*

    ResponderEliminar
  7. resp: eu quando há sopa como sempre, é mesmo darling

    ResponderEliminar
  8. Viajar é uma aventura que se adoça nos pormenores.

    Tu és perita em me fazeres sentir que é estou lá, na viagem.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Adorei o modo como começas te a viagem :) Fico há espera da continuação.
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  10. hello sweetie!! :)
    love your blog! nice post! and beaufiul pics!!
    do you wanna follow each other let me know, I always follow back :)
    keep in touch & have a great day :)

    www.thegrisgirl.blogspot.com.es

    ResponderEliminar
  11. resp: e fazes tu muito bem :)
    boa semana *

    ResponderEliminar
  12. A sério, gosto mesmo da foto do copo... Tenho que arranjar um desses para mim!

    Bjxxx

    ResponderEliminar
  13. Tão bom acompanhar-te nestas viagens, as descrições levam-nos mesmo para o que estás a sentir e para o que aconteceu :) Eu também adoro ouvir o Nilton, no café da manhã, é muito bom acordar com a boa disposição deles ;)

    E o Copo é tão giro ehehehe

    ResponderEliminar
  14. Esse copo é brutal


    Sónia
    www.tarasemanias.pt

    ResponderEliminar
  15. O copo é super giro!! E, como sempre, adorei o teu diário de viagem. Parece que estamos dentro do carro a viajar também :)

    ResponderEliminar
  16. Mais um post que nos faz viajar por terras deste Portugal ainda mesmo que sem sair do lugar... Já pensaste em escrever um livro tipo diário de viagem? Ou uma revista! Acho que seria óptimo!

    r: pois, terei de ser mesmo muito frontal e bruta se necessário. Eu sou pessoa de aguentar as coisas até um certo limite para dar oportunidade das pessoas mudarem ou demonstrarem que merecem uma oportunidade diferente, mas quando ultrapassa esse limite não aguento mais. Eu encho encho encho e depois olha, transbordo. O comentário dessa senhora foi a gota de água. Senti-me mesmo triste pois fiz por ela o que nem o filho foi capaz de fazer! E ninguém teve de me pedir nada, fiz por gosto, de coração...E depois sou chamada de interesseira porque decidi que não ia voltar a uma casa onde me sinto tão mal, onde o ambiente é horrível, pesado e tudo o mais... Como se eu tivesse obrigação de lá ir todos os dias... Nem pensar. Primeiro o meu bem-estar sinceramente! Sabes o que é mesmo triste querida? É que 2 anos de esforço e dedicação a uma família que nem é minha e a quem nada devo ficaram anulados porque decidi não lá ir a casa por 2 meses... É como se tudo o que fiz nos 2 anos em que os ajudei e apoiei e tudo o mais desaparecessem... E uma senhora de 86 anos ter a atitude que teve é no mínimo triste...

    ResponderEliminar
  17. Que original o copo :)
    Sabes uma coisa curiosa? Quando te leio tenha a sensação que também eu estou a viajar :)

    ResponderEliminar