A lista dos meus desejos IV


«Quando pode realizar todos os seus desejos, o que é realmente importante?»


Fui dando passos firmes em piso certo, evitando tudo aquilo que me fazia desequilibrar, até aprender que a beleza da vida estava na irregularidade dos solos. No tal salto sem rede que nos obriga a tirar os pés do chão, sem a certeza de pousarmos com tranquilidade. E é nesta dualidade de vermos o pavimento que calcamos, mas mantendo a cabeça levantada, de olhar fixo no que está em frente, que vamos caminhando no mundo. 

Voar. Sempre fez parte do imaginário de qualquer criança (e até mesmo dos adultos) e eu, para o bem ou para o mal, não fui a exceção à regra. Quantos de nós, se tivessem a oportunidade de ter um poder mágico, nem que fosse por apenas um dia, não escolheriam voar como primeira opção? Depois, com o tempo, fomos descobrindo outros encantos, outros poderes que não nos importaríamos de experimentar, mas a verdade é que nunca nos esquecemos daquele que nos permitiria chegar às nuvens. Literalmente. 

Nunca andei de avião. Não sei qual a sensação de estar a quilómetros de altitude, nem a fascinação que é olhar para baixo e ver tudo como se fossem pequenos pontos de nada, irreconhecíveis de tão longe que estão. Sempre quis voar, só que o sonho maior nunca foi fazê-lo desta forma (ainda que também queira muito), mas sim poder sentir o vento a ondular-me o cabelo. A ver as coisas a distanciarem-se em câmara lenta. A sobrevoar as terras que conheço e as que quero descobrir numa viagem com ida e volta irregular, dependente das condições climatéricas. Sentir a incerteza de saber se hoje será ou não o dia de tirar os pés do chão e levantar voo. Sempre quis voar. Subindo devagar. Dentro de um balão de ar quente. 

Criei uma imagem de magia em torno dessa viagem. O levantar sublime. O sobrevoar arrebatador. O momento único e impossível de ser esquecido. A emoção começa lá em cima, quando nos permitimos viver esta experiência de braços abertos, sentindo o vento a bater-nos na cara enquanto apreciamos a paisagem. Há um mundo que se descobre entre o céu e a terra, que nos envolve e nos fascina. Há um mundo que passa a ser nosso e que desconhecíamos até então. Ali criam-se memórias e desfruta-se do que a natureza tem de melhor. Naturalmente, tenho dois locais prediletos onde gostava de viver esta aventura: Porto e Alentejo. Depois talvez voe para outras paragens, mas primeiro estas onde deixei ficar o meu coração.

É um sonho escrito em letras grandes e redondas. Um sonho que pretendo riscar e escrever à sua frente «realizado». E um dia será assim. Um dia irei ver o meu Porto e o meu Alentejo do céu, deixando-me abraçar por toda a adrenalina do momento e a sensação de familiaridade com que me aconchegam. Enquanto não acontece mesmo, vou imaginando-me a subir. Devagar. Bem devagarinho. Querendo permanecer por lá, em câmara lenta, acenando-vos do alto do meu desejo pintalgado de cor, cheiro, recordações e uma beleza única que só estes pequenos paraísos me conseguem oferecer.

Vamos voar?


Desejo nº4:
Viajar num balão de ar quente

Comentários

  1. Ora ai esta uma viagem que eu não fazia... Deve ser assustador.

    Bjxxx

    ResponderEliminar
  2. Aaaaw também adorava :D deve ser fantástico e sempre que vejo assim balões de ar quente lembro-me do filme «A volta ao Mundo em 80 dias» eheh

    R: É horrível lidar com pessoas assim, detesto mesmo machismos é do mais desprezável que pode haver!

    Querida, nomeei-te para uma tag http://decoracaopsfn.blogspot.pt/2014/09/tag-5-perguntas.html

    ResponderEliminar
  3. r: deixa lá querida, que todos os males fossem esses.

    ResponderEliminar
  4. Só o teu texto já nos faz-nos voar ;)
    Um beijinho

    R de Rita

    ResponderEliminar
  5. Já voei, uma única vez. Tinha 9 anos e foi na viagem de "finalista" do quarto ano. A minha professora fez questão de ir connosco à base aérea do Montijo para fazermos batismo de voo. Voámos em aviões militares e lembro-me de quase tudo desse dia. Desde colocar o cinto até ir ao cockpit ter com o piloto e o co-piloto para ver o que se passava por baixo de nós. Foi espantoso. Era tudo minúsculo. Lembro-me de dizer-lhes que parecia que estava a olhar para formigas. Curiosamente não me lembro do momento em que levantámos voo nem de quando aterrámos.
    Hoje em dia, por causa do meu medo de alturas, não sei se teria coragem de me enfiar num avião. Muito menos num balão de ar quente, apesar de os achar lindos. Tenho curiosidade em tentar mas ao mesmo tempo tenho medo de entrar em pânico quando estiver lá em cima... Mas, é como tu dizes, já todos nós sonhámos em poder voar :)

    ResponderEliminar
  6. Também é um dos meus desejos Andreia, andar de balão... deve ser espectacular !!! :) E um dia vou realizá-lo, aliás vamos, porque também acredito que o vais concretizar ;)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. O texto está lindo :). Voar de balão é que não tinha coragem ;)

    ResponderEliminar
  8. Que texto lindo querida! Adorava andar num balão de ar quente, deve ser tão romântico para além da sensação de liberdade!

    ResponderEliminar
  9. Viajens de avião faço constantemente, agora andar de bolão de ar quente nunca fiz. Mas gostava!

    ResponderEliminar
  10. He volado muchas veces en avión, pero creo que lo mejor es volar con la imaginación....
    Que tengas un bello día, guapa!!! mi g+ para ti!!!:)))

    Besos, desde España, Marcela♥

    ResponderEliminar
  11. Eu ainda não andei de avião e estou desejosa para o fazer, apesar das notícias que marcarem este ano sobre desastres de aviação. Agora de balão....és muito corajosa xD Eu não conseguia só de pensar que podia arder a qualquer momento mas, é "estúpido" da minha parte dizer isto porque nunca se sabe quando vamos sofrer um acidente e este medo de andar num balão porque pode arder acaba por ser desnecessário uma vez que, por exemplo, não tenho medo de conduzir o meu carro e posso vir a ter um acidente nele (ESPERO QUE NÃO)...Espero sim que consigas realizar esse teu sonho :)

    MORNING DREAMS

    Sofia Silva

    Beijos*

    ResponderEliminar
  12. Para além de partilhar o mesmo desejo, que adoro voar, está sem dúvida um texto encantador :)

    ResponderEliminar
  13. É verdade. Se já soubessemos o nosso destino, a vida deixaria de ser uma aventura. Deixariamos de ter de tomar decisões difíceis, por exemplo, porque conseguiriamos saber quais as melhores opções. Não procuraríamos a nossa felicidade nas coisas, porque saberíamos exatamente onde estava. Era completamente diferente. E, em princípio, a vida será sempre um mistério. Não só em relação ao futuro, mas também ao passado.
    E, andar de balão é uma das coisas que tenho na minha wishlist. Deve ser fantástico!

    ResponderEliminar
  14. Nossa deve ser maravilhoso, né? Amiga... Morro de vontade.

    Bjos

    chuvadecamelias.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  15. Mas estás informada acerca dessas viagens? Onde tens de ir, o que tens de fazer e esse género de coisas?

    ResponderEliminar
  16. AMAVA andar de Balão, mas tenho um Medo terrivel :)

    Sónia
    www.tarasemanias.pt

    ResponderEliminar
  17. Gostava tanto mas tanto de andar de balão. A sensação de me sentir a "voar"... deve ser algo tão libertador :)
    r: Obrigada pelo apoio querida <3

    ResponderEliminar
  18. Já andei de avião e adorei imenso.
    Mas de balão, acho que adoraria ainda mais! Deve ser um misto de sensações tão bom!

    ResponderEliminar
  19. Partilho do mesmo desejo que tudo só de imaginar aquele horizonte e sobrevoar e pairar nele deve ser divinal ;)
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  20. Ora ai está uma coisa que também adorava fazer um dia! :)

    ResponderEliminar
  21. A sensação de liberdade deve ser fantástica! Um dia havemos de conseguir :)

    Obrigada por todos os teus comentários, Elsa. Volta quando quiseres, a porta está sempre aberta*

    ResponderEliminar

Enviar um comentário