Permanente Saudade


«Perdi-me dentro de mim 
Porque eu era labirinto, 
E hoje, quando me sinto, 
É com saudades de mim» 
( Mário de Sá Carneiro ) 



Tenho saudades. 
De tudo e de nada 
De todos e de ninguém. 
Mas tenho saudades, principalmente, de mim. 

Tenho saudades de mim 
De toda a liberdade que me corria o sangue, 
Há uns anos atrás, quando eu era um labirinto. 
Quando me perdia em mim. 
Quando me sentia só a mim. 
Quero recuar! 

Tenho saudades. 
De ti e de mim, 
Enquanto tu és eu e eu sou tu. 
E, enquanto para além de nós, só o vazio se perdia no caminho. 

Nada sei, mas tenho saudades. 
Muitas saudades! 
Apenas não sei do quê, ao certo. 
E enquanto não descobrir, vou continuar a sentir as saudades 
A conhecer as saídas dentro de mim 
Porque eu era um labirinto e agora, 
Apenas agora, tenho saudades de mim. 

Quando as souber, vou ter ainda mais saudades. 
De tudo isto, de nada disto, de correr para e contra isto. 
De ter saudades. 
E vou voltar a perder-me em mim. 
Sentir-me enquanto o que sou, agora. 
Sentindo a permanente saudade do labirinto que era. 
Ontem! 


Parte do que sou. Fevereiro, 2010

Comentários

  1. r : é verdade , foram muitos bons momentos . só é pena este mês não estar a ser assim , muito pelo contrário , e só agora começou :c

    ResponderEliminar
  2. Sou, sim. Quando falta algo é.. Estranho.

    ResponderEliminar
  3. Amiga texto maravilhoso você arrasa amiga bom final de semana
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br
    Canal de youtube: http://www.youtube.com/NekitaReis

    ResponderEliminar
  4. Quanta inspiração, hein Querida Andreia?

    Um poema a reler com muita vontade, está lindo demais.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Exato, é vazio.. Podemos ter muita coisa mas se falta algo, é como se não houvesse nada dentro de nós.

    ResponderEliminar
  6. É.
    Este texto está qualquer coisa. Gostei muito.

    ResponderEliminar
  7. Mérito teu, já sabes. Não importa quanto tempo tem.

    ResponderEliminar
  8. Muito bom este texto...e é bem verdade por vezes temos saudades de quem fomos e muitas vezes tentamos encontrar esse pedaço de nós perdido com as circuntâncias da vida, com o tempo.. esse tempo onde já fomos felizes.. Gostei muito, desconhecia este poema. Beijinho

    ResponderEliminar
  9. Hermoso texto!!!
    Buen fin de semana, guapa!!!:)))

    Besos, desde España, Marcela♥

    ResponderEliminar
  10. Que texto bonito. Conheço esta vontade de recuar mas, olha querida, as vezes o melhor é avançar!

    ResponderEliminar
  11. que lindo <3
    bom fim de semana :)
    beijinhos

    ResponderEliminar
  12. resp: Eu passo a vida a sorrir, é tão bom *.*
    bom fim de semana :)

    ResponderEliminar
  13. e tu vais ter razão :)
    pelo menos assim o espero :p

    ResponderEliminar
  14. Que lindo poema ;)
    É tão mau quando sentimos este vazio.
    beijinhos
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  15. Ao passar pela net encontrei seu blog, estive a ver e ler alguma postagens
    é um bom blog, daqueles que gostamos de visitar, e ficar mais um pouco.
    Tenho um blog, Peregrino E servo, se desejar fazer uma visita.
    Ficarei radiante se desejar fazer parte dos meus amigos virtuais, claro que irei retribuir seguido
    também o seu blog. Minhas saudações.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Enviar um comentário