1º Treino do Ano. Estádio do Dragão

By Andreia Morais - janeiro 02, 2014


Ir ao Dragão é sempre sinónimo de emoções fortes! 

Acaba por não importar a finalidade do jogo: se é para o Campeonato, para a Taça de Portugal, para a Taça da Liga, para a Liga Europa, para a Liga dos Campeões ou se, simplesmente, é amigável. E mesmo que seja «apenas» um treino. Assim que se entra no Dragão a atmosfera é completamente diferente. O coração acelera. O nervoso miudinho faz-se sentir. A vontade de apoiar é imensa. Quando pisamos as escadas daquele estádio e nos sentamos numa daquelas cadeiras azul-amor não é relevante o compromisso para aquela manhã/tarde/noite de futebol, porque o objetivo é sempre o mesmo: estar. E o estar com a equipa é independente de jogos, de competições. Porque estamos sempre. Todo o ano. Até quando o futebol vai de férias - um adepto não marca férias do clube do coração, portanto, nem que tenha que recordar momentos de glória passados num café com amigos; ou em casa em frente ao computador a rever vídeos e fotografias atrás de vídeos e fotografias. Por isso, não importa a razão (e entenda-se a razão como a competição para a qual é disputado o jogo) que nos leva ao Estádio, porque vivemos tudo com a mesma intensidade. O mesmo entusiasmo. O mesmo amor. 

«Há tradições que ainda são o que eram». E assim como em todos os anos passados, o Futebol Clube do Porto volta ao Estádio do Dragão no dia um de janeiro para um treino aberto ao público e com entrada gratuita. A sessão de trabalho estava marcada para as 15h e a abertura de portas para a Bancada Nascente Moche para as 14h. Isto podia ler-se no site do clube, aqui

Eu fui. E estive lá com o coração a transbordar de orgulho. Entrei no estádio por volta das 14h20 e só parei quando cheguei aos dois lugares que vi na primeira fila (o meu pai foi comigo). Fiquei agradavelmente admirada pela quantidade de pessoas que apareceu. É reconfortante saber que nem a chuva afasta os adeptos. E ir cedo foi, como já estava à espera, a melhor opção, se não arriscava-me a ver o treino na última fila e digamos que, principalmente neste momento, tinha que estar o mais perto que conseguisse. É que o primeiro treino do ano fez-se acompanhar de um regresso particularmente especial para mim (o que eu esperei por isto): Ricardo Quaresma é oficialmente jogador do Porto. 

Assim que os jogadores subiram ao relvado os aplausos de pé ecoaram pelo Estádio. Tê-los tão perto num aplauso retribuído é a prova de que lutamos juntos pela mesma causa. E saber que, pelo menos, a maior parte daquela ovação era também pelo teu regresso é ainda mais gratificante. A sensação é inexplicável: voltar a ter-te ali, no meio do grupo, como se nunca tivesses chegado a sair, com o nosso emblema sobre o peito e a mesma alegria que te reconheço no sorriso é realmente um motivo para ficar de coração cheio. Não posso pedir mais nada. Não quando o que mais queria era ver-te regressar a esta casa que nunca deixou de ser tua, onde já foste bastante feliz, onde também já me fizeste bastante feliz. E como um adepto te disse: não demores muito porque um jogador como tu faz sempre falta numa equipa como o Porto. Acredito na velha máxima de que quem sabe nunca esquece. E acredito que tanto eu como esse adepto (e todos os outros que estiveram sempre ao teu lado) te veremos figurar na lista de convocados sem grandes demoras. Nós esperamos por ti. Sempre.

Éramos mais de dez mil. E não posso deixar de referir a emoção que era ouvir os aplausos que cobriam o Estádio de todas as vezes que tocavas na bola. Nenhum deles foi para mim, mas senti-os a todos no lado esquerdo do peito, por todo o orgulho que te tenho. Ouvir novamente a tua música a ser cantada na nossa casa e ver-te a saudar-nos são outros dos momentos que não mais esquecerei. O mágico está de volta! Já fez das suas. E eu tive o privilégio de estar lá, sentada numa daquelas cadeiras azul-amor, na primeira fila, debaixo de uma chuva que não queria parar, para o receber. Com o emblema sobre o peito, o teu nome e o teu número nas costas e o cachecol ao pescoço. Com amor. E infinitamente feliz. Agora sim, com as dúvidas desfeitas e toda a certeza, posso dizer: Bem-vindo a casa, Herói!

O treino não contou apenas com o regresso de Quaresma (ainda que, para mim, tenha sido o mais importante). O Futebol Clube do Porto «foi o primeiro clube Português a utilizar a tecnologia GoPro», por isso alguns jogadores andaram equipados com câmaras de vídeo (aqui) - não estranhem se ampliarem as fotografias e repararem que têm máquinas na cabeça ou no peito. No final, a equipa voltou a saudar os adeptos e o Helton, que é um dos capitães da equipa, proferiu os seus desejos para todos nós que estávamos na bancada, mas que se estendiam igualmente a todos aqueles que fazem parte do clube.     

Voltar ao Dragão é sempre especial. Único. Digno de registo. É como se estivesse a entrar em casa, até porque ser Porto é fazer parte de uma grande família. E como em todas as famílias nem sempre estamos de acordo, mas levamos este amor muito a sério. Quem sabe o que é ser portista entende tudo isto. A emoção de ver um treino, a ambição de querer ganhar todos os jogos (mesmo os que são a «feijões»), o orgulho de sentir a duas cores e não as querer largar mais. Ser Porto é isto: é amar acima de tudo. É estar.

E recuando uns anos, recupero o que, para mim, é ser Porto. Ser Dragão. E ser Dragão é lutar com toda a fé, até ao último segundo. É acreditar, antes de ninguém, no talento que lhes corre no sangue. É ser uma só alma, um só coração, um só amor, pelas duas cores que nos preenchem o lado esquerdo do peito. É saber que, aconteça o que acontecer, eles nos deixam com um orgulho tão grande que não há nada que os possa fazer cair. É sentir, em cada grito de glória, a garra e a força de cada um, no olhar que nos transmite confiança e segurança, por ser com alma e coração, desde o momento em que vestem o emblema e o deixam junto ao peito, deixando a vida em campo por nós, sem nunca esquecerem que nós iremos lutar por eles sem vacilar, gritando até que a voz nos doa, aplaudindo até não sentirmos as mãos, amando-os para sempre. Ser Dragão é ser por eles, todos os dias, incondicionalmente. «Um verdadeiro Dragão tem uma marca» e a nossa é jogar com o coração, camuflando todas as emoções na inteligência de cada passe, de cada finta, pela união que nos torna num só rosto, numa só força, numa só fé. «Ser Dragão é isto». 

Antes de ir embora não podia deixar de espreitar o Museu, onde à entrada se pode ver a belíssima obra da artista plástica Joana Vasconcelos: a Valquíria do Dragão. A visita completa fica para uma próxima oportunidade. Saí do Dragão completamente molhada, mas nada disso importa quando o coração vem totalmente cheio de momentos fantásticos, que guardarei com todo o carinho na minha caixa de memórias. E porque nestas coisas o amor fala sempre mais alto, voltaria a fazer tudo igual. Porque sou Porto. E é assim que sou feliz.















A isto chama-se começar o ano da melhor maneira. Em grande. Com o coração a transbordar de uma felicidade inqualificável. E o vosso primeiro dia do ano como foi?

  • Share:

You Might Also Like

14 comentários

  1. e assim se começa muito bem o ano!! que o azul predomine :D

    muitos beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Te deseo un Feliz 2014 y que se cumplan todos tus deseos durante este año

    Besos
    SHOPPING STYLE

    ResponderEliminar
  3. Também gostava de ter ido mas estava com uma dor de cabeça impossível.

    ResponderEliminar
  4. Pois é querida, tenho mesmo de me importar é com quem vai estar comigo e não arranjou desculpas estúpidas para não poder estar presente, mas magoa visto que são pessoas que gosto bastante e que ao longo do tempo me têm vindo a desiludir como ninguém.
    Ai, o quanto eu queria ter estado no teu lugar. Vivo numa ilha e é raro sair de cá para férias e sempre tive o sonho de ir ao Porto e visitar o estádio do Dragão. Sou adepta do Porto de berço e sinto todas essas emoções que descreveste mas numa outra perspetiva. Como se diz 'do lado de cá'. Espero vir um dia a concretizar esse sonho, é um amor de pequenina. Beijinhos *

    ResponderEliminar
  5. Que seja um bom ano também para o Grande Porto :)

    R de Rita

    ResponderEliminar
  6. obrigada mesmo, adoro mesmo ver que alguém como tu gosta <3

    ResponderEliminar
  7. tenho uma pessoa cá em casa q é como tu em relação ao porto! *
    é verdade e já agora boas fotografias :)

    ResponderEliminar
  8. Não sou "Porto" mas revejo-me na tua maneira de ver o futebol, a tua equipa. Sinto exactamente o mesmo em relação ao meu coração de "papoila saltitante". Que o teu Quaresma te dê muitas alegrias :)

    ResponderEliminar
  9. Uau! Isso é que é ter amor ao clube! Gostava que fossem todos assim... :)

    ResponderEliminar
  10. que máximoooooooooooooooooooo!
    Foste ver o treino deles?! *.*

    ResponderEliminar