Detalhes de Natal






Não são muitas as memórias que tenho do Natal enquanto ainda conseguia contar a minha idade pelos dedos. Nem são muito específicas. Talvez precisamente por isso: por ser criança e muito daquilo que passei não me acompanhar à medida que fui crescendo. Gostava de fechar os olhos e transportar-me para o passado, apenas para ver como era a magia da época pelos olhos de uma menina de olhos castanhos e cabelo aos caracóis da mesma cor.

Sou uma pessoa de toque e de cheiros. Adoro abraços e a tranquilidade que alguns cheiros me trazem, por me fazerem lembrar pessoas e momentos. E por muito que as minhas memórias desse tempo sejam fugazes há coisas que nunca serei capaz de esquecer: a família sempre reunida, eu a fazer de pai natal, o barulho dos presentes, os aromas das sobremesas, as luzes e as tradições. 

Há uma tradição, que não sei se era objetivo sê-lo, que faço intenção de manter. Além da família sempre presente (o que não acontece só no Natal), recordo-me de fazer a árvore e colocar as decorações no dia oito de dezembro. Por isso hoje lá andei de volta do pinheiro, do presépio, das luzes, das velas, dos enfeites para colorir a casa. Adoro este momentos, também pelo facto de ser mais um em família. E querem que vos conte um segredo? Não o troco por nada. Independentemente do que tenha para fazer, não abdico deste dia. O resto pode esperar. Isto não. Bem sei que as decorações não vão fugir, que talvez seja irrelevante fazer um dia antes ou um dia depois, mas para mim faz toda a diferença. O dia oito já não era o mesmo se não tivesse a mesa da sala cheia de sacas para escolher o que colocar na árvore, nas prateleiras, nas portas e nas janelas. 

Agora que olho para o trabalho final, e ainda que faltem as prendas e faltem uns dias para a noite de Natal, já começo a sentir o cheiro do bacalhau, das batatas cozidas, do pão-de-ló, do bolo rei, das rabanadas e de todas as outras doçarias. E parece que já ouço as vozes dos meus e sinto os abraços. E parece que o relógio da sala já se prepara para bater as doze badaladas e por isso reunimo-nos todos na sala para distribuir os presentes. E como por magia invadem-me as memórias de tantos momentos felizes. 

Para mim o Natal é isso mesmo: momentos felizes. Família. Amor. E ainda que me faltem algumas pessoas, que sei que estarão sempre comigo, só me faz sentido passar esta data em casa, no aconchego de uma manta, rodeada dos melhores seres humanos que conheço, a partilhar gargalhadas, sorrisos, histórias. E o Natal também é partilha. Aprendi isso muito cedo, e acho que continuarei a senti-lo até ao resto da vida.  

Agora se me permitem, vou só iluminar a árvore e dar por concluído o dia oito. Já falta pouco para o dia vinte e cinco. E aqui em casa já cheira a Natal.  

Comentários

  1. Adoro decorações de Natal! Cada coisa linda!

    ResponderEliminar
  2. Que fotos amorosas! Eu sou como tu, adoro esta época. Adoro as memórias, adoro os cheiros, os sabores, tudo!

    ResponderEliminar
  3. Ohh adorei as fotos, estão mesmo fofinhas!

    R: A matemática é mesmo uma dor de cabeça!

    ResponderEliminar
  4. OHH!! Como adoro o Natal! Agora fiquei um bocadinho nostálgica porque, de certo modo, Natal é casa, família, quentinho, amor... e agora estou longe de tudo isso. Mas o bom é que está quase, estou quase de regresso a casa :)

    Tens razão! Uma pessoa se vem à net ou pior a uma livraria é logo assediada... Mas aí está a magia dos livros: eles são uns atiradiços do caraças! (ainda mais que as bolachas feitas na pastelaria)

    E tens razão, outra vez :) aquilo que não aconteceu, que assim seja teve de ser, mas não porque desistimos ou não quisemos arriscar...


    Muitos beijinhos.

    ResponderEliminar
  5. Confesso que actualmente não ligo quase nada a esta data.

    ResponderEliminar
  6. espero mesmo q tenhas razão.
    muito obrigado então :p

    ResponderEliminar
  7. Aqui em casa não temos dia específico nenhum para decorar para o natal, ainda não o fizemos. Mas gosto de o fazer. A falta de tempo é que é grande :p

    ResponderEliminar
  8. Custa um bocadinho no coração, mas o que tem de ser tem muita força, não é? :)

    Ahahah, o pior é o sentimento de culpa! É que eu antes de entrar penso mil vezes "vou! não vou! vou! não vás que te vais arrepender! vais ver mais não sei quantos livros pelos os quais vais cair em paixão e não tens tostão para os comprares!". Mas depois, acabo sempre por entrar e acontece tudo aquilo que auto-avisei... E ao sair é o típico pensamento "mais valia não ter entrado..." Resumindo: é deprimente! :)

    Muitos beijinhos.

    ResponderEliminar
  9. Que bonitooo!!...me han encantado las fotos

    Besos
    SHOPPING STYLE

    ResponderEliminar
  10. Num estou a ver nada continua no mesmo tamanho :p
    claro q tenho c:
    obrigado, ele está todo contente por estar a conseguir mais likes porque sem pessoas a divulgar a página não há forma da aplicação ser divulgada.

    ResponderEliminar
  11. óh, que coisas fofinhas :)
    e gostei muito do que escreves-te! sei bem isso o que é..
    também estou habituada a que o natal seja passado em família, mas a ver vamos como vai ser este ano! espero que tenhas conseguido acabar de decorar o pinheiro, eheh :p

    a minha amiga está no segundo ano.. e diz que matemática está a ser horrível e por mais que estude parece que não estuda nada :o

    ResponderEliminar
  12. Os cheiros, sem dúvida, são a coisa que mais gosto no Natal!

    ResponderEliminar
  13. então se ouvires as musicas todas dele, vais adorar

    ResponderEliminar
  14. Bonitos detalles!!!
    Buen comienzo de semana!!!!:)))

    Besos, desde España, Marcela♥

    ResponderEliminar
  15. Também adoro o Natal e para mim é tudo o que disseste: família, amor e a casa perfumada de aromas açucarados! :)
    Não conhecia o teu Blog e gostei muito! :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário